Blog do Lucio Flávio - Lucio Flávio
23/05/2017 - 16:55
Imprimir Comunicar erro mais opções
A data agora é definitiva e não haverá mais adiamentos. O Londrina vai fazer a inauguração do seu museu no VGD, no dia 8 de julho.

O memorial, que vai levar o nome de Edson Henrique dos Santos, seria aberto ao público no último dia seis, mas a inauguração foi adiada, já que alguns detalhes ainda não estavam finalizados.

O LEC garante que agora faltam poucos ajustes para a finalização do local e tudo estará pronto até o dia 15 de junho.

A ideia é fazer a inauguração às 10h e depois realizar vários eventos ao longo do dia no VGD. Nesta data, o Londrina joga com o Paysandu, em Belém, pela série B. A partida ainda não está homologada para a sexta (7) ou sábado (8).

Se for no sábado, o clube vai instalar um telão no VGD para que a torcida possa acompanhar a partida e para que o jogo faça parte dos eventos da inauguração do museu.

Veja também
Vem aí o memorial do LEC
Nova linha de camisas licenciadas do LEC
23/05/2017 - 10:24
Imprimir Comunicar erro mais opções
Para muitos, o Luverdense é a Chapecoense da série B do Campeonato Brasileiro. Um clube novo, sem tradição no futebol nacional, mas que tem se estruturado ano a ano e por isso conseguido grandes resultados.

A vitória no sábado é fundamental para este início de campeonato para o Londrina. Os três pontos darão tranquilidade e confiança ao elenco alviceleste.

Mas, para ganhar o LEC terá que superar um adversário muito bem armado, entrosado, experiente e que tem uma forma definida de jogar. É o típico adversário chato.

O Londrina experimentou isso em 2016 ao não conseguir vencer o time de Lucas do Rio Verde. Empatou no estádio do Café e perdeu no Mato Grosso.

O Luverdense mostra que é possível fazer times competitivos mesmo em cidades interioranas pequenas e em um estado sem expressão no futebol brasileiro. O dinheiro do agronegócio e da agricultura turbina o clube.

O clube tem apenas 13 anos de fundação e não é a toa que vai para o seu quarto ano seguido na série B. Em nenhuma participação correu riscos de rebaixamento. No ano passado, fez sua melhor campanha ao terminar em nono lugar.

As boas performances não são por acaso. O clube anunciou na última semana o retorno do meia Sérgio Mota, revelado pelo São Paulo, e com ele terá 16 jogadores no elenco que participaram da série B de 2016. E se reforçou com o experiente Marcos Aurélio, ex-Coritiba, CAP, Santos e Internacional. É o cérebro do time.

A continuidade se dá também no comando técnico. O bom Júnior Rocha foi 'emprestado' ao Novorizontino no Paulistão e retornou para levar o time a semifinal do estadual e ao inédito título da Copa Verde.

A maior conquista do LEC de lá foi diante do Paysandu em pleno estádio Mangueirão, com mais de 30 mil pessoas. Não é uma façanha para muitos.

Os dois LECs seguem tendências semelhantes de manutenção de grupo, de filosofia de trabalho, de comando técnico e de conquistas nos últimos anos, apesar da história alviceleste ser muito mais gloriosa.

Por isso acredito que teremos um bom jogo, com alternativas e duelos táticos. Que o LEC daqui esteja mais inspirado e faça prevalecer a força da sua camisa e da sua torcida para conquistar a sua primeira vitória no Brasileiro.
22/05/2017 - 10:48
Imprimir Comunicar erro mais opções
Só tivemos a realização de duas rodadas da série B e ainda é muito cedo para fazer análises definitivas da competição. Mas, já é possível alguns pitacos e projeções para a sequência.

Só há dois times com 100% de aproveitamento: Figueirense e Santa Cruz, que, coincidentemente, foram rebaixados em 2016. Pelo orçamento, devem brigar pelo acesso, mas o que preocupa é que os dois clubes tem sérios problemas financeiros, que podem contaminar o elenco ao longo da competição.

O Criciúma é o único time que perdeu os dois jogos. Uma surpresa negativa pela força da equipe catarinense. Surpresa maior ainda é o Goiás, que decepciona como no ano passado.

A equipe dos ex-londrinenses Marcelo Rangel, Everton Sena e Paulinho já jogou três vezes e tem apenas um ponto. O Goiás tem um dos maiores orçamentos da série B e parece que quer decepcionar novamente sua torcida.

O Ceará começa decepcionando também, assim como o Náutico, que sofre com salários atrasados. O Londrina tem exatamente a mesma campanha neste início do ano passado e tem tudo para crescer ao longo da competição e briga na parte de cima.

O Inter é o Inter e, apesar do tropeço diante do ABC, não terá dificuldades para se manter no G4. Aposto também que o América Mineiro vai brigar forte pelo acesso.

Na parte de baixo, acredito que vão sofrer muito o Oeste, o Boa, o Brasil de Pelotas e o ABC. Mas, não dá para descartar também que teremos muitas surpresas ainda, em cima e em baixo, nas 36 rodadas que teremos pela frente.
19/05/2017 - 15:29
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina considera um sucesso de vendas o Passaporte de ingressos para o Campeonato Brasileiro da série B. Lançado na última terça-feira (9), foram negociados 80% dos pacotes.

Do total de 700 pacotes de arquibancada (ingressos para todos os jogos no estádio do Café e mais uma camisa oficial) disponibilizados, só restam 50 unidades. Já para a cadeira cativa, restam 140 kits, de um total de 300.

Como o Londrina já fez um jogo em casa (derrota de 3 a 0 para o Internacional), os valores sofreram uma pequena redução. Os pacotes para arquibancada caíram para R$ 430 - o valor inicial era R$ 450 - e para as cadeiras o valor agora é de R$ 690 - o inicial era R$ 720.

O Passaporte Brasileirão pode ser adquiridos nas lojas Karilu Sports.

Veja também


LEC lança passaporte para a série B

LEC teve o maior público e o ingresso mais caro da primeira rodada da série B
18/05/2017 - 17:15
Imprimir Comunicar erro mais opções
A decisão de rescindir o contrato do goleiro Zé Carlos e do zagueiro Luizão é um recado claro que a diretoria do Londrina quis passar aos demais jogadores.

De que não vai admitir atos de indisciplina, que manchem a imagem do clube e que podem influenciar outros atletas do elenco, podendo causar um prejuízo a todo o planejamento em uma competição importante. Deste ponto de vista, a decisão foi correta.

O que pesou demais contra os dois jogadores foi a confusão ter acontecido dentro de campo, quando o jogo ainda estava sendo transmitido para todo o Brasil. As imagens da briga correram o mundo e, por si só, exigiam uma postura exemplar do clube.

Se as agressões físicas e verbais tivessem acontecido dentro do vestiário, longe dos olhos de todos, certamente a punição seria outra. Esta mesma administração já perdoou outros jogadores com atos parecidos que aconteceram entre quatro paredes.

Já tivemos vários casos de atletas que cometeram atos de indisciplina em momentos de folga e muitos, inclusive, ainda fazem parte do elenco. Nestes casos, por pior que sejam, não arranharam a imagem do clube, muito diferente do ataque de fúria de Pelotas.

Claro que o lado técnico também pesou. A conclusão da diretoria é que os dois não farão tanta diferença em campo. Mesmo com apenas dois jogos, Zé Carlos não passou segurança e já era alvo de críticas e Luizão já não era prioridade para a comissão técnica desde o Paranaense, além de um histórico de problemas fora de campo.

A decisão até foi uma surpresa pela forma de agir desta gestão, mas serviu para estancar o mal pela raiz e evitar que se perdesse o controle do elenco.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
 
Hospedado pela: