Bonde - O Maior Portal do Paraná
Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
27º / 22º Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook Youtube - Vídeos
BondeNews
05/06/2007 -- 14:08

Medicina avança no tratamento do câncer de fígado

Estudo com novo medicamento demonstra, pela primeira vez em 30 anos, resultados efetivos no tratamento da doença

Redação Bonde
QR:
Add to Flipboard Magazine.

O medicamento Nexavar (tosilato de sorafenibe), terapia-alvo da Bayer Schering Pharma, poderá se tornar o primeiro tratamento eficaz no combate ao câncer de fígado. Segundo estudo clínico internacional apresentado nesta terça-feira (05) no Asco 2007, o maior congresso médico e científico sobre câncer do mundo, os pacientes tratados com o sorafenibe tiveram um aumento da taxa de sobrevida global em 44%, quase três meses a mais do que naqueles que não receberam a substância (média de 10,7 meses versus 7,9 meses do grupo placebo).

O estudo clínico poderá mudar a conduta médica no tratamento do câncer de fígado, pois atualmente existem poucas e ineficazes opções de tratamento para este tipo de câncer. Além disso, segundo o pesquisador responsável Josep M. Llovet, nos últimos 30 anos mais de 100 estudos clínicos com outras drogas foram realizados sem sucesso em pacientes com câncer de fígado.

O cirurgião hepático André Cosme de Oliveira afirma que apenas 20% a 30% dos pacientes com diagnóstico de câncer de fígado são candidatos à cirurgia ou transplante do órgão, considerados os procedimentos mais eficazes para a cura da doença. "Os outros 70% precisam buscar tratamentos que até hoje não se demonstraram muito eficazes".

Ele explica que a terapia age em múltiplos-alvos, ou seja, combate a angiogênese (crescimento de novos vasos sanguíneos que alimentam o tumor) e ataca diretamente as células tumorais, fazendo com que elas morram, literalmente, "de fome". Outro fator é a facilidade de adesão ao tratamento, já que o medicamento é administrado por comprimido oral, duas vezes ao dia.

Câncer de fígado

A cada ano, 1,5 milhão de novos casos de câncer de fígado são registrados mundialmente. A doença é a complicação mais grave e freqüente dos portadores de cirrose com uma prevalência de 5% nos pacientes assintomáticos e de 15 a 20% naqueles com descompensação da doença.

Incidência

De acordo com diversos estudos publicados em revistas científicas, o câncer de fígado é o quinto tipo de câncer mais prevalente no mundo com 5,6% da incidência global. Além disso, a doença é responsável por 8% do total de óbitos por câncer no mundo.

A incidência também é estimada em 1 a 3 para cada 100 mil habitantes e, no Brasil, são estimados de 2 a 3 mil novos casos por ano. O câncer de fígado é três vezes mais freqüente no homem do que na mulher e a idade média dos pacientes é de 50 anos.

Fatores associados

Doenças hepáticas crônicas como cirrose e hepatites B e C, alcoolismo, aflotoxinas (encontrada nos amendoins contaminados) e outros agentes tóxicos, além de doenças raras. Estatísticas mostram que até 80% dos pacientes com cirrose podem desenvolver o tumor.

Principais sintomas

Mal-estar, dor abdominal, distensão abdominal, perda de apetite, anorexia, emagrecimento, icterícia (pele e olhos amarelados) e ascite (acúmulo anormal de líquido no abdome ou "barriga d'água").

O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais, ultra-sonografias, tomografias, ressonância magnética, angiografias e outros.
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 25/11/2014 23:50
PUBLICIDADE
BONDENEWS
Você acredita que o Londrina supera o Anapolina e conquista a vaga na Série C?
Não
Sim
PUBLICIDADE
 
PUBLICIDADE