Bonde - O Maior Portal do Paraná
Sexta-feira, 25 de Julho de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
18º / Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook
Casa e Decoração
15/03/2011 -- 10h10

Veja como montar um aquário e deixar sua casa mais bonita

Mais que um hobby, o aquarismo é capaz de combater o estresse. Confira as dicas e veja como montar o seu

Redação Bonde
QR:
 

Os amantes da arte de criar peixes ornamentais, os aquariófilos, atribuem ao seu hobby poderes de relaxamento e harmonia com a natureza. A criação de peixes ornamentais é muito mais simples do que se imagina e mais barata do que o custo e manutenção de um cão. Existem ainda aquários e peixes para todos os tipos de gostos e de bolsos. Se você está pensando em se tornar um aquariófilo, não deixe de ler as dicas abaixo para neófitos (iniciantes):

Qual o tamanho do aquário?

Os fatores que determinam o tamanho do aquário são o espaço disponível no ambiente, a quantidade e tamanho dos peixes e plantas que se pretender por nele. É aconselhável um aquário com dimensões mínimas de 60 cm de largura, 35 cm de altura e 35 cm de profundidade. Ao contrário do que parece o mais óbvio, quanto maior for o aquário, melhor será a sua estabilidade biológica e mais simples se torna a sua manutenção.

Qual o espaço necessário para o peixe?

O volume do aquário deve ser de um litro de água por cada cm de peixe adulto. Se houver mais de um, os peixes têm que ser pacíficos e harmônicos entre si.

Quais os tipos de materiais do aquário?

Aquários com armação em alumínio - Tipo de aquário com as arestas limitadas por uma moldura estável em alumínio e os vidros posicionados e fixos com silicone. Esta construção é segura contra golpes e os seus vidros podem ser um pouco mais finos, sem qualquer prejuízo.

Aquários de vidro, sem moldura - Não tem armação. A espessura dos vidros, o acabamento do trabalho e a qualidade do material de fixação são importantes para sua segurança.

Aquários de vidro, de uma só peça - São mais delicados. A sua capacidade não deverá exceder os 20 litros.

Qual a forma do aquário?

Os aquários podem ter formas variadas. A sua base pode ser circular, octogonal e triangular. A base retangular é mais recomendada para neófitos. Compare vários tamanhos e, uma vez escolhido e para maior segurança, encha-o com água e deixe-o 2 ou 3 dias, antes de começar a sua decoração.

Localização

Escolha o local para o seu aquário, antes de enchê-lo, para que não fique muito pesado. A superfície do local deve ser plana para se evitar desníveis ou acidentes. Evite a proximidade de janelas porque a luminosidade inadequada atrapalha os peixes e a beleza do aquário.

Instalação e iluminação

Se o aquário tiver algum tipo de acessório elétrico, instale o aquário próximo de um ponto de força. Como os aquários normalmente estão localizados em locais fechados, é imprescindível que sejam equipados com sistemas de iluminação artificial. Além do aspecto estético, onde realça toda a decoração e os habitantes do aquário, a iluminação desempenha papel fundamental no desenvolvimento das plantas, fornecendo energia para que elas realizem a fotossíntese. Visto que a grande maioria dos peixes costuma se alimentar quando há claridade, a iluminação também irá ajudar os peixes a aproveitar melhor os alimentos fornecidos.

Decoração

Pode ser feita com pedras de rio maiores e troncos previamente lavados. Para os troncos pode-se deixar em um balde com água e sal sem iodo (sal marinho na dose de 1 colher de sobremesa para 50 litros) por uma semana, depois mais uma semana no sol e de volta a um balde, somente com água doce, por mais uma semana. Isto faz eliminar boa parte do "tanino" (componente orgânico da madeira) que deixa a água com cor de chá. Mas também se isso ocorrer na montagem do aquário, basta fazer algumas trocas parciais de 20% semanais e/ou colocar carvão ativado por um mês. O "tanino" é alimento de alguns cascudos. Para melhor visualização do aquário, esconder fios, bombas e bugigangas e até mesmo para facilitar a manutenção, podemos colocar papel contact preto, pintar de preto ou ainda utilizar um painel na parte traseira e laterais.

Cuidados e temperatura

Limpe o aquário com esponja e evite o uso de detergentes; em seguida, enxugue-o cuidadosamente, antes de reutilizá-lo. Deve-se manter a temperatura do aquário entre 24 e 26ºC e o pH, entre 6,5 e 7,5. Para manter uma temperatura tropical, que convém aos peixes exóticos, é preciso utilizar sistemas de climatização compostos por uma resistência elétrica e um termostato. No caso de peixes de água fria, o procedimento é inverso, é preciso utilizar um sistema de refrigeração.

A escolha e a compra dos peixes

A maioria dos peixes de aquário é de cardume e, por esta razão, é incorreto comprá-los individualmente ou aos pares. Recomenda-se a compra de 6 ou 8 exemplares de cada espécie e, para começar, 2 ou 3 espécies. Esta combinação é vantajosa não só do ponto de vista estético, mas, também, do ponto de vista ecológico das espécies, o que torna a manutenção mais simples.

Peixes mais apropriados para iniciantes

Acará-bandeira amazônico - Um dos peixes mais populares de água tropical doce. É impossível encontrar um aquarista que não tenha mantido pelo menos um em seu aquário. É pacífico, mas não se deve confiar nele em companhia de outros menores. Temperamental, às vezes fica parado na parte traseira do aquário, o que não significa que esteja doente.

Reprodução - Acára-bandeira amazônico
Acára-bandeira amazônico


Paulistinha - É um peixe de água doce, de comportamento pacífico e ativo. É muito apreciado por aquaristas novatos já que dificilmente adquire doenças desde que seja respeitada a manutenção do aquário.

Reprodução - Paulistinha
Paulistinha


Lebiste - É um peixe muito resistente, bem adaptado, tranquilo e multicores. Nada no terço superior do aquário. Criado em cativeiro é provavelmente o peixe de aquário mais popular do mundo.

Reprodução - Lebiste
Lebiste


Tetra neon cardinal - Peixe fácil de manter e é muito atraente. À noite, parece ficar iluminado na água. Faz suas brincadeiras na zona média do aquário, sendo muito interessante o seu acasalamento e comportamento defensivo.

Barbo tigre - É um dos mais populares membros da família dos Barbos, especialmente por causa da sua aparência e temperamento. É um peixes multicores, robusto e de fácil adaptação. É pequeno, muito ativo, brincalhão, e geralmente nem um pouco tímido.

Reprodução - Barbo Tigre
Barbo Tigre


Beijador - É um peixe pacífico que pode ser mantido em aquários comunitários. Ele só é um pouco agressivo com os de sua espécie, mas isso pode ser contornado se o aquário for grande, com pedras formando cavernas e uma densa vegetação.

Espada - É um peixe muito sociável, que gosta de viver em pequenos grupos de um macho e duas ou três fêmeas. É também um peixe muito resistente que sobrivive a algumas alterações da água que seriam fatais para outras espécies.

Beta combatente - Seu nome advém do comportamento de defesa territorial, que não permite a coabitação de dois machos no mesmo aquário. Pode-se criar um macho com várias fêmeas, mas outros peixes não têm lugar no mesmo espaço.

Reprodução - Beta Combatente
Beta Combatente


Limpa-vidros - É um peixe muito útil pois se alimenta do limo existente no aquário. É pacifíco, mas evite colocá-lo com peixes muito maiores do que ele, pois ele pode tentar se alimentar do muco que alguns peixes como os discos produzem na sua pele, ou ao contrário, ele pode ser a vítima e ser comido por peixes maiores.

Coridora bronze - É tranquilo e pacífico. Costuma revolver a areia no fundo do aquário para limpar. Adora mexer nas plantas em busca de alimento, mas não é um peixe bagunceiro, deixa tudo em ordem. Um detalhe: às vezes vai à superfície e dá uns pulos ornamentais.

Fonte: www.vidaaquatica.com.br
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 25/07/2014 08:31
PUBLICIDADE
Carregando ...
PUBLICIDADE
 
PUBLICIDADE