Falando de Literatura - Isabel Furini
25/05/2015 - 10:01
  RSS  
Com curadoria de Carlos Zemek, a exposição "SENSACIONES", apresentará telas e poemas de artistas plásticos de Curitiba na cidade de Buenos Aires.

Partindo do conceito das "Sensaciones" que proporcionam as imagens e as palavras, Carlos Zemek elabora uma dinâmica na qual interagem imagens, palavras e emoções. É a sensação da dança, a sensação que provocam as lembranças, a sensação originada na grandeza do universo, ou nos medos. Sensações agradáveis e desagradáveis, mas que fazem parte da vida humana.

A abertura será neste sábado 30 de maio, a partir das 19 horas.

23/05/2015 - 13:24
  RSS  
Há alguns anos, enquanto discutíamos o papel da mulher na literatura da América Latina, um participante da oficina, professor de história, comentou que a separação econômica-social tem um papel muito importante na aproximação das pessoas à literatura e outras artes.

Carlos Zemek partiu de um conceito parecido: América Espanhola tem uma língua, o espanhol, mas tem pluralidade cultural. Enquanto as crianças das classes privilegiadas aprendem Ballet, algumas crianças pobres trabalham para sobreviver.

Na América temos união de diferentes raças: indígena, branca e negra.
Quadro de Neiva Passuello
Quadro de Neiva Passuello

Quadro de Liane Maria.
Quadro de Liane Maria.

Quadro de Fabrus
Quadro de Fabrus


Também as paisagens fazem parte do evento.
Osmar Carboni participa com o quadro "Dança das Etnias". Esse quadro sintetiza a união de culturas diferentes, a fraternidade, que o fundamento da exposição.
Quadro de Osmar Carboni
Quadro de Osmar Carboni


Essas raças estão muito bem representadas na exposição de Arte e Poesia "América Espanhola" no Instituto Cervantes de Curitiba. O conceito de Carlos Zemek é unir a imagem e a palavra, artes plásticas e poesia para mostrar aspectos da América Espanhola.

Carlos Zemek e Osmar Carboni
Carlos Zemek e Osmar Carboni


São convidados especiais os artista plásticos Neiva Passuello e Osmar Carboni. Participam também: Claudia Agusti, Carlos Zemek, Fabrus (professor de arte), Ilia Ruiz, Liane Maria e Vanice Ferreira.

Vanice Ferreira pintou o quadro Lua e Sol, baseado na mitologia dos maias e astecas, e escreveu um poema sobre o tema da pintura.

Quadro de Vanice Ferreira.
Quadro de Vanice Ferreira.


LUA E SOL
Noite azul
No final da escada
A Lua e Sol quase se tocam...
E, em silêncio,
Lembram-se da passagem do Tempo...
Em cada amanhecer e anoitecer
Tecem sonhos em fios de prata e ouro,
Poemas ao vento...
Vanice Zimerman Ferreira


Poema ECOS de Isabel Furini é dedicado às mães de Praça de Maio, e ilustrado com arte digital realizado por Carlos Zemek.

22/05/2015 - 23:16
  RSS  
O Instituto Cervantes de Curitiba recebeu em 20 de maio a exposição de Arte e Poesia "América Espanhola". A mostra pode ser visitada até 19 de junho/2015.



A mestre de cerimônia, Arriete Rangel de Abreu, enfatizou a necessidade de realizar eventos culturais. Arriete é criadora do projeto SemeArte.

A presidente da UBT/ Curitiba, Andréa Motta, recebeu a medalha Mérito Cultural, pelo trabalho que realiza em prol da poesia.

Carlos Zemek e Andréa Motta.
Carlos Zemek e Andréa Motta.


O curador do evento, Carlos Zemek, entregou a medalha, logo a poeta Andréa Motta falou um pouco sobre sua trajetória no mundo das letras.


Poetisa Andréa Motta
Poetisa Andréa Motta


Lukas Mafra Souza recebeu o diploma Honra ao Mérito Jovem Escritor. Lukas escreve desde crianças e já participou de uma coletânea de poesia.

Foto de Arrieta Rangel de Abreu
Foto de Arrieta Rangel de Abreu


A poetisa Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, da cidade de Castro, entregou um exemplar de seu livro para os homenageados e também para o curador.

Mais tarde foram declamados poemas. Entre as declamadoras destacamos a presença de Marcia W Prado. Declamaram também Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Arriete Rangel de Abreu, Helena W.Gomes, Neyd Montingelli, Ruth Ricardo e Vanice Ferreira (quem participou como artista e como declamadora).

Fotografias de Arriete Rangel de Abreu.

Marcia Wojcichoski Prado - declamadora.
Neyd Montingelli, Carlos Muniz, Ruth Ricardo, CArlos Zemek  e Isabel Furini
Neyd Montingelli, Carlos Muniz, Ruth Ricardo, CArlos Zemek e Isabel Furini


Neyd Montingelli.
Neyd Montingelli.

Vanice Ferreira
Vanice Ferreira

Ruth Ricardo
Ruth Ricardo

Maria Antonieta Gonzaga T. declamando
Maria Antonieta Gonzaga T. declamando

Helena W. Gomes
Helena W. Gomes
20/05/2015 - 15:02
  RSS  
Com a curadoria de Carlos Zemek, a exposição América Espanhola iniciará hoje 19 horas e permanecerá até 19 de junho.

Fabrus apresenta duas obras belíssimas, destacando a beleza da raça negra. Neiva Passuello, também apresenta duas obras, uma representando um casal dançando tango e a outra uma menina indígena, o título da tela é "Minha linda peruana".

Essa tela é de Fabrus:



Poema - inspirado no quadro

As cabeças estão cobertas,
mas os olhos
brilham
ao Sol
são belos olhos escuros
são olhos cheios de amor.
Isabel Furini

20/05/2015 - 07:43
  RSS  
A abertura da exposição de Arte e Poesia "América Espanhola" será hoje, a partir das 19 horas, no Instituto Cervantes de Curitiba, rua Ubaldino do Amaral, 927, ao lado da praça do Expedicionário, Alto da Glória, Curitiba. Entrada franca.

A exposição apresenta obras dos artistas plásticos: Osmar Carboni, Neiva Passuello, Carlos Zemek, Claudia Agusti, Fabrus, Limarie Maria, Ilia Ruiz e Vanice Ferreira.

Tela de Osmar Carboni
Tela de Osmar Carboni


Os trabalhos poéticos ficaram a cargo das poetas: Adélia Maria Woellner, Marjorie Barbosa, Isabel Furini, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Michele Zambon, Neyd Montingelli, Pepita de Oliveira e Viviane Coêlho de Séllos Knoerr.

Declamações estará a cargo de: Arriete Rangel de Abreu, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Marcia W. Prado, Neyd Montingelli, Ruth Ricardo e Vanice Ferreira.

Entre as telas que fazem parte da exposição estão as belas obras das artistas de Comodoro Rivadavia, Argentina, professoras Claudia Agustí e Ilia Ruiz.

Obra de Claudia Agusti.
Obra de Claudia Agusti.
18/05/2015 - 20:04
  RSS  
Nesta quarta-feira, 20 de maio, a partir das 19 horas, no Instituto Cervantes de Curitiba, rua Ubaldino do Amaral, 927 (frente à praça do Expedicionário), Alto da Glória, Curitiba, será a abertura da exposição de Arte e Poesia "América Espanhola". A entrada é franca.

No evento serão homenageadas as poetisas Andréa Motta, Presidente da UBT (União Brasileira de Trovas), e Vera Fonseca, membro da Academia de Letras da Academia Cascavelense de Letras, pelos trabalhos realizados em prol da cultura.
Andréa Motta é poeta e escritora.

Vera Fonseca é poeta e escritora.
Vera Fonseca é poeta e escritora.


No evento também receberá diploma de Honra do Mérito Jovem Escritor o estudante Lukas Mafra Souza, jovem poeta que já participou de uma antologia.
Lukas Mafra Souza
Lukas Mafra Souza
17/05/2015 - 10:51
  RSS  
Nesta quarta-feira, dia 20 de maio, a partir das 19 horas, no Instituto Cervantes de Curitiba, rua Ubaldino do Amaral, 927, Alto da Glória, Curitiba, será a abertura da exposição de Arte e Poesia "América Espanhola: Pessoas e paisagens", com participação dos artistas: Carlos Zemek, Claudia Agustí, Fabrus, Ilia Ruiz, Liane Maria e os convidados especiais, a premiadíssima Neiva Passuello e Osmar Carboni, presidente da APAP.

Os poetas participantes são: Adélia Maria Woellner, Marjorie Barbosa, Isabel Furini, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Michele Zambon, Neyd Montingelli, Pepita de Oliveira, Viviane Coêlho de Séllos Knoerr.

No vernissage os poemas da exposição serão declamados por: Adélia Woellner, Arriete Rangel de Abreu, Marcia W. Prado, Maria Antonieta Gonzaga, Neyd Montingelli, Ruth Ricardo e Vanice Ferreira.


Edição das fotografias: Vanice Ferreira.
15/05/2015 - 11:28
  RSS  
Poemas de poetas consagrados e novos poetas fazem parte da exposição de Arte e Poesia "América Espanhola", cuja abertura será em 20 de maio, 19 horas, no Instituto Cervantes de Curitiba. O curador Carlos Zemek convidou artistas e poetas. Entre as poetas, podemos destacar Adélia Maria Woellner, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira e Neyd Montingelli e Viviane Coêlho Séllos Knoerr.

Adélia Maria Woellnet: Adélia Maria Woellner é poeta, escritora, advogada e professora.


Adélia ocupa a cadeira nº 15 da Academia Paranaense de Letras, também é membro da Academia Paranaense da Poesia, do Centro de Letras do Paraná e do Centro Paranaense Feminino de Cultura. Autora dos livretes Poemas para Orar e Meditar, com diversas edições que já somam mais de 130.000 exemplares. Publicou, entre outros livros para crianças, "A Menina que Morava no Arco-Íris" (2007), que foi levado ao teatro.
Adélia Maria Woellner

Maria Antonieta Gonzaga Teixeira : Professora, graduada em Pedagogia e Pós Graduada em Psicopedagogia. Reside e trabalha na cidade de Castro/PR, desde 1971.

Participou de cursos de Desenho e Pintura. É membro da Yapó Arte – Associação dos Artistas Plásticos de Castro desde sua fundação, em agosto de 2001.

É autora do livro de poemas "Dos Pequizeiros às Arucárias". Também participou do Livro: "Castro Nossa Gente, Nossa Terra, Nossa História", edição especial da Yapó Arte. Participou também dos Guias de Castro de 2009 e 2010.
Maria Antonieta Gonzaga Teixeira


Neyd Montingelli: Formou-se em Psicologia pela Universidade Tuiuti, mas durante sua vida, fez outros cursos, pós graduações e especializações conforme o trabalho ia exigindo. Trabalhou na Caixa Econômica Federal e por lá se aposentou. Escreveu o primeiro livro em 2007, Culinária com Produtos Caprinos, o segundo foi um presente para a filha que ia casar e não parou mais. Foi premiada em concursos de Poesias e de Contos. É autora de: Crianças Roubadas e Dançando em Paris, ambos publicados pela editora Instituto Memória.
Neyd Montingelli é membro da Academia Luminescência Brasileira de Araraquara/SP e do Núcleo e Letras e Artes de Buenos Aires.




Viviane Coelho de Sellos-Knoerr: Formada em Direito é coordenadora do Programa de Mestrado em Direito na UNICURITIBA, participou em várias antologias poéticas e organizou o livro de poesias "Inflexões da Alma" publicado pela editora Instituto Memória.

13/05/2015 - 11:12
  RSS  
A escritora e jornalista Michelle Franzini Zanin, lançará pela Editora Livre Expressão, em 16 de maio, a partir das 18:00 horas,no Shopping Lupo Araraquara​/SP, o livro de poemas Metáforas. Michelle é poeta, escritora, jornalista e presidente da Academia Luminescência Brasileira/ Araraquara.

Michelle Zanin -
Michelle Zanin -


Michelle lança o livro "Metáforas" e revela seus dons literários. O título está bem escolhido, pois a poesia é uma metáfora de um impulso profundo que sacode a alma. E Michelle nos faz um convite para saborear a poesia e, ao mesmo tempo, descobrir as camadas mais profundas do coração humano.

A fluência é uma das características de seus poemas. Zanin é uma poetisa sensível que consegue transmitir ideias e emoções. Seus versos são claros, transparentes, e suas mensagens conseguem comover.

Não pense o leitor que o fato de Michelle revelar em seu livro mensagens de cunho espiritual limita sua criatividade – ao contrário, a autora não tem medo de voar, de criar, de imaginar. Por exemplo, no belíssimo "Poema" ela percorre o caminho metalinguístico e, com um delicioso jogo literário, permite ao leitor seguir os intrincados caminhos de alguns poemas. A poetisa não cai na tentação de explicar os detalhes da construção poética, mas induz o leitor a intuir as estradas seguidas no processo de criação literária.

Otávio Paz fala no livro "O Arco e a Lira" que a poesia "é um método de libertação interior". E continua dizendo: (...) O poema é um caracol onde ressoa a música do mundo, e métricas e rimas são apenas correspondências, ecos, da harmonia universal. Ensinamento, moral, exemplo, revelação, dança, diálogo, monólogo. Voz do povo, língua dos escolhidos, palavra do solitário. Pura e impura, sagrada e maldita, popular e minoritária, coletiva e pessoal, nua e vestida, falada, pintada, escrita, ostenta todas as faces, embora exista quem afirme que não tem nenhuma: o poema é uma máscara que oculta o vazio, bela prova da supérflua grandeza de toda obra humana!"

Parafraseando o poeta Otávio Paz podemos dizer que Michelle Zanin escreve poesia porque na sua alma ressoa a música do mundo. E a poesia se expressa através de seus versos como o Sol envia seus raios para esquentar a Terra. A humanidade precisa de poemas para elevar-se, para liberar-se dos problemas quotidianos e navegar nas águas da beleza estética, e a poetisa Michelle Zanin cumpre essa missão de falar do ininteligível, de aproximar o leitor ao mundo escuro do inconsciente onde reinam os opostos, o amor e a solidão.

Com certeza os amantes da poesia apreciarão o livro "Metáforas".
12/05/2015 - 16:03
  RSS  
Em 20 de maio, a partir das 19 horas, será a abertura da exposição de Arte e Poesia "América Espanhola", no Instituto Cervantes de Curitiba, com curadoria de Carlos Zemek. Entrada franca.



Ediçao: artista Vanice Ferreira.
Ediçao: artista Vanice Ferreira.
< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >
Isabel Furini
 
Isabel Furini, escritora e educadora. Recebeu prêmios em concursos de poesia e de contos. Publicou 15 livros, entre eles: Mensagens das Flores e Ele e outros contos. Também escreve para o público infanto-juvenil. É autora da coleção "Corujinha e os Filósofos" da Editora Bolsa Nacional do Livro de Curitiba.



ARQUIVO
Mês
Ano
PUBLICIDADE