Blog do Lucio Flávio - Lucio Flávio
02/12/2016 - 16:39
Imprimir Comunicar erro mais opções
Por Lúcio Flávio Moura*

Ah, Colômbia, serão 100 anos de gratidão! Dobrados de dor, encharcados de lágrimas, encontramos você, esta dignidade em amarelo, vermelho e azul, este afago indígena, negro e branco que tanto conhecemos de nós mesmos, embora mais raro nesta era na qual preferimos as hostilidades.

Estávamos escurecendo na nossa desilusão quando veio o clarão de Medellín. Foi quando acordamos. Foi quando nos demos conta de tanta coisa. A gente sempre deu as costas pra ti, Colômbia, vizinha que acorda a gente com cheiro de café gourmet, com canto altivo, com dança exuberante, com um jeito dividido, ora pacífico, ora atlântico.

Nem ouvimos suas dores que explodiam na selva, nunca te parabenizamos por suas cartagenas tão parecidas com nossas bahias, nunca pisamos nas playas tuas porque achávamos elas mais chavosas que as nossas.

Nunca subimos nas suas montanhas magníficas porque na nossa prepotência já estávamos por cima da carne seca. Nunca entendemos seu respeito por nós, talvez porque nunca aprendemos a nos respeitar nestes voos errantes da nossa história de sul-americanos diferentes.

Nunca nos olhamos lado a lado no espelho, nunca chegamos a conclusão que somos tão parecidos de corpo e alma, de sangue e de sonhos. Temos dúvidas se faríamos isso tudo por você, Colômbia. Temos um pouco vergonha disso.

Por que diabos só nos abraçamos agora? Por que este pranto bilíngue só surgiu nesta ferida tão nossa, nesta amputação tão bruta da nossa fantasia, da nossa fantasia de dar glória ao futebol plebeu? Por que, Colômbia, você decidiu ensinar a gente como agir diante do abismo? Por que nos faltou a grandeza de te amparar, Colômbia, quando você também sangrava?

Que bom que ainda somos vizinhos, que sempre estaremos próximos, que sempre dividiremos nossa mata de fundos que ignora marcos e mesquinharias. Que bom ter tempo para nos redimir, para retribuir tamanho requinte humano, expresso em cada vela, em cada oração, em cada aplauso, em cada silêncio de uma noite que nunca vai acabar.

Estamos lado a lado, Colômbia! Estamos unidos como nunca estivemos! E se está tudo desgraçadamente triste, com caixão fazendo às vezes de bola, você, vizinha campeã, é a esperança que tudo isso vai passar. Ah, irmã Colômbia, serão 100 anos de gratidão!


*Lúcio Flávio Moura é jornalista, londrinense, amante do futebol e do azul celeste.
01/12/2016 - 18:53
Imprimir Comunicar erro mais opções
O técnico Claudio Tencati, em entrevista nesta quinta-feira, a rádio Paiquerê, afirmou que foi procurado pela direção do Náutico sobre a possibilidade de dirigir o time pernambucano em 2017. A conversa aconteceu no início desta semana.

Além do treinador, a equipe de Recife também tinha interesse no capitão Germano. Tencati agradeceu ao contato, mas afirmou que já havia acertado a sua permanência no alviceleste.

"Passei a eles que já havia chegado a um acordo com o Sérgio (Malucelli) e já tinha iniciado o projeto para o ano que vem. E falei que neste momento eles não conseguiriam levar nenhum dos dois", frisou.

Germano tem contrato com o Londrina até dezembro de 2017.
30/11/2016 - 15:33
Imprimir Comunicar erro mais opções
A tragédia surreal da Chapecoense ceifou vidas, sonhos, esperança e o futuro de grandes profissionais com muita coisa ainda a construir na carreira.

O Londrina já tinha acertado a negociação com a Chape do atacante Lucas Gomes. A contratação em definitivo seria concretizada ao final da temporada.

Os valores e percentuais já estavam alinhados. Diante da perda de tantas vidas o que menos importa agora é revelar valores, condições e percentuais.

Lucas chegou ao LEC em 2013 e participou do título paranaense no ano seguinte. Por empréstimo, jogou no Icasa, Fluminense e Chapecoense, onde fazia uma grande temporada, no auge da carreira, aos 26 anos.

Em 2016, havia disputado 55 jogos e marcado oito gols pela Chape.

FL/Anderson Coelho/16-02-2014
FL/Anderson Coelho/16-02-2014
29/11/2016 - 23:07
Imprimir Comunicar erro mais opções
O dia é de poucas palavras e por isso as imagens falam por si só.



















28/11/2016 - 11:09
Imprimir Comunicar erro mais opções
Ao fim de competições importantes como a série B é comum surgirem algumas seleções dos melhores jogadores.

A primeira delas é do site VAVEL Brasil. E o Londrina tem dois atletas entre os melhores. De forma justa, o capitão Germano, o mais regular do LEC ao longo de toda a competição.

Quem aparece também é o lateral-esquerdo Léo. Não teve a mesma regularidade do capitão, pelo contrário. Começou como titular, mas depois perdeu a posição. Mas, no returno voltou a titularidade e fez boas partidas. Também não há grandes concorrentes para a posição.

Talvez o Marcelo poderia ter sido escolhido também, sobretudo por ter sido o goleiro menos vazado da série B. Mas, Renan, do Avaí, que entrou na seleção, fez um campeonato espetacular e foi um dos responsáveis pelo acesso do time catarinense. Esse foi o diferencial. Foi bem escolhido.

O campeão Atlético Goianiense foi o time que mais teve jogadores selecionados, quatro, além do técnico Marcelo Cabo. Confira aqui a seleção da série B 2016.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social-Jornalismo e Administração-Marketing. Repórter Esportivo da Rádio Paiquerê AM desde 1997. Repórter também da Folha de Londrina. Participou de coberturas esportivas nacionais e internacionais como Copa do Mundo, Olimpíadas e Copa América. Twitter: @Luciobortoti



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
 
Hospedado pela: