A Quimera - Beatriz Paludetto
26/01/2017 - 15:09
Imprimir Comunicar erro mais opções


Onde comprar

As vezes algumas pessoas nascem mais especiais. Nada fisicamente aparente, mas que internamente um novo mundo se tem. Crianças que se enquadram no TEA precisam de mais cuidados e compreensão, pois pra elas o mundo é muito mais difícil e incompreensível. No livro Mariana no Mundo dos Saltisonhos, temos contato com um pai que ama muito sua filha que foi diagnosticada com autismo leve. E conta como lidar, coisas que aprendeu e as pequenas experiencias que tem com sua filha.
20/10/2016 - 12:11
Imprimir Comunicar erro mais opções
Nesse vídeo falo um pouco sobre o livro Labirinto, que recebi de cortesia da editora DarkSide Books. O livro é uma novelização escrita por A. C. H. Smith. É uma comemoração de 30 anos do filme, contém ilustrações de Brian Froud, e mais 50 páginas do diário de Jim Henson.

30/08/2016 - 17:09
Imprimir Comunicar erro mais opções
Vez ou outra em minhas leituras, me pego presenciando umas coisas que me enoja, a romantização dos abusos. São livros que falam de amor verdadeiro, mas que em determinados momentos, algumas ações completamente descabidas acontecem. E o pior é que acontecem de forma romantizada.

Os livros são reflexões da realidade. Mas a que ponto essas historias influenciam a realidade? Historia sobre amantes que manipulam seu parceiro, agridem verbalmente e agem de forma não saudável, e exigem parceiras submissas e passivas, até que ponto influenciam a aceitação da violência a neutralização dessa violência na vida de todas as mulheres?

São livros para mulheres escritas por mulheres. Onde muitas e mutias vezes romantizam ao extremo a violência e o assedio cometido pelos príncipes encantados. São namorados que as amam para sempre, mas que sente ciumes excessivo e age de forma extramente controladora. Controlando roupas que a mocinha irá vestir, com quem sai, com quem conversa e até o que come. Mas é normal né? um preço a pagar por um amor tão verdadeiro e raro de um cara tão bonito e gostoso.

São homens tidos como exemplo para mulheres se relacionarem, e que estão completamente em desacordo com os princípios éticos e morais de um relacionamento saudável entre dois seres humanos. Eu não consigo entender ainda como alguém, uma mulher que consegue ler um livro cheio de violência contra seu gênero e ainda se apaixona pelo agressor. Mas acontece.

Vivemos em uma sociedade de liberdade de escolha, onde você pode agir como quiser, com consentimento na hora do sexo e de um relacionamento. Ninguém tem o direito de tirar suas mordaças se você não quiser ser livre, não é mesmo?

Mas algumas coisas não podem passar batido, a humilhação de outro ser humano e o controle excessivo vão contra os princípios da integridade de um ser humano. Não importa se o príncipe gostoso apanhou, foi molestado ou maltratado, ele não tem o direito maltratar ninguém, muito menos de quem o ama. E muitas vezes as mocinhas aceitam como característica de personalidade. Mas parte desse problema, é o esteriótipo de mocinha virgem casta submissa sem vontades próprias que se entrega de corpo e alma ao mocinho, que pode ou não ser um babaca.

Falar de sexo entre num âmbito meio complicado porque tem gente que realmente gosta e sente prazer em todas essas coisas. Homens e mulheres. Então porque os livros que fazem sucesso, ou que chegam até a gente, geralmente mostra a mulher submissa?
Livros são retratos da realidade. Mas o problema é quando deixam de ser retrato da realidade para sustentar, mesmo que se modo não direto, ideais machistas, de submissão, e sexo frágil.
Estupros acontecem. Estupros devem ser retratados. Pedofilia acontece. Pedofilia deve ser retratada. Atos machistas acontecem o tempo todo e precisam sim ser retratados. Mas não romantizados como por ventura sempre são.
Exemplo é Cinquenta Tons e Cinza, um livro que eu considero extremamente problemático. Porém que as coisas que são retratadas nele, parecem normal aos olhos de muitas leitoras.

Tinha tudo para uma boa premissa. O cara foi abusado, e tudo mais. Mas não é explicação para o que ele faz, os atos controladores dele são absurdamente romantizados.
Se não fosse, não existiria centenas de milhares de mulheres dizendo que querem um amor Cinquenta Tons.
Mas dessas centenas de mulheres, a grande maioria não se sente nem um pouco a vontade recebendo palmadas porque… vestiu a roupa "errada", falou o que "não devia" ou se comportou "mal". Mas incrivelmente essa discussão não é levantada durante a leitora de
Cinquenta Tons porque a coisa está romantizada.
Cinquenta tons seria um livro válido se durante a leitura, diante dos comportamentos abusivos do Grey, e eu nem estou entrando no âmbito do sexo exclusivamente. Suscitasse exclamações como: ‘Ele precisa de um tratamento.’, ‘Ana sai daí, esse cara tá louco.’, ‘Amiga você não precisa disso’.

Mas na prática o que se vê, o que realmente se vê é gente achando ruim quando ela não aguenta as palmadas e vai embora no primeiro livro.
A questão é que estupros, comportamentos machistas, podem e devem ser retratados, mas como realmente o são. Quando você romantiza qualquer uma dessas violências você está ajudando a embasar uma cultura machista, de mulheres submissas e sem voz.
Livros fazem parte da formação das pessoas, porque tudo faz parte da formação das pessoas. Existem pessoas que tem senso crítico para perceber que um livro é problemático, mas muitas não possuem. E livros assim, incutem ideias que fora do mundo imaginário da romanização não são nem um pouco legais, saudáveis ou divertidas.

Texto escrito em parceria com Ana Flavia Alvarenga Bittencourt.
24/08/2016 - 18:38
Imprimir Comunicar erro mais opções
Suponhamos que neste fim de ano você va a praia, um lugar mais calmo, não como Copacabana ou Ipanema. Talvez Ilha do Mel ou Recife, até mesmo cidadezinhas como Ubatuba, Guaratuba, Imbituba, Caraguatatuba ou Pacatuba.
De qualquer forma, quando montar seu guarda-sol e sentar na cadeira de praia, provavelmente você estará cercado por mais animais escondidos de outras especies do que a sua própria. A praia é um lugar cheio de vida e animais pequenos e peculiares, comuns que muitas vezes estiveram sempre do lado da sua cadeira de praia e você viu, porem não sabe seu nome ou o que realmente ele é.

Aqui estão somente alguns desses animais que vemos quando vamos a praia, não daria conta de colocar todos pois existem mais animais marinhos do que terrestres. Essa lista está reduzida aos que chegam mais próximo de nós, que moram na praia ou que são trazidos pela maré ou ondas. E se acharem que eu esqueci de algum, por favor comente.

MEXILHÃO



Era uma vez o mexilhãozinho feio… Sempre ouvimos falar desse animal em diversas historias, é um molusco de concha que vive fixado em rochas costeiras pelos seus filamentos na parte inferior que é chamado de bisso, ele pode se desafixar do local onde vive quando as condições do habitat não estão tão favoráveis e assim mudar de lugar. Pode ser usado em diversos pratos da culinária brasileira. E o que pouca gente sabe é que essas conchinhas pretas e aparentemente sem graça, podem produzir perolas assim como as ostras, que tem muito valor.

CARAVELA-PORTUGUESA



Esse tipo de animal apesar de semelhante, não é uma água-viva, porem possui veneno e pode causar graves queimaduras. É muito encontrado encalhados em praias pelo brasil, é um animal unissexual e vive boiando na superfície da água mantendo seus tentáculos que podem chegar a 20m, dentro d’água pescando pequenos peixes. É um animal muito belo e se assemelha a um saco plastico ou algo do gênero. Ao contato com um desses animais a principal recomendação é seguir para um unidade de saúde mais próxima. A área do contato deve ser lavada apenas com água do mar ou vinagre e as orientações médicas devem ser seguidas.

A BOLACHA-DO-MAR



Esse escavador, parente próximo do ouriço do mar, existe desde a época Paleoceno, existindo fosseis que comprovam isso. são mais comuns próximas ao mar, em profundidades rasas e levemente enterradas sob a areia da praia, ao contrário do ouriço que faz uma espécie de "toca" nas pedras.O seu corpo achatado facilita a escavação de pequenos buracos na areia e é considerado por muitos pesquisadores e cientistas como uma adaptação natural. Elas soltam um liquido meio amarelado quando se sentem em perigo. Elas se alimentam basicamente de partículas orgânicas da areia ou do lodo.

OURIÇOS-DO-MAR



Esse espinhoso e venenoso invertebrado, vive em fundos arenosos próximos a rochedos afim de fugir de predadores. Tem diversas colorações negro, tons relativamente discretos de verde, castanho, púrpura, azul e vermelho. São animais que se movem lentamente, recorrendo apés ambulacrários retractéis, alimentando-se maioritariamente de detritos, de algas e de uma grande variedade de pequenos invertebrados. Existem ouriços de ambos os sexos, e a fecundação é externa, esperma e óvulos são lançados ao mar por contração da musculatura das gônadas, e a fecundação processa-se dentro da água.

ESTRELA-DO-MAR



Esses animais que não são peixes, possuem de 5 a 50 braços que lhe da uma aparência de estrela, sua coloração pode ser marrom, vermelha, laranja, rosada ou outras. A maioria delas tem entre 20 e 30 centímetros de diâmetro. Quando um braço de uma estrela quebra, ele se regenera, e do pedaço quebrado forma-se outra estrela. As estrelas-do-mar se alimentam de crustáceos, ostras e lesmas, e usam suas patas tubulares para despedaçar as carapaças de presas maiores. Certas estrelas-do-mar levam os alimentos até a boca, que fica na parte inferior do corpo. Outras colocam o saco digestivo para fora para apanhar as presas. Algumas engolem a presa inteira. Não possui cabeça e nem cauda; seu corpo consiste de duas partes: o disco central com a boca e o ânus; e os braços, que têm carreiras de pequenos pés tubulares capazes de movimentá-la.

APLYSIA



Essas coisinhas fofas e gordinhas são um tipo de lebre- do mar, é um animal assexuado e não venenoso que vive águas superficiais, até uns 25 metros de profundidade. Quando se sentem ameaçados liberam um fluido colorido semelhante ao dos polvos, que confunde o predador. É herbívoro e percorre o fundo lentamente para se ir alimentando, sendo que de dia esconde-se nas frestas das rochas, e sai à noite em busca de alimento. São moluscos muito semelhantes em aparência às lesmas, porem possuem uma concha que está coberta pelo manto.

MARIA-FARINHA



Esse é aquele caranguejinho pequeno de cores claras que cava buraquinhos na areia semelhante aos feito pela haste do guarda-sol. Suas tocas podem ter até 1,3 metros de profundidade e podem ser fechadas por areia durante períodos muito quente. O. quadrata pode produzir uma variedade de sons, através do estralo de suas garras, e da estridulação de suas patas, além de barulhos típicos de borbulhamentos. Possuem comportamento agressivo quando confrontado com outros animais ou com humanos: geralmente, ergue o corpo e levanta a garra como forma de se proteger de ameaças.É mais ativo à noite do que de dia. Se alimenta de uma variedade de materiais biológicos como resto de peixes e outros animais mortos, insetos, plantas e detritos humanos como restos de alimentos.

TATUZINHO-DO-MAR



Sabe aquela coisinha miúda, semelhante a uma pedra que vez ou outra vem junto com aquelas ondas fortes que quebram na praia, mas logo desaparecem? Lhes apresento o Tatuzinho do Mar, Tatuíra ou Tatuí, é uma especie de crustáceo que habita as praias fazendo escavações na areia de pouca profundidade, mantendo somente expostas as antenas, que são filtradoras de plâncton. Têm coloração branca, e o mais interessante é que sua presença é um indicador da qualidade ambiental de uma praia: praias com um certo grau de poluição ou de presença humana não costumam mais apresentar tatuís.

GAIVOTA



É uma ave marinha, chamada de gaivota, gaivotão ou atis, possuem plumagem branca, com o dorso e a face superior das asas negras. A família das gaivotas reúne noventa espécies de pássaros aquáticos, a maior parte deles marinhos, encontrados no mundo inteiro. Tem o bico amarelo, com uma mancha vermelha na mandíbula inferior. Fazem o ninho no solo e são omnívoras, e comem comida viva ou roubam alimento conforme surja a oportunidade.

SIRI-CHITA



Usam quatro pares para locomoção e correm de lado. O primeiro par de membros são as chamadas "pinças", com as quais o animal se defende e prende o alimento para levá-lo à boca. Possuem o corpo achatado e a cabeça e o tórax fundem-se numa só peça. São nadadores ágeis devido, principalmente, ao último par de patas, que são largas e achatadas e que funcionam como uma espécie de remo. São animais carnívoros e alimentam-se de toda sorte de detritos. Essa espécie tem uma ampla distribuição no Oceano Atlântico e é comum em todo o litoral brasileiro.

MAÇAMBIQUE



O Donax Haleyanus é um molusco que vive exposto na areia arenosa da praia próximo ao mar, São bem ágeis em se enterrar. São utilizados como alimento de algumas populações costeiras, alem de isca. Esses animais vivem em colonias com centenas de exemplares, são de variados tamanhos e cores.

STROMBUS PUGILIS



A cor é variável, indo do amarelo claro ao laranja escuro. Vive apenas em águas brasileiras, são encontradas em fundos arenosos de 2 a 15 metros e se alimentam de macro algas e detritos vegetais (herbívoras). Seu principal predador é o polvo.

FAMILIA OLIVIDAE



Parecidos com azeitonas, são caracóis marinhos com conchas ovais, brilhantes e de cores suaves. São encontrados em todo o mundo, na parte da praia aonde a areia é mais arenosa. São carnívoros, se alimentam principalmente de carniça e de bivalves. São bem rápidos entre os caracóis e secretam um muco semelhante ao do polvo, um corante roxo para afastar os predadores.
23/08/2016 - 14:03
Imprimir Comunicar erro mais opções
As vezes você le um livro e quer gritar pros quatro cantos do mundo o quanto ele é legal, então aqui está o meu grito. Uma resenha dos 3 livros da série sem spoilers, para você conhecer mais dessa história incrível.



-RESENHA DO 1 LIVRO

-RESENHA DO 2 LIVRO

Pra gente ser feliz:
📢 Facebook
📚 Skoob
Beatriz Paludetto
 
Atende pelo nome de Beatriz, estudante de Jornalismo que decidiu compartilhar suas esquisitices com o mundo. A Quimera, que é um punhado de coisas interessantes e bonitas. Aqui você encontra discussões sobre o mundo dos livros atuais, resenhas, arte, ilustração, fotografia e muitas divagações.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
 
Hospedado pela: