Falando de Literatura - Isabel Furini
28/11/2014 - 01:17
  RSS  


Óleo sobre tela "As Quatro Estrelas Gêmeas" - belo quadro do artista plástico Carlos Zemek. Essa obra está a venda pelo fone (41) 8813-9276 - e-mail: isabelfurini@hotmail.com


26/11/2014 - 08:37
  RSS  
Reflexão: Máscara é um objeto que representa uma cara e se usa, justamente, para cobrir o rosto.


Existem diferentes tipos de máscaras. Máscaras para usar no Carnaval, máscaras para festas religiosas, máscaras para colocar nos mortos em rituais de antigas civilizações como acontecia no Egito, máscaras de guerra como usavam os samurais no Japão, máscaras de esgrima, as famosas máscaras do teatro, máscaras sociais, máscaras pessoais que ocultam os verdadeiros sentimentos das pessoas.

A máscara serve para ocultar o rosto com diferentes finalidades.




A imagem é do artista plástico e curador Carlos Zemek pintou uma máscara (óleo sobre tela - 25 x 25 cm.), a venda pelo fone (41) 8813-9276 - e-mail: cazemek@yahoo.com.br
25/11/2014 - 00:40
  RSS  
Poeta Luiz Carlos Brizola
Poeta Luiz Carlos Brizola


A LUTA DE UM ESCRITOR

Nesta noite me encontro só
Pois estou sem sono
Parecendo que tenho algo importante para escrever
Mas não me vem a ideia e começa a me atacar o desanimo
Sinto que tenho algo para contar
Mas nem sei por onde começar
Mas vou enganando o tempo
Que de uma hora para outra que alguma coisa vai rolar
Começo a mexer no rádio
Para tentar achar umas músicas que talvez me traga alguma inspiração
Mas o que escuto é muitos evangélicos orando
O policial falando em prisão
Então vou à telinha
Só vejo filme que já assisti
Programas muito sem graça
É... Acho que vou dormir
Tem dia que nada sai
Mas uma coisa eu confesso
Pouco á pouco eu consegui
Segurar vocês, nestes pequenos versos.

Luiz Carlos Brizola
24/11/2014 - 00:05
  RSS  
Hoje, 24 de novembro, a partir das 19 horas, será lançado, na loja da Livraria Cultura do Shopping Curitiba, o DVD do Filme Curitiba Zero Grau.

Release sobre o filme:

O filme Curitiba Zero Grau é uma crônica da vida urbana das metrópoles contemporâneas. Os fatos sociais vivenciados pelos atores Jackson Antunes, Edson Rocha, Diegoh Kozievitch e Lori Santos poderiam acontecer em São Paulo, Rio de Janeiro, Nova Iorque ou no México, já que, essencialmente, o filme traz em primeiro plano os desafios e as dificuldades da vida cotidiana dessas metrópoles.

Uma ficção sobre quatro histórias de vida que acontecem em uma semana extremamente fria na cidade de Curitiba. É nesse tempo e lugar que ocorre o encontro da vida de Jaime, Márcio, Ramos e Tião, que, simultaneamente, representam a vida das pessoas que nasceram neste lugar quanto das pessoas que vieram de outros espaços e adotaram este lugar como a sua cidade.

O frio, em certa medida, assume o sentido metafórico da forma das pessoas se relacionarem umas com as outras, fato que acontece não só na cidade escolhida como geografia do filme quanto nas grandes cidades, pois, o trânsito e a dinâmica da vida em movimento, acabam afastando as pessoas, por outro lado, o filme também mostra que nestas condições, é possível o companheirismo, a solidariedade, mesmo em situações que beiram a tragédia.
O fator econômico é o elemento que desencadeia as ações dos núcleos familiares dos nossos protagonistas, sendo que este fator implica da desestruturação familiar à unificação de determinada família que partilha de uma mesma situação de opressão.

Em síntese, Curitiba Zero Grau representa a luta pela sobrevivência de famílias de diferentes categorias sociais que vivem nas grandes cidades, mas que neste filme, esta luta pela sobrevivência encontra mais um o complicador, o frio, seja no sentido literal ou simbólico desta palavra.

Direção de Eloi Pires Ferreira
Produzido pela Tigre Filmes com Produção Associada da Camarada Filmes Curitiba.



Filme de Eloi Pires Ferreira.
Produção de Salete Machado e Talício Sirino.
Com Edson Rocha, Lourinelson Vladmir, Diegho Kozievitch e @jackson Antunes.
Apresentação do Making Off.
Produtores Associados: Marcos Cordiolli e J. Olimpio.
Produtor Associado: Marcos Cordiolli.
Produtor Associado: Marcos Cordiolli.
23/11/2014 - 19:43
  RSS  
RETRATO ANTIGO

Onde se conheceram? Nos bailes das roças existentes na época? Outras festas ou na casa dos pais? Ah! Tem tudo a ver que foi nos bailes.

Esta história aconteceu há mais de sessenta e sete anos. Quanto tempo..., e teve inicio em uma região do Estado de São Paulo, chamada Alta Paulista, era assim dividido o Estado em regiões por onde passava a linha férrea, outras eram Alta Sorocabana, Alta Mogiana, enfim uma divisão política da linha férrea daquele tempo. Quanto a cidade se sabe que era perto de Mairinque, Tupã e Marília, lugares que concentraram grande quantidade de imigrantes japoneses, hoje polo universitário. Ah! estava deixando de falar em Pompeia, onde se plantavam lavouras de algodão.

Só se sabe que o casamento se deu na cidade de São Joaquim da Barra, Alta Mogiana, quando os pais da noiva resolveram voltar para o território que chamavam de seu. Que para eles era o melhor lugar do mundo! E se foram para outros lugares na busca ou na esperança de uma vida melhor. E nessa ilusão, entenderam que era necessário trabalhar, e era melhor em terras conhecidas, e lá permaneceram até morrer.

Olhando a fotografia de casamento percebe-se que a noiva estava bem arrumada, assim como o noivo com seu terno dentro da moda para a juventude daquela época, o noivo criado sem mãe mas, seu pai e irmãos moravam na mesma cidade da família da moça casadeira. Era comum os jovens saírem de casa a procura de serviço em outros lugares. Jovem trabalhador, mas pobre certamente. Essa tal pobreza é complicada mesmo, as vezes atrapalha, mas não impede que dois jovens se unam, formem família, e sejam pessoas de bem para a sociedade, assim como estes que tiveram, nove filhos, quinze netos, três bisnetos e dois tataranetos e ainda estão juntos contando história de suas vidas aos seus descendentes.

Isabel da Silva é pedagoga, artista plástica e escritora.

22/11/2014 - 10:34
  RSS  
Quadro A Nebulosa



Flor da eternidade

alegremente
alegra a mente
a flor eterna
da sabedoria Celta

Isabel Furini

Óleo sobre tela "A flor da Eternidade".
Óleo sobre tela


Poema e Isabel Furini - quadro "A flor da eternidade" de Carlos Zemek. Esse e outros quadros estão a venda. Contato (41) 8813-9276 - e-mail: cazemek@yahoo.com.br
22/11/2014 - 10:15
  RSS  

DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA

anda pelo mundo com o espírito atento
pois conhece as ciladas do destino

formas estranhas tentam atacar sua aura
mas sua força interior restaura
a pureza de sua alma

Isabel Furini - Inspirado no quadro "Despertar da Consciência" de Carlos Zemek - (quadro vendido).


Quadro "Janela Inca" de Carlos Zemek.



Esse e outros quadros de Carlos Zemek estão a venda. Contato pelo fone (41) 8813-9276
e-mail: cazemek@yahoo.com.br
21/11/2014 - 08:44
  RSS  
Ganhadores do 8º Concurso Poetizar o Mundo com Arte

Comissão julgadora: o cronista e jornalista Daniel Zanella, editor do Relevo, impresso mensal de literatura, o poeta Jocelino Freitas e a poeta e professora Vanice Ferreira.

Troféu Carlos Zemek.
Troféu Carlos Zemek.


O desafio do concurso de poesia foi apresentar um trabalho baseado em alguma obra de Arte - quadro, desenho, escultura ou gravura.


1º Lugar
Quadro "O Grito" de Munch.
Quadro O Grito de Edvard Munch
Quadro O Grito de Edvard Munch


A MANCHA DE MUNCH[1]


Pincela no céu (da boca) e nos lábios da vida o eco da dor;
deforma (e queima e mancha) até a boca do estômago.
Põe a boca no mundo, mas...
nem sempre o mundo... é todo ouvidos.
E lá vai o grito (sozinho) assustando o infinito.

Geraldo Trombin


_________________________



2º Lugar


DUAL

Tenho cinco sentidos
E mais um adicionado.
Os que sinto,
E o sonhado.

Ulisses Tavares


____________________________

3º Lugar

Poema inspirado no quadro Sementes do Amanhã de Terezinha Bevilaqua.
Quadro Sementes do Amanha de T.Bevilaqua
Quadro Sementes do Amanha de T.Bevilaqua



HÁ NOITE

Quando o negrume eclipsa a claridade,
as pontas dos dedos veem –
pormenores aos olhos vedados.
Unjamos - de cores e toques suados – o (in)palpável sobre a terra.

Cláudia Vanessa Cipriano Martins




__________________

MENÇÕES HONROSAS




Poema Inspirado em Noite Estrelada de Van Gogh
Noite Estrelada de Van Gogh
Noite Estrelada de Van Gogh


NOITE ESTRELADA


Olhou para o alto, assombrado descobriu-se pequeno...
E pintou estrelas imensas, colhidas por vendavais...
Agora eu, minúscula, temo que me afogue:
sou poeira coada, acuada pela imensidão
de uma noite indizível de Van Gogh...

Marcia Adriane Pfleger



______________________________


O GRITO

Quadro O Grito de Edvard Munch
Quadro O Grito de Edvard Munch

(Inspirado na obra de Edvard Munch, O Grito)


Há um grito mudo
E quem olha escuta
As lamúrias do mundo
Atravessando o céu
Da boca.

Adriana de Lima Barochello
21/11/2014 - 07:04
  RSS  


Isabel Furini - Contato: (41) 8813-9276 - isabelfurini@hotmail.com
19/11/2014 - 00:16
  RSS  


a couraça da indiferença
fere os pés descalços

o cabelo sujo da criança de rua
destaca-se diante do prédio
com arrogantes escalinatas de mármore

solicita alimentos
mas os ouvidos estão surdos

solicita uma esmola
e o chofer (irritado)
fala com desprezo:
"a senhora tem que ir à igreja
não tem tempo para ajudar meninos abandonados".

Isabel Furini é escritora e poeta premiada.

Fotografia de Neni Glock.
Fotografia de Neni Glock.


Neni Glock é fotógrafo, também realizou documentários para emissoras de TV. de Portugal.
< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >
Isabel Furini
 
Isabel Furini, escritora e educadora. Recebeu prêmios em concursos de poesia e de contos. Publicou 15 livros, entre eles: Mensagens das Flores e Ele e outros contos. Também escreve para o público infanto-juvenil. É autora da coleção "Corujinha e os Filósofos" da Editora Bolsa Nacional do Livro de Curitiba.



ARQUIVO
Mês
Ano
PUBLICIDADE