Bonde - O Maior Portal do Paraná
Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
31º / 19º Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook Youtube - Vídeos
Saúde
02/03/2009 -- 11:35

Açúcar refinado tem efeitos nocivos à saúde

A bioquímica humana revela que o coração é dependente de gorduras, proteínas, vitaminas e sais minerais, mas de nem um miligrama sequer de açúcar

Redação Bonde
QR:
Add to Flipboard Magazine.

A humanidade evoluiu durante milhares de anos nutrindo-se dos alimentos que a natureza lhe oferecia. Alimentos que estavam ao alcance da mão como frutas, raízes, frutos do mar, aves, ovos, carnes em geral. Há menos de mil anos, entretanto, o homem conseguiu extrair o açúcar da natureza e, há pouco mais de 400 anos, praticamente universalizou seu consumo. "Hoje, pesquisas já relacionan essa ingestão com o aumento na incidência de doenças como câncer, obesidade, diabetes e problemas cardiovasculares", alerta a nutricionista da Clínica Contato, Juliana Garcia.

A bioquímica humana revela que o coração é dependente de gorduras, proteínas, vitaminas e sais minerais, mas de nem um miligrama sequer de açúcar. "A glicose que o cérebro precisa diariamente provem do açúcar já presente nos alimentos, fontes de carboidratos, e não é prejudicial ao organismo. O grande problema está no consumo do açúcar refinado", explica Juliana.

Para ficar mais branco e soltinho, o açúcar extraído da natureza é submetido ao refino, que utiliza inúmeros produtos químicos. Nesse processo, as fibras, os sais minerais, proteínas e demais nutrientes são eliminados, resultando em um produto químico cheio de calorias vazias. O consumo do açúcar refinado ainda produz um estado de superacidez que desmineraliza o nosso organismo, levando à carência de cálcio, magnésio, zinco, cobre e selênio.

"Mesmo sendo tão prejudicial, é fácil tornar-se escravo do açúcar, pois sua absorção é muito rápida", esclarece a nutricionista. "Logo que alcança o cérebro, juntamente com a insulina, libera triptofano, que se converte em serotonina, substância de ação tranqüilizante. Por isso é que quando uma pessoa está nervosa logo se oferece um copo de água com açúcar, que acalma".

Ainda assim, o consumo do açúcar é cada vez maior. "A oferta ilimitada de alimentos açucarados e de alta concentração energética aliada ao sedentarismo crescente acaba resultando em uma população cada vez mais obesa e doente", alerta a especialista.

Substituir o açúcar refinado comum por açúcar mascavo ou mel na alimentação pode ser uma opção, já que apresentam mais minerais e vitaminas em sua composição. Juliana recomenda, entretanto, que o consumo seja controlado, pois estas também são substâncias altamente energéticas. "O fundamental é prestarmos mais atenção quanto ao consumo exagerado de açúcar na nossa alimentação diária e pararmos para avaliar como está a qualidade do que comemos e como comemos", propõe.
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 24/11/2014 09:49
PUBLICIDADE
Carregando ...
PUBLICIDADE
 
PUBLICIDADE