24/11/17
32º/18ºLONDRINA
 -
 -
17/11/2017 - 20:51
Imprimir Comunicar erro mais opções


Vivenciando os mistérios de Santo Antônio


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

A igreja de Santo Antônio em Lisboa é localizada na freguesia de Santa Maria Maior. Segundo diz a tradição, os jovens que almejam casar devem ir até a igreja no dia do casamento para rezar e deixar flores para Santo Antônio. E, foi bem ali que nosso grupo viveu um dos momentos mais lindos desta peregrinação, de total intimidade com Deus! A Vera, uma das peregrinas desta viagem, viveu um dos momentos mais intensos de sua fé nesta igreja: "Fui aberta a novas experiências, porém fiquei muito surpresa, não esperava algo tão profundo." - ela disse.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

A visita à igreja de Santo Antônio foi inesperada para esta viagem, normalmente já imaginamos ao ver o roteiro quais locais nos farão ter experiências que modificarão o nosso interior. Não existe dúvida que o Senhor nos honrou com este presente! Vera me contou que - logo que entrou na igreja - sentiu a presença de Deus. E mais, esta igreja conta com um edifício anexo, considerado o local exato do nascimento de Santo Antônio, porém, quando visitamos os aposentos do Santo esse sentimento foi elevado a uma sensação maravilhosa. Emociono-me ao lembrar como foi e, como é importante vivenciar tudo isso em grupo. Aliás, fica a dica: uma viagem como esta não deve ser feita individualmente!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - No interior, a cripta com entrada pela sacristia é tudo o que resta da igreja original, que foi destruída por um terremoto em 1755
No interior, a cripta com entrada pela sacristia é tudo o que resta da igreja original, que foi destruída por um terremoto em 1755

Conhecer toda a trajetória de Santo Antônio e, os vários milagres depois de sua morte (que resultou em sua canonização de forma rápida), alegra muito meu coração. Pois, muitas vezes eu não preciso ter um momento profundo como o que a Vera viveu; apenas estar ao lado dos peregrinos do grupo já me faz sentir contemplada. E, por falar em contemplar, nós concordamos que a viagem foi curta e precisamos fazer esse roteiro magnífico quantas vezes conseguirmos!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Peregrinos após missa na Igreja de Santo Antônio, em Lisboa, com o diácono Lucio Cesquin
Peregrinos após missa na Igreja de Santo Antônio, em Lisboa, com o diácono Lucio Cesquin

Assim como a língua de Santo Antônio permaneceu intacta após exumação de seu corpo, prova que suas pregações eram inspiradas por Deus, espero conseguir, inspirada em Santo Antônio, reconhecer a minha própria pequenez. Esta é uma forma de se encontrar com o sagrado!

16/11/2017 - 22:35
Imprimir Comunicar erro mais opções
Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Durante nossa última peregrinação a Portugal - (agora em novembro), nós tivemos a honra de contar com a presença do diácono Lúcio Cesquin, da Rede Vida - que foi nosso diretor espiritual; e também sua mãe, Solange, que me contou como foi essa incrível experiência. "A chegada ao aeroporto de Congonhas foi o momento mais emocionante, não imaginava uma recepção tão calorosa, percebi o quanto meu filho é amado e, ao mesmo tempo, senti que também sou amada!" - ela disse.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Chegada no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo
Chegada no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo

Solange não conhecia a Europa e ficou encantada pela beleza que conheceu em Portugal. "Mais do que uma viagem, foi um momento onde pudemos exercitar o amor e refletir. A convivência em grupo, trouxe um aprendizado valioso, tanto para mim, quanto para meu filho", explicou.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Ver o Lúcio vivenciar tudo o que sempre sonhou foi um presente para dona Lúcia, uma de nossas peregrinas, assim como também para o restante do nosso grupo. A alegria nos preencheu durante toda a viagem, e pudemos experimentar um pouquinho do que Deus realiza quando estamos dispostos a entregar todos os nossos planos e projetos através da vida do Diácono Lúcio.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Foi então que, durante a peregrinação nós nos recordamos que, para a santificação de São Francisco, o apoio e a intercessão de sua família foram essenciais, assim como é importante o apoio de Solange para a caminhada do Lúcio. Ela comentou que "a igreja de São Francisco em Porto foi um local onde pudemos constatar que apesar das dificuldades, a família é o nosso eterno alicerce. Simplicidade, humildade e verdade são as bases dessa relação.".


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Bem, finalizo este texto com um pensamento: "o testemunho edifica o homem", e é por isso que sempre venho aqui relatar e testemunhar os principais momentos de nossas peregrinações. Espero que estejam gostando! Nossa visita a Portugal foi pequena, mas devo admitir que o Senhor operou grandes coisas a nosso favor! Renovar a nossa fé em uma peregrinação tem um gostinho muito bom: é como receber o primeiro dos sacramentos. E cada viagem é como uma consagração da minha alma e, eu me sinto ainda mais próxima do sagrado!

13/11/2017 - 10:18
Imprimir Comunicar erro mais opções


Visita a Pianiga e a Salzano!


Sempre falo que trabalhamos com a realização de sonhos! E realizar sonhos é sempre uma missão difícil, pois um sonho sempre envolve bastante expectativa, não é mesmo? Nesta peregrinação de outubro pelos santuários marianos, nós realizamos um sonho diferente: o de um peregrino conhecer a cidade natal de seus parentes mais distantes. O peregrino Juarez, aliás, meu pai, acompanhado por minha mãe, minha vó e tio e tias, passaram por Pianiga e Salzano (duas pequenas comunas italianas localizadas na região de Veneza) para um reencontro de si.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Mais um Calsavara!
Mais um Calsavara!

Foi nestas comunas que eles, o pai da mãe de Juarez e o pai de seu pai, seus avós, viveram antes de chegarem no sul de Minas Gerais - para tentar uma vida melhor com o café. Depois eles foram para o estado de São Paulo e, por último, o Paraná. Meus avós já tinham ido visitar estes locais há uns 15 anos e, desta vez, mais familiares tiveram esta oportunidade também!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Em Pianiga
Em Pianiga

Desde então, meu pai tem procurado saber mais informações sobre parentesco, passaporte e visto italiano. Sabemos que nestes locais o nosso sobrenome - Calsavara - é muito presente. Até mesmo no mausoléu da segunda guerra mundial nós vimos que algumas pessoas são Calsavara. Aliás, eu mesma já estive nestas comunas há 3 anos procurando saber mais informações sobre nossos antepassados.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Basílica em Pianiga
Basílica em Pianiga

Pesquisando por pessoas com o mesmo sobrenome, meu pai conseguiu saber de histórias que remontam a 1830 (avô do bisavô do meu pai!). Com famílias numerosas, temos que lembrar que era difícil dos próprios pais conversarem com os filhos. Meu pai mesmo conta que sua avó por parte de pai, que veio da Espanha e era muito inteligente (já era alfabetizada aos 6 anos de idade!) era quem mais conversava com os filhos sobre os costumes e locais. Mas, fora isso, é difícil de saber mesmo, uma pena!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Em Salzano
Em Salzano

Tanto em Pianiga como em Salzano, nós tentamos ter algum contato com os moradores locais e também fizemos um breve passeios nos locais principais de cada comuna, praça, prédios públicos e basílica. Nestas tentativas de encontrar com o passado, nós fomos ao nosso próprio encontro!


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Em Salzano
Em Salzano
08/11/2017 - 08:59
Imprimir Comunicar erro mais opções


Servindo à comunidade e ao Santuário de La Salette


A devoção de Nossa Senhora da Salette não é muito difundida no Brasil. São poucas as pessoas que conhecem essa aparição, mas mesmo assim, faço questão de incluir em nossas peregrinações sempre que possível.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

O Santuário fica em cima de uma montanha. A subida é sempre complicada, mas a paisagem é lindíssima! Vale a pena cada minuto vivido nesse local. Ao chegar ao Santuário sentimos a paz de Nossa Senhora presente, é incrível! E esse Santuário vive com a ajuda de voluntários, pessoas do mundo todo que resolvem dedicar alguns meses de sua vida a servir ao próximo.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Chegando ao Santuário nesse mês de outubro, nós conhecemos o brasileiro José Américo Diniz. Ele é engenheiro, tem 54 anos, está em sua terceira peregrinação neste ano e que, após visitar o Santuário de La Salette, resolveu voltar para servir a comunidade de forma voluntária.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Eu e o voluntário brasileiro José!
Eu e o voluntário brasileiro José!

Ele comentou que sua rotina no santuário é de servir no restaurante, diariamente, com três turnos e alguns intervalos. "Mal sobra tempo para ler livros!" - confessou. Em troca de seu trabalho voluntário, ele ganha estada e refeições (é possível também receber o reembolso do valor da viagem), e divide seu tempo com muitos outros voluntários - neste mês de Outubro, são cerca de 80, mas a quantidade varia de mês a mês. Ele enfatizou que o grupo de voluntários costuma ter bastante jovens do mundo inteiro, proporcionando sempre um grande intercâmbio e interação.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Uma dica: saber os idiomas Inglês ou Francês ajuda bastante a desempenhar um trabalho e a se comunicar com os peregrinos em La Salette. José também enfatizou que as portas estão abertas a todos os tipos de pessoas, de crenças e idiomas diferentes. "É um privilégio, uma grande satisfação saber que posso ser útil aqui, mesmo que temporariamente, e estando tão próximo do sagrado", ele comentou.


Adorei ter conhecido esta opção do voluntariado em La Salette e saber que tem um brasileiro por lá que nos acolheu super bem. Saímos deste santuário com ainda mais esperança e gratidão a Deus por tudo que temos vivenciado em nossa peregrinação em busca do sagrado!

06/11/2017 - 11:33
Imprimir Comunicar erro mais opções


Imposição do escapulário durante a peregrinação


Há alguns meses, eu resolvi voltar a usar um escapulário que ganhei quanto eu tinha 15 anos, de aniversário. Naquela época, enquanto eu usava eu não conhecia nada da devoção. Depois guardei-o, como vários outros presentes.


No início deste ano, enquanto eu organizava meus pertences eu encontrei esse escapulário. Mantive-o guardado no mesmo lugar e, com freqüência, ele vinha em minha mente. Foi então que, há 2 meses, eu decidi voltar a utilizá-lo. A única coisa que faltava era encontrar um padre que fizesse a imposição e, eu sabia que não seria fácil. Mesmo assim resolvi usá-lo. Encontrei uma oração bem bonita de Nossa Senhora do Carmo que faço todo dia, e nada além disso.


Em setembro, fui a Terra Santa com o Pe. Manuel Joaquim. Foi uma viagem muito difícil para ele, pois ficou muito rouco e pouca coisa poderíamos fazer de diferente na peregrinação. Mas, chegando no Monte Carmelo, em Israel, fui avisar o grupo que ali era o local ideal para compra do escapulário, pois naquele local iniciou a devoção dos Carmelitas (devotos ao uso do escapulário). Nisso, o Padre Manuel me chamou e disse: "Vamos fazer a imposição do escapulário no grupo? Quem quiser pode comprar e eu faço a oração de imposição!".


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Eu e o padre Manuel Joaquim durante Cruzeiro no Rio Nilo
Eu e o padre Manuel Joaquim durante Cruzeiro no Rio Nilo

Neste momento eu me surpreendi por nunca ter pensado que o padre Manuel, meu amigo, pudesse fazer isso por mim! "Como assim? Por que nunca pedi isso antes?", pensei. Deus estava preparando um momento muito especial para mim. Fizemos a imposição e foi, realmente, muito especial. Senti a presença de Nossa Senhora nesse momento, foi lindo e intenso. Mas... Mal poderia imaginar o que estava por vir!


Iniciamos nossa peregrinação aos Santuários Marianos. No terceiro dia de viagem, o Pe. Clodoaldo que nos acompanhava me disse que tinha o compromisso de distribuir 30 mil escapulários esse ano e trouxe para a imposição no grupo! De repente, o escapulário que estava escondido na minha gaveta vira o centro das minhas peregrinações! Avisei o padre que no mês anterior eu havia feito a imposição e ele disse que não tinha problema, que poderia fazer a imposição de um segundo e dar esse para alguém. E, durante a viagem, todos os dias tentávamos fazer a imposição, mas parecia que nunca ia dar certo.


Detalhe: nesta peregrinação de aos Santuários Marianos de Outubro eu ganhei dois grandes amigos: os dois padres que estavam de diretor espiritual - Clodoaldo e Oscar! Vivemos momentos de fé intensos e partilha de vida que ficarão marcados para sempre em meu coração! São amigos que ficam para sempre. E mesmo não convivendo todos os dias, sei que posso contar e confiar em ambos.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara - Padre Oscar e Clodoaldo
Padre Oscar e Clodoaldo

Voltando à história... No último dia de peregrinação resolvi levar os escapulários para a missa e fazer a imposição. Os padres fizeram a oração e iniciaram a imposição. Fiquei ajudando a desembalar enquanto tornavam esse momento especial para todo o grupo. Quando acabou disse que faltava só o meu! Um deles foi iniciar a imposição e nisso o outro padre também segurou o escapulário e os dois juntos fizeram a imposição em mim. Revivi nesses poucos segundos tudo o que vivemos nos 15 dias de peregrinação e com o mesmo amor, recebi esse segundo escapulário.


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara


Foto: Larissa Calsavara
Foto: Larissa Calsavara

Cheguei em Londrina com os escapulários e não conseguia tirá-lo de mim para entregar a alguém. "Como passo entregar o que foi especial para mim?", pensei. Então, resolvi conversar com um conhecido Carmelita. Ele disse sobre a espiritualidade do uso do escapulário, a necessidade de rezar todos os dias as três Ave-Marias para Nossa Senhora do Carmo e ali Deus refez uma amizade que havia se desfeito. Pude conversar sobre a vida, os problemas que afligiam seu coração e tenho certeza que Nossa Senhora preparou todo esse momento para libertar do sofrimento esse amigo que precisava tanto se sentir acolhido.
Hoje, depois do tudo o que vivi, sinto que Nossa Senhora prepara nosso coração para momentos que nem imaginamos viver! E mais ainda, prepara nossa vida para ser instrumento na vida dos outros.


Ah! O segundo escapulário está na minha bolsa! Depois dessa conversa, senti paz o suficiente para tirar e segui a orientação desse amigo: "deixe sempre perto de você!"

Larissa Calsavara
 
A experiência de conhecer novos lugares e novas culturas é única, por isso, compartilhar cada detalhe de uma viagem, como um diário, é uma boa forma de aproximar as pessoas de uma viagem inesquecível. Foi assim que as irmãs Larissa e Melissa Calsavara encontraram para compartilhar a emoção da peregrinação, e desejam que mais pessoas possam viver essa experiência, e que o peregrino aproveite ao máximo cada momento e caminhe rumo à maior intimidade com Deus e ao fortalecimento de sua fé.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE