Bonde - O Maior Portal do Paraná
Terça-feira, 29 de Julho de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
22º / 12º Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook
Colunistas
23/02/2013 -- 17h46

POR IGREJAS MAIS ESPIRITUAIS

QR:
 

Induzir os fiéis à busca do caminho da espiritualidade deve ser a função primordial dos líderes religiosos. Exerce-la é uma relevante jornada missionária, lenta e pacienciosa, que não pode ser abrupta mas gradativa, de acordo com o grau evolutivo das comunidades eclesiais. Porque, nesse campo do transcendente, a natureza da compreensão humana não permite saltos. Condutor e conduzidos precisam caminhar juntos, sem atropelos, pois o entendimento da relação com o divino e com todo o conjunto cósmico é ainda enigmático e terá de se expandir de forma gradual.
É oportuno falar da eleição do novo papa, um processo que envolve não apenas 117 cardeais mas inclusive as autoridades celestiais que têm missões com a comunidade terrena, pois operam diretamente no plano de evolução dos coirmãos da Terra. E estes não são apenas nós, mas também os que povoam a crosta terrestre circundante e somam duas vezes mais o número dos que habitam a superfície do planeta. Eles interagem conosco e são dependentes de tudo o que acontece neste rincão tridimensional, eis que - em outra dimensão de matéria - são também seres humanos evolucionários.
A legião de cristãos - formada por católicos, evangélicos, espíritas e algumas outras correntes - reúne mais de 30% dos religiosos do mundo. Este universo de fieis compõe um grandioso cenário de ascensão espiritual, e sua importância transcende a esfera das representações eclesiais e ganha magnitude extraterrena. Porque uma numerosa comunidade de evoluídos seres das elevadas dimensões acompanha nossos passos. Eis que a Terra não é um mundo isolado mas está inserida numa vasta jurisdição do macrocosmo.
O próximo e os futuros sucessores do papa renunciante certamente se ocuparão bastante das questões sociais e dos problemas do próprio organismo da igreja ainda não resolvidos - políticos, morais e doutrinários - mas precisarão devotar-se fundamentalmente ao ministério de elevar a espiritualidade latente dos fieis, para que estes não fiquem apenas no cumprimento das obrigações eclesiais. Porque, pelo crescimento espiritual, se chegará à solução dos problemas terrenos. Por isso as igrejas não podem existir em função de si mesmas mas sobretudo em função do avanço espiritual da humanidade.
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 29/07/2014 07:29
Quem escreve esta coluna?
Walmor Macarini

Walmor Macarini é jornalista e atuou na FOLHA DE LONDRINA desde 1955 até o final de 2009. Foi repórter e desempenhou atividades em todas as editorias. Em 1964 assumiu a direção da Redação, onde permaneceu 27 anos. Também foi editorialista, durante a última década. Atualmente escreve no jornal uma coluna semanal, principalmente sob temas esotéricos. Simultaneamente, durante 12 anos, foi correspondente regional do jornal "O Estado de S.Paulo".