Bonde - O Maior Portal do Paraná
Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
32º / 20º Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook Youtube - Vídeos
Saúde
08/02/2006 -- 16h57

Dificuldade de ereção pode ser sinal de problemas

Estudo mostrou que homens com dificuldade de ereção tem mais chances de sofrer ataques cardíacos e derrames nos próximos sete anos

Redação Bonde
QR:
Add to Flipboard Magazine.

A dificuldade de ereção não é apenas um problema sexual. Um estudo publicado recentemente no Jornal da Associação Médica Americana comprovou o que muitos médicos já suspeitavam: a dificuldade de ereção pode ser o primeiro sinal de uma doença mais grave ligada ao sistema circulatório, como hipertensão, diabetes e colesterol. Os homens que apresentam estes problemas têm mais chances de apresentar dores no peito, sofrer infartos e derrames.

O estudo envolveu mais de 8 mil homens, com idade acima de 55 anos, sem histórico de doenças cardíacas. Os pesquisadores concluíram que a dificuldade de ereção é um indicador de doenças cardiovasculares, tão importante quanto o histórico familiar do paciente.

Dessa maneira, os resultados sugerem que ao apresentar dificuldade de ereção, o homem deve consultar um médico, que além de tratar o problema, avaliará o quadro físico geral do paciente e solicitará exames para investigar causas orgânicas ligada à dificuldade de ereção.

A relação entre a dificuldade de ereção e os problemas cardíacos ocorre pois o sistema circulatório é um dos responsáveis pela ereção. Doenças como hipertensão, diabetes, colesterol e hábitos como tabagismo danificam os vasos sangüíneos presentes em todo o corpo humano, inclusive no pênis.

Este dano pode ser a causa da dificuldade de ereção e também o responsável por eventos cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral, popularmente conhecido como derrame.

Como ocorre a ereção

Ao receber um estímulo sexual, o cérebro masculino envia impulsos nervosos ao pênis, através da medula espinhal e dos nervos periféricos. Estes impulsos provocam o relaxamento dos músculos ao redor dos vasos sangüíneos do pênis, o que permite o aumento do fluxo sangüíneo pelas artérias penianas, que vão enchendo os corpos cavernosos até a distensão máxima. Quando isso ocorre, as veias localizadas abaixo do pênis são comprimidas, diminuindo a saída de sangue e produzindo a rigidez peniana. Qualquer problema neste processo, como doenças do sistema circulatório, pode comprometer a ereção.

Dificuldade de ereção afeta 11 milhões

A dificuldade de ereção afeta cerca de 11 milhões de homens no Brasil, sendo estimado que apenas 15% deles estão em tratamento.

Atualmente, o problema é tratado com medicamentos orais, altamente seguros e eficazes. Cialis, do laboratório Lilly, é o mais prescrito pela classe médica, de acordo com o Close-up, auditoria do setor farmacêutico.

O principal diferencial do Cialis é sua eficácia por até 36 horas, possibilitando que o casal escolha os melhores momentos para desfrutar da relação sexual. Começa a agir a partir de 30 minutos e é absorvido normalmente mesmo se ingerido com alimentos ou bebidas, sem prejuízo para sua eficácia.
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 31/10/2014 09:45
PUBLICIDADE
Carregando ...
PUBLICIDADE
 
PUBLICIDADE