Bonde - O Maior Portal do Paraná
Sábado, 01 de Agosto de 2015 Bem-vindo usuário!     Faça login ou cadastre-se.
Google + Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook Youtube Pagina inicial RSS Mapa do Site Duvidas
BondeNews

Medicina avança no tratamento do câncer de fígado

Estudo com novo medicamento demonstra, pela primeira vez em 30 anos, resultados efetivos no tratamento da doença

Redação Bonde - 05/06/2007 -- 14:08
QR CODE
Facebook
Twitter
Google +
Enviar a noticia por email
Surgerir Pauta
Imprimir
Comunicar erro
mais opções

O medicamento Nexavar (tosilato de sorafenibe), terapia-alvo da Bayer Schering Pharma, poderá se tornar o primeiro tratamento eficaz no combate ao câncer de fígado. Segundo estudo clínico internacional apresentado nesta terça-feira (05) no Asco 2007, o maior congresso médico e científico sobre câncer do mundo, os pacientes tratados com o sorafenibe tiveram um aumento da taxa de sobrevida global em 44%, quase três meses a mais do que naqueles que não receberam a substância (média de 10,7 meses versus 7,9 meses do grupo placebo).

O estudo clínico poderá mudar a conduta médica no tratamento do câncer de fígado, pois atualmente existem poucas e ineficazes opções de tratamento para este tipo de câncer. Além disso, segundo o pesquisador responsável Josep M. Llovet, nos últimos 30 anos mais de 100 estudos clínicos com outras drogas foram realizados sem sucesso em pacientes com câncer de fígado.

O cirurgião hepático André Cosme de Oliveira afirma que apenas 20% a 30% dos pacientes com diagnóstico de câncer de fígado são candidatos à cirurgia ou transplante do órgão, considerados os procedimentos mais eficazes para a cura da doença. "Os outros 70% precisam buscar tratamentos que até hoje não se demonstraram muito eficazes".

Ele explica que a terapia age em múltiplos-alvos, ou seja, combate a angiogênese (crescimento de novos vasos sanguíneos que alimentam o tumor) e ataca diretamente as células tumorais, fazendo com que elas morram, literalmente, "de fome". Outro fator é a facilidade de adesão ao tratamento, já que o medicamento é administrado por comprimido oral, duas vezes ao dia.

Câncer de fígado

A cada ano, 1,5 milhão de novos casos de câncer de fígado são registrados mundialmente. A doença é a complicação mais grave e freqüente dos portadores de cirrose com uma prevalência de 5% nos pacientes assintomáticos e de 15 a 20% naqueles com descompensação da doença.

Incidência

De acordo com diversos estudos publicados em revistas científicas, o câncer de fígado é o quinto tipo de câncer mais prevalente no mundo com 5,6% da incidência global. Além disso, a doença é responsável por 8% do total de óbitos por câncer no mundo.

A incidência também é estimada em 1 a 3 para cada 100 mil habitantes e, no Brasil, são estimados de 2 a 3 mil novos casos por ano. O câncer de fígado é três vezes mais freqüente no homem do que na mulher e a idade média dos pacientes é de 50 anos.

Fatores associados

Doenças hepáticas crônicas como cirrose e hepatites B e C, alcoolismo, aflotoxinas (encontrada nos amendoins contaminados) e outros agentes tóxicos, além de doenças raras. Estatísticas mostram que até 80% dos pacientes com cirrose podem desenvolver o tumor.

Principais sintomas

Mal-estar, dor abdominal, distensão abdominal, perda de apetite, anorexia, emagrecimento, icterícia (pele e olhos amarelados) e ascite (acúmulo anormal de líquido no abdome ou "barriga d'água").

O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais, ultra-sonografias, tomografias, ressonância magnética, angiografias e outros.
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 01/08/2015 16:15
PUBLICIDADE
BONDENEWS
Você acredita que haverá crise na economia brasileira em 2015?
Não
Sim
PUBLICIDADE
 
PUBLICIDADE