Blog do Lucio Flávio - Lucio Flávio
21/03/2017 - 17:20
Imprimir Comunicar erro mais opções
Se não vence o trio de ferro em Curitiba há oito anos, o Londrina tem um longo tabu para preservar no confronto diante do Paraná Clube nesta quarta-feira (22).

O Tricolor não ganha do alviceleste jogando em Londrina (partidas no estádio do Café e VGD) há 17 anos. Neste período, foram nove jogos, com seis vitórias do Tubarão e três empates. O último triunfo do Tricolor foi no Paranaense de 2000, quando venceu por 1 a 0.

Nos confrontos mais recentes, de 2013 para cá, foram seis partidas, com três vitórias do Londrina e três empates. Este ano, os clubes se enfrentaram pela Copa da Primeira Liga e o LEC venceu por 2 a 1, com dois gols do centroavante Paulo Rangel.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - Capitão Germano, em 2013, marcou o gol da vitória do LEC sobre o Paraná no Café
Capitão Germano, em 2013, marcou o gol da vitória do LEC sobre o Paraná no Café


O Londrina entra em campo para manter o tabu e embalar de vez no Estadual - vem de um empate e uma vitória, ambos fora de casa. Enquanto isso, o Paraná quer continuar tranquilo na liderança e seguir com os impressionantes 87% de aproveitamento até aqui. A única derrota foi na terceira rodada - 1 a 0 para o Coritiba. Promessa de um bom jogo no Café.
21/03/2017 - 11:46
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Paraná Clube defende a liderança isolado do Campeonato Paranaense nesta quarta-feira (22), no estádio do Café, com um desfalque.

O lateral-esquerdo Igor, com uma lesão no joelho, está fora da partida. Kaike entra no seu lugar. No restante, o técnico Wagner Lopes repete a formação que venceu o Prudentópolis por 3 a 1.

O time vai a campo com Léo; Júnior, Airton, Brock e Kaike. Gabriel Dias, Alex Santana, Renatinho e Diego Tavares. Matheus Carvalho e Ítalo.

Pensando em reforçar o time para a fase decisiva do Estadual e também já visando a série B, o Tricolor trouxe de volta o atacante Robson.

Destaque no Brasileiro do ano passado, Robson foi negociado com o São Paulo, mas não jogou no Morumbi. O atacante rescindiu seu contrato com a equipe paulista e já retornou a Curitiba. Já está, inclusive, inscrito no BID da CBF.

Como contrapeso, o Paraná trouxe mais dois jogadores da base do São Paulo. O atacante Pedro Bortoluzo, 20 anos, e o zagueiro Lucas Kal, 21.
20/03/2017 - 17:10
Imprimir Comunicar erro mais opções
Cinco dos seis primeiros colocados do Paranaense, venceram na oitava rodada. Só o Prudentópolis perdeu. Porém foi derrotado fora de casa para o líder Paraná Clube. Normal.

Faltando três rodadas para o término da fase classificatória, o panorama da competição vai ficando bem claro.

Paraná (21), J. Malucelli (17), Cianorte (16) e Coritiba (14) vão se classificar. Acredito que Tricolor, Jotinha, caso não perca os pontos no STJD, e Coxa vão ficar no G4. O Cianorte tem uma tabela difícil (Toledo em casa e Atlético e Prudentópolis, fora).

Precisa de três pontos pelo menos. Se bobear, o Atlético pode chegar, mesmo com apenas 10 pontos. Primeiro porque usará boa parte dos titulares nas três rodadas finais e depois porque joga todas em Curitiba, mesmo tendo na última rodada o clássico com o Paraná. Com o time completo, o rubro-negro é disparado o melhor time do estado.

O Londrina irá se classificar, porém ficar no G4 é bem difícil. Para não depender de ninguém teria que ganhar mais nove pontos. Com seis ou sete, dependeria dos outros. Pelo que o time apresentou até aqui é algo improvável. Teria que melhorar muito o futebol a partir de agora.

O Prudentópolis, com 11 pontos, dificilmente fica de fora da segunda fase. A última vaga ficará entre Rio Branco e Toledo, ambos com oito pontos. O time do litoral tem tabela mais difícil - dois jogos fora e um em casa - e é inversa a do time do Oeste.

Cascavel, Foz do Iguaçu e Pstc são os times mais fracos mesmo da competição e vão brigar até o fim para escapar da degola. A esperança maior deles é que o Jotinha volte a ser punido e assim fique com uma vaga na segundona.
20/03/2017 - 14:51
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina já traçou uma meta para ter bons reforços para a série B do Brasileiro: parceria com grandes clubes do futebol brasileiro.

O objetivo é seguir o modelo firmado com o Fluminense e o Atlético Mineiro em 2016. A vinda de jogadores novos e promissores e também de mais experientes e, neste caso, com os salários pagos pelos clubes de origem, como foi com Fillipe Soutto, no ano passado.

A parceria com o Fluminense acontece agora também no Paranaense. O clube carioca cedeu o lateral Ayrton e o atacante Euller.

O LEC consultou alguns clubes e as conversas foram positivas. Há grandes possibilidades de parcerias com o Palmeiras, Santos e Atlético Mineiro. Estes clubes enxergam o Londrina como uma boa vitrine e a estrutura que o alviceleste oferece também conta pontos.

Ainda em relação a reforços, o clube já tem apalavrado acordo com cinco jogadores: um goleiro, dois meias e dois atacantes. A ideia do LEC é firmar um pré-contrato com os atletas para que eles se apresentem após os estaduais.

Como a inscrição para novos jogadores no Paranaense se encerra na terça-feira (21), dificilmente chegarão reforços para o Estadual.
19/03/2017 - 00:11
Imprimir Comunicar erro mais opções
O gol de Paulo Rangel aos 38 minutos do primeiro tempo resolveu muitos problemas do Londrina de uma vez só, na noite deste sábado, no estádio ABC, em Foz do Iguaçu.

O LEC voltou a vencer depois de três jogos, balançou as redes depois de quase 300 minutos, ganhou a primeira fora de casa no Paranaense, acabou com qualquer risco de rebaixamento e encaminhou a classificação. Ufa! Eita golzinho valioso.

O gol foi típico de artilheiro e no seu melhor estilo. Rangel subiu entre dois zagueiros e acertou um belo cabeceio. Terceiro gol dele com a camisa alviceleste - primeiro no Estadual. Todos de cabeça. Vale ressaltar a bela jogada do zagueiro Matheus, que como um ponta esquerda fez ótimo cruzamento.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - Paulo Rangel comemora o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Foz do Iguaçu neste sábado
Paulo Rangel comemora o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Foz do Iguaçu neste sábado


O Londrina foi melhor no primeiro tempo e tomou sufoco no segundo, com direito a grandes defesas de Alan e uma bola na trave. Os problemas técnicos persistem, mas neste jogo isso não importava. O que valia era ganhar. Não importava como. Afinal o adversário era fraco e jogava suas últimas fichas.

O LEC afundou o Foz e subiu para os 11 pontos. Com mais três ou quatro garante a classificação. E se o aproveitamento subir pode sonhar com o G4.

O desafio nas três últimas rodadas será grande. O time terá pela frente as três melhores equipes do campeonato: Paraná (c), J. Malucelli (F) e Coritiba (c). E vai precisar jogar mais.

Porém, a vitória mínima na fronteira tirou um peso enorme das costas do time e aliviou a pressão e uma possível crise. Mais tranquilo e confiante, o LEC pode produzir melhor nas rodadas finais e se ajeitar para a fase decisiva.

Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
 
Hospedado pela: