Bonde - O Maior Portal do Paraná
Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
32º / 20º Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook Youtube - Vídeos
Mulher
11/10/2012 -- 10h05

Brincadeiras aproximam pais e filhos no Dia das Crianças

Atividades simples podem aproximá-los, além de estimular o exercício de valores sociais, sem deixar de lado a brincadeira

Redação Bonde
QR:
Add to Flipboard Magazine.

Crianças adoram brincar e os pais também podem - e devem - participar deste universo tão importante para os pequenos. Aproveitando o Dia das Crianças, que tal sugerir a elas um roteiro especial de atividades? Nada que gaste dinheiro ou que demande planejamento excessivo. Podem ser atividades simples para que, além de se divertir bastante, os pequenos se aproximem de seus pais e se sintam superamados. Seja no dia 12 de outubro, no Natal ou aniversário, lembre-se que para o seu filho é mais importante receber sua atenção do que um monte de presentes. É lógico que crianças curtem ganhar novos brinquedos, mas nada substitui o tempo que você passa com elas.

Reprodução
Reprodução


Para ajudar nesta tarefa, Ricardo Steinle de Moraes*, gerente geral da Fundação Acampamento Paiol Grande, sugere duas brincadeiras que podem ser realizadas em casa, no parque, no campo ou na praia e trazer vivências inesquecíveis. São atividades ao ar livre, que você conhece bem e até já praticou em alguma época da sua vida. Além de aproximar pais e filhos, brincar pode levá-lo - ainda que por algumas horas - de volta à infância. Confira:

Corrida do saco

O que é?

É uma brincadeira antiga, mas nem por isso menos divertida. É, como o próprio nome sugere, uma corrida onde os participantes em vez de correr do ponto de partida ao destino final, fazem este trajeto pulando dentro de um saco.

Como se brinca?

Para começar, basta que os pais providenciem alguns sacos feitos de feltro, tecido ou plástico. Eles precisam ser grandes e resistentes. Pais (o pai ou a mãe) e filho entram em um mesmo saco ou, se preferirem, cada um coloca apenas uma perna lá dentro. Ambos precisam se abraçar e pular juntos para que consigam atravessar de um lado para o outro.

A brincadeira pode ser feita a dois, neste caso, cada um veste um saco diferente, como se ele fosse um casulo. Mas, é claro, que vale chamar os irmãos, primos, amigos, tios, vizinhos ou colegas. Quanto mais gente, melhor!

Não há nenhuma restrição de idade e a regra mais valiosa é ajudar e contar com o outro porque somente juntos conseguirão terminar a prova e, talvez, vencer.

Por que vale a pena?

"Dificilmente eles conseguirão evitar os tombos e escorregões, mas são estes momentos que rendem as mais sinceras e deliciosas risadas. Um depende exclusivamente do outro para seguir e o abraço é tratado com naturalidade. Respeito, cuidado e companheirismo são valores que com certeza também estarão em jogo", diz Ricardo.

Além disso, a brincadeira estimula a prática de exercícios físicos e a coordenação motora.

Caça ao tesouro

O que é?

É uma grande gincana cheia de pistas e provas para que, aos poucos, os participantes possam descobrir onde foi escondido o tesouro.

Como se brinca?

Primeiro montam-se as equipes. Uma primeira pista é dada e somente por meio dela a próxima pode ser desvendada. Para deixar a brincadeira mais legal, elas são a resposta de alguma charada ou ‘o que é o que é’.

Esta pode ser uma ótima opção para quem tem mais de um filho ou para aqueles que recebem visitas de coleguinhas do filho ou primos com frequência. A tarefa do pai pode ser pensar na prova e dos pequenos a de desvendar os mistérios. Se mais adultos brincarem, cada grupo pode ter um guia, para cuidar e orientar os pequenos e dar uma mãozinha, se necessário.

Vale incrementar as pistas com desafios de mimica, canto, dança, desenho e até uma rodada de brincadeiras tradicionais como passa anel, carrinho de mão, ciranda, etc.

Um tema que amarre tudo pode deixar a brincadeira ainda mais legal e o prêmio pode ser brinquedo criativo, livro ou alguma coisa bem gostosa que a família possa comer junta como pipoca ou sorvete.

Por que vale a pena?

"Mais uma vez o cooperativismo é o que fará a diferença e os pais podem aproveitar este espírito de equipe para mostrar o quanto apoiam seus filhos e para demonstrar que eles têm em quem confiar. Uma oportunidade para que ações despretensiosas se tornem verdadeiras provas de amor e amizade", destaca Ricardo.

Essa brincadeira também estimula a prática de atividades físicas, a interpretação de textos, percepção, criatividade e raciocínio lógico.

Além dessas sugestões, vale apostar em outras brincadeiras que oferecem benefícios semelhantes, como bola queimada, jogo de bets, frisbee, peteca... Enfim, use a criatividade e tenha horas inesquecíveis com as pessoinhas que você mais ama!

*Ricardo Steinle de Moraes é graduado em Parques, Turismo e Recreação pela Western Illinois University (EUA).


Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 31/10/2014 16:50
PUBLICIDADE
Carregando ...
PUBLICIDADE
 
PUBLICIDADE