Falando de Literatura - Isabel Furini
26/03/2015 - 09:10
  RSS  
A artista plástica e diretora de comunicação da APAP, Katia Velo, informa que a Capela Santa Maria promove pela 1° vez a exposição fotográfica em comemoração à cidade com parceria do Núcleo de Fotografia APAP/PR.


Mostra com mais de 30 imagens dos fotógrafos do Núcleo de Fotografia APAP/PR, faz homenagem a Curitiba em seu 322° Aniversário.

Dando início ao calendário de 2015, o Núcleo de Fotografia da APAP/PR – Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná traz para a cidade um grupo de fotógrafos com a proposta de levar arte e cultura para a população, com suas exposições, palestras e workshops, o grupo conta com a coordenação de Mauricio Vieira, Vanessa Múrio e Christian Schönhofen.

No dia 29 de Março de 2015, a convite da Capela Santa Maria, o núcleo em comemoração ao 322° aniversário de Curitiba, apresentará a exposição "Curitiba entre nós 2". Nesta coletânea de imagens, os 13 fotógrafos da capital paranaense, exibirão com seus olhares uma Curitiba real e imaginária que esta entre seus moradores e a cidade que enxergam.

Fotógrafos participantes: Christian Schönhofen, Daniel Rebello, Gianna Calderari, Helio Dutra, Ian Lara, Lucia Biscaia, Luiz Gustavo Vidal, Mauricio Vieira, Mathieu Bertrand, Munir Bucair, Regina Oleski, Sandra Carrillo e Vanessa Múrio

Com sua formação em 2014, iniciativa do Presidente Osmar Carboni e seu Vice, Luiz Gustavo Vidal, o Núcleo de Fotografia APAP/PR está aberto para a participação de interessados, os quais poderão contatar a entidade pelo endereço eletrônico: apap@apap.com.br.

A Capela Santa Maria realiza no mesmo dia a apresentação da Camerata Antiqua de Curitiba, com o "Concerto de Abertura da Temporada 2015", com apresentação domingo dia 29 de Março às 18:30.
A exposição segue até o dia 03 de Maio de 2015.

Ficha técnica:
Serviço: Exposição Fotográfica "Curitiba entre nós 2"
Data de abertura: 29 de Março de 2015 às 16h30
Local: Capela Santa Maria Espaço Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro – Curitiba – PR
Informações: (41) 3321-2840
Período da exposição: 29/03/2015 a 03/05/2015
Horários: seg à sex das 09h às 12h e das 14h às 18h
Horários do concerto: domingo às 18h30
Ingressos concerto: R$30,00 inteira / R$15,00 meio
Visitação para a exposição: GRATUITA.

Realização:
APAP/PR – Associação dos Artistas Plásticos do Paraná
Núcleo de Fotografia APAP/PR
25/03/2015 - 01:23
  RSS  
Poema Minimalista

Organizadora: escritora e poeta Isabel F. Furini.
Os poemas podem ser enviados até 25 de junho/2015.



Regulamento:
1) O Concurso de Poemas tem como objetivo estimular a produção literária e é destinado a todas as pessoas maiores de 18 anos, de qualquer lugar do mundo, que apresentem um poema minimalista inédito e escrito em português.

2) O tema é livre, a inscrição é gratuita e poderá ser feita de 25 março/2015 até 25 de JUNHO/2015.

3) Cada concorrente poderá participar com apenas um poema minimalista, que pode ter no máximo 5 versos (linhas). O poema deve ser apresentado com título, digitado em espaço um, fonte Time New Roman ou similar, tamanho 12 (doze).

4) Consideram-se inscritas as obras enviadas para o e-mail: isabelfurini@hotmail.com – O poema deve ser enviado no corpo do e-mail sem arquivos anexos. Anexos não serão abertos. Em "assunto" colocar: 10º Concurso Internacional "Poetizar o Mundo.

5) Deverá constar no final: nome completo do autor, seu endereço completo, e-mail, telefone fixo e telefone celular, além de 4 ou 5 linhas de currículo literário.

6) A comissão julgadora será composta pelos poetas: Arriete Rangel de Abreu , Marli Terezinha Andrucho Boldori, Neyd Montingelli e Valdir Alvarenga (coeditor da revista Mirante).

7) Premiação: o primeiro lugar receberá troféu e diploma. O segundo e terceiro lugares receberão diplomas. Poderão ser escolhidas duas Menções Honrosas que também receberão diplomas.

8) Os poemas ganhadores com os nomes de seus autores serão publicados nos blogues: www.isabelfurini.blogspot.com/,
http://poetizaromundo.blogspot.com.br/ a partir de 25 de julho de 2015.

9) Serão homenageados com medalhas comemorativas quatro personalidades que trabalham em prol da cultura: Andréa Motta, Presidente da UBT (União Brasileira de Trovas); Kim Molineiro, artista plástico (pintor & Escultor), comissário Internacional.de artes & Letras na Europa e Presidente da Criart - Grupo Arte Contemporânea; Michelle Zanin (Presidente Academia de Luminescência do Brasil / Araraquara), e o poeta Ricardo Pozzo, autor do livro de poemas Alvélos de Petit Pavè e curador do espaço Wonka.

10º) O encaminhamento dos trabalhos na forma prevista neste regulamento implica concordância com as disposições nele consignadas.
***
24/03/2015 - 11:33
  RSS  
"A Todas as Mulheres" conta a história de Francisco, um solitário fotógrafo, que aos 70 anos, relembra momentos de sua vida e conta suas aventuras amorosas. Amores engraçados, apaixonados, loucos, desesperados, fantásticos, outros tristes ou talvez decepcionantes, alguns ainda, arrebatadores, mas todos, grandes amores. Essas lembranças o trazem para o presente e revelam que ele ainda preserva o desejo de encontrar um novo amor. Talvez um amor como o primeiro. A alegria, o desejo, a beleza, os temores e sobre tudo, a paixão de um primeiro e único amor. Mesmo sentindo-se jovem e em pleno vigor para amar a todas as mulheres, Francisco vai deparar-se com a visão distorcida que a sociedade ainda tem de um homem nessa idade. Apesar disso, a chama do amor em Francisco ainda arde. Será que ele conseguirá encontrar alguém para amar novamente?

O experiente ator Danilo Avelleda realiza um brilhante trabalho de interpretação. A peça fica em cartaz até 28 de março no Teatro Barracão EnCena, Rua Treze de Maio, 160, Centro, Curitiba.
Vale a pena conferir!

SERVIÇO
Peça: A Todas as Mulheres
Teatro: Barracão EnCena
Endereço: Rua Treze de Maio, 160, Centro, Curitiba
Datas e horários: Até 28 de março - De terça a domingo – 20 horas -
Informações: (41) 3223-5517
Valores:
R$ 20,00 (inteiro)
R$ 10,00 (meio ingresso)

Ficha técnica
Dramaturgia: Danilo Avelleda
Elenco: Danilo Avelleda
Direção: José Plínio
Assistência de Direção: Adriana Sottomaior
Direção de Produção: Mevelyn Gonçalves e Juscelino Zilio
Iluminação: Beto Bruel
Cenário: Ruy Almeida
Sonoplastia e Trilha Musical: Celso Piratta
Figurino: Marcelo Salles

23/03/2015 - 12:32
  RSS  
A Presidente do Centro Paranaense Feminino de Cultura, professora CHLORIS CASAGRANDE JUSTEN tem o prazer de convidar para o lançamento do livro da associada VERA BUCK



LIVRO: "UMAS DIVERTIDAS & OUTRAS NEM TANTO"
LOCAL: CENTRO PARANAENSE FEMININO DE CULTURA -RUA VISCONDE DO RIO BRANCO 1717- CENTRO-FONE 3131-8123
DIA- 23 DE MARÇO
HORA: 15 HORAS


VERA BUCK nasceu na cidade de São Paulo. Reside em Curitiba desde os quatro anos de idade. Estudou no Colégio de Sion. Começou a escrever para registrar uma viagem desastrosa ao Tahiti em 1979 e não parou mais. Em 1997 publicou seu primeiro livro "Histórias de Mar", uma coletânea de casos sobre pescadores e mar, onde um estilo bem humorado caracteriza os textos. Entre outros prêmios, ganhou menção honrosa no Primeiro Concurso Gralha Azul de Literatura Brasileira em 1986, primeiro lugar no V Concurso Literário Delfos, em 1990 e Pena de Ouro no Concurso de Contos do Clube Curitibano, em 1997. Textos de Vera Buck também integraram as seguintes publicações: livro 300 histórias de Curitiba, lançado em 1993; Contos do Brasil Contemporâneo, volume XXIV em 1997 e Revista Náutica de São Paulo, em 2007. título de Cidadã Honorária de Curitiba recebido em 26 de maio de 2014 por iniciativa da vereadora Julieta Reis, com o objetivo de fazer cumprir homenagem promovida pela falecida vereadora Nely Almeida
21/03/2015 - 20:19
  RSS  
A Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná – APAP/PR realiza neste domingo, dia 22 de março, das 11h às 13h, na Sala Osmar Chromiec, a abertura da exposição "Optical" da artista plástica curitibana Noeli Tarachuka.

A artista iniciou sua trajetória artística em 2002 com trabalhos acadêmicos, realizou cursos de pintura e aperfeiçoamento na Casa dos Artistas e no Solar do Rosário, ambos na capital. A artista possui em seu currículo 25 exposições coletivas, em várias cidades, em Curitiba, Ponta Grossa, Cascavel, Castro e em São Paulo. Recebeu premiações com duas menções honrosas na Câmara Municipal de Ponta Grossa e obteve o destaque em 1º Lugar no Concurso de Pintura em Tela Região Heróis da Lapa do Comando da 5ª Região Militar e 5ª Divisão do Exército, em Curitiba, entre outros. Esta é a terceira exposição individual da artista plástica Noeli que apresenta a sua produção mais recente com forte influencia da Op-art. "Em 2011 comecei a ter aulas com a artista e orientadora Carla Schwab que me propôs criar meu próprio estilo. Depois de alguns dias tentando criar algo, observei meu filho fazendo a lição de casa de geometria, pedi emprestado seu material para fazer alguns desenhos geométricos e foi ai que comecei a dar formas e cores a eles", declara Noeli.

A Op-art, também conhecida como Arte Óptica, criada na década de 30, é um estilo artístico que utiliza técnicas para criar ilusões óticas. Artistas como Victor Vasarely, Luiz Sacilotto, Escher (cuja exposição foi sucesso absoluto no Museu Oscar Niemeyer em 2013) e Tomie Othake são algumas referências e inspirações da artista. O resultado é uma obra com rigor técnico no uso da forma e cor, com utilização de princípios matemáticos e pinceladas precisas e esteticamente envolventes e belas. "As obras de Noeli parecem cintilarem. A vibração e energia das suas obras, certamente agradarão os visitantes". Define a diretora cultural da associação, Sabine Feres. A exposição permanecerá aberta para visitação pública até 24 de abril de 2015.

Texto enviado por Katia Velo, diretora de comunicação APAP/PR, artista plástica, colunista e professora de arte.



Serviço:
Exposição: "Optical"
Artista plástica: Noeli Tarachuka
Abertura: 22 de março, domingo, das 11h às 13h
Período de exposição: de 23 de março a 24 de abril de 2015
Local: Sede da Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná – APAP/PR
Sala Osmar Chromiec
Horário de visitação: 13h30 às 18h (2ª a 6ª feira) e 11h às 13h (domingo)
Endereço: Av. Jaime Reis, 107, Sala 07 e 11, São Francisco, Curitiba – PR, CEP – 80.510-100
Telefone: (41) 3232-0408
E-mail: apap@apap.com.br
Site: www.apap.com.br
Entrada: Franca
Classificação: Livre​
21/03/2015 - 12:22
  RSS  
LUZ

Lateja a vida no meteoro das palavras.
Mar escuro.
Alguém movimenta os remos...
e surge a poesia no barco das palavras.

Isabel Furini

Arte digital de Carlos Zemek
Arte digital de Carlos Zemek

__________________________

DIA DA POESIA

A poesia é um querer-se achegar
A um peito distante
E nele encontrar razão
Para verbalizar-se em vogais e consoantes.
Viva a poesia!
(Que encontra nas rochas
Percurso de vida
e ainda faz rima)
Por Marina Carraro
________________

Haicai

Hoje vai ter festa
No dia da poesia
toda rima presta

Alvaro Posselt

_______________________



NÃO CHORES, POESIA!
Carmo Vasconcelos, IWA

Não chores, poesia, minhas ausências,
se na tristeza em lágrimas te deixo…
Pois breve é meu aparto e meu desleixo
na urgência de abraçar outras carências.
São desta vida esparsa as contingências,
que me afastam de ti, divinal eixo,
levando-me a rolar, inquieto seixo,
por areias rendilhadas de envolvências.
Mas sempre volto, amada flor, e ajoelho
com alma de menina arrependida,
a pôr-te aos pés meus versos de amor velho.
E tu serás, das flores mais dilectas,
a eleita que levada na partida,
hei-de plantar no azul astral dos poetas!
Carmo Vasconcello - Lisboa-Portugal

Arte digital de Carlos Zemek.
Arte digital de Carlos Zemek.


_____________________
19/03/2015 - 10:15
  RSS  
Os momentos difíceis permitem reconhecer os amigos verdadeiros.

Eles permanecem de teu lado e te apoiam.

Enquanto os falsos amigos, os bajuladores e os oportunistas se afastam com indiferença para observar de longe, para ver se tu cairás ou continuarás.

Se tu cais, eles se afastam definitivamente.

Se tu consegues continuar, eles voltam como se nada tivesse acontecido.

A arma mortal dos falsos amigos, e de alguns inimigos declarados, é a indiferença. Eles não se comovem se tu precisas de ajuda. Afastam-se. Mas estão por perto quando pensam que tu tens algo para dar.

E podem ganhar algumas migalhas. Mas essa pobreza espiritual tarde ou cedo ficará exposta.
Não se pode escalar uma montanha com a energia alheia, amarrando as cordas aos calcanhares dos outros.

Os sábios antigos diziam que tudo é impermanente. A vida tem seus avanços e seus retrocessos, seu inverno e seu verão, seus cumes e seus abismos.

E nessa roda gigante da vida a lição é aprender a ver a alma das pessoas e separar o joio do trigo.

A maioria vive prisioneiro das palavras que escuta e esquece de olhar a alma do outro.

É a alma que guarda a beleza ou a podridão.

A diferença entre o sorriso amigo e o sorriso falso não está nos lábios - é a alma quem sorri através dos lábios.

E o desejo de tirar vantagem do outro fingindo uma amizade que não é verdadeira, não é um desejo superficial.

A luz e a escuridão estão amalgamadas.

O ser humano é como a Lua, tem um lado escuro e escondido.

Por isso o verdadeiro amigo nunca te abandonará. Ele entende e aceita não só a tua Luz, mas também a tua escuridão.

Falsos amigos... quem não tem algum deles espreitando nas sombras?

Isabel Furini - é escritora e poeta autora de "Os Corvos de Van Gogh" -
e-mail: isabelfurini@hotmail.com

Quadro de Carlos Zemek.
Quadro de Carlos Zemek.
18/03/2015 - 23:06
  RSS  


O coletivo "Convergências" reúne obras na busca de convergências de linguagens visuais, enfatizando seus aspectos formais e estruturais, ressaltando sua força expressiva.

Participam seis artistas visuais, Ana Serafin, Katia Kimieck, Silvana Camilottie Vavá Diehl que apresentam pinturas sobre tela, em técnicas variadas, tais como óleo, colagem, acrílica e gravuras e são composições que remetem a um universo cromático particular, cada qual com sua visão pictórica, já Faisal Iskandar e Jorge Kimieck, apresentam seu olhar a partir de fotografias digitais, explorando texturas, formas, cores, mundos possíveis ou não, ressaltando a importância de que a fotografia serve como ferramenta de materialização para imagens concebidas antes do click final.

Ana Serafin vê a linha como movimento de transformação, em seu trabalho a linha aparece desde o início de sua trajetória. A linha provoca os sentidos e através da forma construímos o novo e a partir do olhar materializamos o que sentimos no suporte. Se preocupa com as relações que a pintura faz com a luz, sombra e contrastes, criando planos de nuances.

Katia Kimieck explora o uso da linha em sua essência, trabalhando com a tinta de forma quase escultórica, criando formas geométricas que levam ao movimento, que não estão necessariamente na tela, mas no movimento do espectador ao observá-las, transferindo a cinética do objeto para o observador.

Silvana Camilotti explora materiais distintos, propondo o diálogo sujeito-objeto, rasga, cola, pinta e mancha compondo e ocupando o suporte em planos interligados como expressão do próprio ato criador, a existência como forma de linguagem.

Vavá Diehl apresenta sua linguagem a partir da linoleogravura, com formas sinuosas, em preto e branco, sobre papel, recriando padrões a partir de arabescos assimétricos, linhas e formas abstraídas de um significado formal estruturado.

Faisal Iskandar apresenta um olhar inquieto que procura imagens que buscam provocar o imaginário de cada um que contemple suas obras. Explora a cena urbana, integrada a natureza com todos seus elementos, compondo seu cenário ideal, principalmente onde reflexos estão presentes, suscitando formas e revelando imagens que passam despercebidas ao olhar mais atento.

Jorge Kimieck a partir de experimentações da linguagem fotográfica, apresenta um universo imagético focado na percepção da pseudo realidade, são elementos que passam de uma realidade despercebida para uma nova significação no mundo visível, que suscita interpretações diversas e individuais.

Assim, espera-se que o espectador encontre-se em um universo de imagens que, a primeira vista, estão desencontrados, mas que convergem para a experimentação de sensações cromáticas visuais únicas.
18/03/2015 - 11:30
  RSS  
O curador Carlos Zemek está organizando uma exposição em uma galeria do bairro artístico de San Telmo, em Buenos Aires.

Participarão artistas brasileiros, e as obras serão reunidas sob o olhar das "Sensaciones".

A exposição contará com telas pintadas com óleo ou acrílico. Os poemas serão ilustrados com Arte Digital.

A ideia é divulgar os trabalhos dos artistas brasileiros, além de fortalecer o currículo de quem já tem o seu estilo e está batalhando por um lugar no mundo das artes.



14/03/2015 - 14:08
  RSS  
DIVERSIDADE
poesia - poesia
tempestade de palavras!
nada é o que parece
tudo é símbolo e é nada
ronda a morte em cada verso
escrito com beijos e estiletes

diversidade de pupilas extraem diversas meles
Isabel Furini

< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >
Isabel Furini
 
Isabel Furini, escritora e educadora. Recebeu prêmios em concursos de poesia e de contos. Publicou 15 livros, entre eles: Mensagens das Flores e Ele e outros contos. Também escreve para o público infanto-juvenil. É autora da coleção "Corujinha e os Filósofos" da Editora Bolsa Nacional do Livro de Curitiba.



ARQUIVO
Mês
Ano
PUBLICIDADE