21/09/17
35º/18ºLONDRINA
 -
 -
20/09/2017 - 11:00
Imprimir Comunicar erro mais opções

Queremos dividir com vocês uma alegria muito grande!


Nesta segunda-feira embarcamos com um grupo muito especial para Terra Santa! Um passeio incrível, pois começamos pelo Cairo, para relembrar um pouco a história do povo de Deus, ali iremos até o Monte Sinai, onde o grupo vai subir para ter a experiência que Moisés teve e poder pisar no solo santo. Depois seguimos pelo Mar Vermelho até entrar na Terra Prometida!


Estamos contando tudo isso, porque quero dividir com vocês que este grupo é muito especial para nós, pois temos à frente o Padre Manuel Joaquim, nosso amigo português que está há alguns anos em Londrina. Além de ser nossa companhia, o Padre Manuel é um ótimo Diretor Espiritual e com certeza nos fará enxergar o Sagrado neste caminhar.


O Padre Manuel estava nos esperando em Roma para seguir conosco. Agora já chegamos ao Egito e nos próximos dias você confere conosco nossa nova jornada pelo Sagrado! Você está preparado para nos acompanhar?


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara
13/09/2017 - 22:49
Imprimir Comunicar erro mais opções

Há 3 anos um padre muito amigo disse que eu precisava visitar Montserrat. Que era um lugar muito abençoado e que eu ia achar muito lindo! No momento não dei muita importância pois achei que a intenção era só me mostrar que ainda tinha muita coisa pra conhecer em minhas peregrinações. Mas ele insistiu muito! Sempre ficou no meu coração o desejo de conhecer esse santuário, mas não conseguia colocá-los em meus roteiros. Até que esse ano conseguimos programar 2 peregrinações para lá. Não podia perder de jeito nenhum essa oportunidade de conhecer o "Santuário aos pés de uma montanha. O mais lindo que já visitei" de acordo com o padre.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Em julho a Melissa acompanhou o primeiro grupo e teve uma experiência muito intensa (clique para ler). Na manhã do início do passeio, Melissa mandou uma mensagem pedindo que tirasse uma boa foto de Nossa Senhora de Montserrat, pois ela não tinha conseguido tirar e que aproveitasse para ter meu encontro com a Mãe! Logo... o meu foco do dia era: uma boa foto com a imagem de Montserrat!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Chegamos ao santuário e eu precisava repetir a experiência da subida ao morro, tal qual o grupo da Melissa. O relato era tão lindo que não podia deixar de viver algo parecido. Graças a experiência que viveram, consegui tornar nossa subida mais branda. Ao chegar na Cruz de São Miguel, fizemos uma oração muito linda e todo o grupo pôde sentir a presença de Deus naquele lugar. Eu, pra variar, preocupada em garantir um bom aproveitamento do grupo! Só agradecendo a Deus pela experiência que eles estavam vivendo.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Descemos e fomos direto a missa. Nem acreditamos quando nossa capela estava posicionada bem ao fundo na imagem de Nossa Senhora de Montserrat. Iniciamos a missa e minha preocupação era só com o bom andamento daquela visita, de forma que todos pudessem ter o seu encontro com a mãe. Ficou claro?!? Que todos tivessem a oportunidade... Não eu!!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Chegamos ao final da missa, celebrada em intenção do dia de Santa Clara (11/08) e inciamos a música da comunhão. "Coincidentemente" a música da comunhão era dedicada a São Francisco e Santa Clara! Não acreditei quando a música começou a tocar. "Eu" havia escolhido aquela música e não lembrava que o dia da missa era dia de Santa Clara. Comecei a me emocionar sentindo que Deus continuava cuidando dos detalhes, mesmo eu não percebendo! Como podia tanta "coincidência"?!?


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Terminada a missa e lá fomos nós para o encontro com a imagem de Montserrat. Minha preocupação: uma foto bonita com a imagem. Mas como conseguir isso se é proibido tirar foto?!? Fiquei pedindo a Nossa Senhora que me ajudasse. Tinha uma missão e precisava realizá-la com sucesso. O grupo todo passou pela imagem e chegou minha vez. Pedi ao segurança da imagem se poderia tirar uma foto da igreja (a imagem fica em cima do altar da basílica e ao lado da imagem temos uma imagem bem bonita da basílica) Ele disse sim! Tirei a foto! Resolvi arriscar. O não eu já tinha! Então pedi para tirar uma foto da imagem e ele disse SIM! Sim!!! Não acreditei! Tirei várias e fui descer. Não! Não conseguia descer pois pela saída estava subindo uma senhora cadeirante. Pode imaginar o que fiz, né?!? Voltei a imagem e tirei um monte de foto!! Uma delas iria servir para o que a Melissa queria! E tirei uma foto minha com a imagem!! Fiquei super feliz! Afinal... Tinha atingido meu objetivo com a visita: satisfação do grupo e foto de Montserrat. A alegria não cabia em mim!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Desci e o grupo me aguardava na entrada da basílica. Demos uns minutos de tempo livre para oração, fotos e desvendar o santuário. Eu estava em êxtase e resolvi entrar no santuário para as últimas fotos. Só não imaginava o que Nossa Senhora reservava para mim! Sentei em um dos bancos para agradecer o sucesso da visita e comecei a chorar descontroladamente. Sentia naquele momento que Nossa Senhora estava ali, do meu lado! Ela escolheu aquele santuário para mostrar pra mim que está cuidando dos detalhes da minha vida. Que vai a frente, abrindo as portas e portões, como na oração de Maria Passa a frente.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Entendi naquele momento por que o padre queria tanto que eu fosse ali. Ele já sabia que ali eu teria essa experiência com Nossa Senhora. Foi lindo pois eu atingi o meu objetivo com a visita e Nossa Senhora atingiu o dela! Saí de lá mais em paz e com a certeza que Nossa Senhora não apareceu em Montserrat, mas escolheu aquele lugar para o encontro de seus filhos com ela!

27/08/2017 - 22:51
Imprimir Comunicar erro mais opções

O último dia de nossa peregrinação contou com um passeio de barco pelo Rio Sena agradabilíssimo em Paris! E teria jeito melhor para se despedir da cidade da luz?!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Se pudéssemos desejar algo, gostaríamos que o tempo congelasse a alegria que compartilhamos durante estes dias de viagens e a fé que, juntos, renovamos e aumentamos!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Foi neste clima que embarcamos para o nosso último passeio! Antes de sair do Brasil já estávamos ansiosos por ele. Tudo planejado, roupa especial separada para o dia e uma ansiedade enorme nos consumia! Iríamos atravessar pelo Rio Sena, ver a partir dele o pôr-do-sol e com isso, o ascender das luzes da Torre Eiffel!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Revisitamos a partir de outro ângulo os principais pontos turísticos da cidade - e também dali pudemos apreciar as manifestações artísticas e culturais que acontecem às margens do Sena, junto às maravilhosas pontes, construções imponentes e, foi somente de noite que nós entendemos o motivo do apelido da cidade. Paris ao ir se iluminando aos poucos, revela aos visitantes um cenário incrível e diferente. É de encher os olhos!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Mas se você acha que isso já estava suficiente, não! Ainda comemoramos o Aniversário do Alceu! Ele embarcou conosco de última hora para celebrarmos juntos o dia dos pais e seu nascimento! O passeio que por si só já é encantador, ganhou um toque especial com a festa do nosso peregrino!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

E, foi com cruzeiro, jantar, comemoração de aniversário, show, muitas fotos e entusiasmo que encerramos esta peregrinação. Em clima de que valeu a pena e que Deus nos presenteia do início ao fim! Acabamos aqui com todos prontos para retornarem aos seus lares e, mais ainda, transformados depois de vivenciarem nossos encontros com o sagrado!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

PS: Acabou a nossa peregrinação, mas aconteceu tanta coisa, que ainda tem muito para contarmos! Nos próximos posts, eu faço questão de retomar os lugares que mais me marcaram nesses dias e que, por conta da correria, não deu tempo ainda de contar! Até lá!

24/08/2017 - 20:31
Imprimir Comunicar erro mais opções

Nossa chegada à Paris não tinha como ser mais perfeita: conhecemos uma confeitaria tradicional parisiense (porque ninguém é de ferro, né?) e de lá seguimos para a Capela da Medalha Milagrosa (Chapelle Notre-Dame de la Médaille Miraculeuse) que está situada no coração de Paris, na Rue du Bac, 140 - próximo também da famosa Grand Épicerie de Paris (ponto de destaque gastronômico da cidade). Por ser uma capela relativamente pequena, lá nós sentimos um clima bastante acolhedor, sempre com bastante visitantes; aliás, especialmente os brasileiros.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

A história desta capela tem início em 1813, quando o Palacete de Châtillon tornou-se a Casa-Mãe da Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. As Irmãs construíram uma capela dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. Em 1830, Catarina Labouré, jovem noviça recém-chegada nesta comunidade, recebe a graça de ver São Vicente de Paulo, de quem é devota. Durante todo o tempo do seu Seminário, ela vê o Cristo presente na Eucaristia, mas não recebe nenhuma mensagem específica. Na Capela, em oração, Catarina vê por três dias consecutivos, o coração de São Vicente, em três cores diferentes. Ele lhe aparece, em primeiro lugar, branco, cor da paz; depois vermelho, cor do fogo; depois, preto, sinal das desgraças que recairão sobre a França e, particularmente, Paris.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Nos dias 18 de julho, 27 de novembro e em dezembro de 1830, ela se encontra com a Santíssima Virgem que, na ocasião, apresenta-lhe o modelo da Medalha Milagrosa. Por mais quatro ou cinco vezes, Catarina vê Nossa Senhora que lhe pede para cunhar as medalhas como viu e que suas graças alcançariam os que a usassem. Também revela a Catarina que não mais apareceria. As medalhas não saíram da cabeça da noviça até que, em 1832, quando Paris estava tomada pela cólera que assolava a cidade, um Padre conseguiu autorização e 20 mil medalhas foram distribuídas. Logo foi sabido de milagres, conversões e proteções que aconteceram com quem usava a medalha. Logo, começaram a tratar a medalha como milagrosa. Até o ano da morte de Irmã Catarina, em 1876, mais de um bilhão de medalhas haviam sido cunhadas e distribuídas. Desde então, milhões de peregrinos do mundo inteiro vêm se recolher nesta Capela.





E, foi neste importante lugar de oração e peregrinação em Paris, que reúne fiéis desejosos de um momento de recolhimento e da proteção da Virgem Maria, que nós tivemos a graça de celebrar a nossa missa privada na Cidade Luz! Diante do corpo incorrupto de Santa Catarina, da imagem de Nossa Senhora das Graças, no local e tal qual ela quis se apresentar a nós, e com a presença de fiéis do mundo todo que nos acompanharam neste momento, sentimos, mais um vez, um verdadeiro encontro com o sagrado!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara
21/08/2017 - 14:55
Imprimir Comunicar erro mais opções

Continuamos nosso roteiro, em direção a Paris, com uma parada muito especial em Nevers, uma comuna francesa a 260 km ao sul da cidade luz. Além das construções históricas dos séculos XIV ao XVII, é lá que se encontra o convento onde Santa Bernadete refugiou-se até a morte.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Para entendermos um pouquinho: Bernadete, garota de família muito simples, mudou-se para Lourdes e lá, com seus pais e irmãos, morou em uma prisão suja e abandonada. A vida da jovem, no entanto, começou a ser transformada quando, em 1858, viu uma mulher de branco na gruta de Massabielle, com um rosário na mão e um cinto brilhante que, mais tarde, revelou-se como Nossa Senhora da Imaculada Conceição. A partir de então, Bernadete experimentou a presença real de Maria 18 vezes, ocorridas entre 11 de fevereiro e 16 de julho de 1858.





Depois das aparições, começou a ser dedicado a Bernadete a ocorrência de alguns milagres, fato que aumentou sua popularidade por toda a região e, ainda, causou-lhe perseguições. Para fugir disso, a jovem se internou no hospital das Irmãs de Caridade em Nevers. Lá, sentiu em seu coração manso e puro a confirmação da vida religiosa. Assim, dedicou-se aos doentes e necessitados, demonstrando sempre o amor e a misericórdia de Deus.


Santa Bernadete era muito frágil e sofria de uma doença que a deixou paralisada em seus últimos anos de vidas. Ela faleceu no dia 19 de abril do ano de 1897, estando totalmente imobilizada na cama. Com a divulgação da notícia de sua morte, grande multidão foi ao convento prestar homenagens e devoção à santa.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Por causa do processo de canonização que se iniciara, o corpo de Bernadete foi exumado trinta anos depois de sua morte. E, para o espanto de todos, estava intacto, incorrupto, da mesma maneira como tinha sido enterrado, apesar de seu hábito apresentar umidade e o rosário em suas mãos ter oxidado.


O povo passou a chamar Santa Bernadete de Santa Dormente pois, em seu leito de morte, parece estar apenas dormindo. Hoje, mais de um século após seu falecimento, o corpo continua intacto e está exposto em uma redoma de vidro, na Igreja do Convento de Saint Gildard de Nevers.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

A oportunidade de visitar o convento e vivenciar um pouquinho da história de Santa Bernadete encheu nossos corações com o desejo de santidade. Foi inspirador! A vida humilde e doada à conversão do mundo - como pedia a Imaculada Conceição - revigorou nosso grupo de peregrinos no desejo de alcançar o Céu... A cidade que era uma simples parada em entre Salette e Paris, se tornou para nós uma forte experiência do sagrado em nossa caminhada!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara
Larissa Calsavara
 
A experiência de conhecer novos lugares e novas culturas é única, por isso, compartilhar cada detalhe de uma viagem, como um diário, é uma boa forma de aproximar as pessoas de uma viagem inesquecível. Foi assim que as irmãs Larissa e Melissa Calsavara encontraram para compartilhar a emoção da peregrinação, e desejam que mais pessoas possam viver essa experiência, e que o peregrino aproveite ao máximo cada momento e caminhe rumo à maior intimidade com Deus e ao fortalecimento de sua fé.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE