20/09/17
30º/17ºLONDRINA
 -
 -
25/07/2017 - 08:22
Imprimir Comunicar erro mais opções
Honrada com o convite de de Wasyl Stuparyk, produtor do vídeo.

O poema conta com a bela interpretação da poetisa Arriete Rangel de Abreu.

"O Poeta", da minha autoria, conquistou o 1º lugar no Concurso de Poesia da Prefeitura de São José dos Pinhais - Paraná - em 2002.

O poema já está no Youtube e pode ser acessado gratuitamente:

https://www.youtube.com/watch?v=Tmtdtf4y1Mc&t=44s
17/07/2017 - 20:45
Imprimir Comunicar erro mais opções
Em 15 de julho, no Teatro Universitário de Curitiba – TUC, localizado na Galeria Júlio Moreira, no Largo da Ordem, foi lançada a Antologia "Parnaso Poético".

A organização ficou a cargo de Osmarosman Aedo e Silvana Mello.

Silvana Mello fala da proposta da coletânea:

"Com a proposta de unir e reunir os amantes da poesia, a coletânea Parnaso Poético surgiu como mais um espaço físico para agregar os artistas da palavra e suas produções. Porém, mais que um livro que congregue vários escritores, a ideia foi de que todos os participantes pudessem disseminar conhecimento, divulgando o trabalho realizado pelos demais, possibilitando que a antologia se torne fonte de inspiração e boas ideias para todos que trilham ou queiram trilhar o caminho da arte poética.

Nos utilizamos, para desenvolver esse trabalho, da ideia de Parnaso enquanto Antologia e da alegoria do Parnaso enquanto templo das nove Deusas da inspiração e morada dos poetas. As nove filhas de Mnemósine - "Memória", nos remetem aos primórdios das artes, em que uma das matérias-primas do homem era a palavra personificada por poetas, bardos, menestréis, contadores e cantadores por meio da poesia escrita, cantada, contada ou declamada.

Desejamos que esse livro seja o templo da palavra, tornando-se um espaço de cultivo e preservação da arte das letras, nos abrindo todo o leque de possibilidades que a palavra nos traz.

Aos que embarcaram conosco nessa viagem, nosso muito obrigada! Que o Parnaso nos traga muitas alegrias e bons frutos!!! O ponto de partida foi o amor pela palavra, o ponto de chegada será construído por cada um de nós e por todos nós juntos.




São 56 participantes, 112 textos:
Anderson Lara, Andrea Oliveira Seixas, Angel Popovitz, Antonio Bezerra, Arian de Avalon, Arthur Virmond de Lacerda Neto, Batista de Pilar, Candiero e Melissa, Carla Ramos, Cida Varela, Daniel Maurício, Decio Romano, Delores Pires, Desirée Veloso, Di Magalhães, Douglas Berto Gattiboni, Elciana Goedert, Élio Santos, Enio Oliveira, Fran Maeve, Geraldo Magela, Gilka Correia, Goretti Bussolo, Igor Veiga, Igor Vitorino da Silva, Iracema Alvarenga Gomes, Isabel Sprenger Ribas, Janaina C. Fanderuff, Jefferson Dieckmann, Jorge Luiz Aquino, José Dominggos, Kojima Kyl, Laura Monte Serrat, Luis Carlos Brizola, Luís Ronconi, Luiza Cantanhêde, Madalena Ferrante Pizzatto, Marcia Kwiatkowski, Márcia da Costa Larangeira, Marco Pasquini, Marilis Assis, Marta Paes, Mhario Lincoln, Nair Carvalho, Paulo Vallim, Regina Bostulin, Rita Delamari, Rosa Leme, Sandra Raposa, Silvana Mello, Siomara Reis Teixeira, Thiago Juraski, Ubaldo Santos de Jesus, Van Zimerman, Verônica Noblat, Zetti Nunes.
Prefácio: Olinto Simões
Orelhas do livro: Isabel Sprenger Ribas e Isabel Furini
Foto Capa: Helvécio Cardoso Jr.

Organizadores: Osmarosman Aedo e Silvana Mello

15/07/2017 - 09:34
Imprimir Comunicar erro mais opções
Lançamento do livro "Heroínas Negras Brasileiras", de Jarid Arraes e oficina de cordel na sede da APP Sindicato, além de outras atividades.

Desde 2012, a autora Jarid Arraes tem se dedicado a desvendar a história das mulheres negras que fizeram a História do Brasil. E não bastava conhecer essas histórias, era preciso torná-las acessíveis e fazer com que suas vozes fossem ouvidas. Para isso, Jarid usou a linguagem poética tipicamente brasileira da literatura de cordel. E vendeu milhares de seus cordéis pelo Brasil, alertando para a importância da multiplicidade de vozes e oferecendo exemplos de diversidade para as mulheres atuais. Neste livro, reunimos 15 dessas histórias, que ganharam uma nova versão da autora e a beleza das ilustrações de Gabriela Pires.



Conheça a história de:

Antonieta de Barros
Aqualtune
Carolina Maria de Jesus
Dandara dos Palmares
Esperança Garcia
Eva Maria do Bonsucesso
Laudelina de Campos
Luísa Mahin
Maria Felipa
Maria Firmina dos Reis
Mariana Crioula
Na Agontimé
Tereza de Benguela
Tia Ciata
Zacimba Gaba


PROGRAMAÇÃO

21 DE JULHO |

19h – MESA "TEREZA DE BENGUELA"
• Representação da APP Sindicato;
• Representação da CUT Paraná;
• Representação da Rede de Mulheres Negras;
• Representação da PUC/PR;
• Palestrante: Jarid Arraes – Escritora e cordelista.

Tema: A importância da representação negra na literatura e na história.


20h30 – Homenagem às mulheres negras paranaenses.

21h – Abertura da exposição permanente da APP Sindicato "Cabelo Afro: a estética da resistência" .

21h30 - Vernissage de lançamento do livro "Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis".

22 DE JULHO

9H – Programação do projeto "Mulheres, prosas, versos, lutas e rebeldia" da CUT/PR
I OFICINA: Oficina de cordéis com Jarid Arraes
Auditório da APP

12h – Almoço

14h – II OFICINA:
Auditório da APP

17h – Encerramento do Encontro Estadual.

_____


Contatos:
[email protected]
13/07/2017 - 16:03
Imprimir Comunicar erro mais opções
Recebi o convite de Wasyl Stuparyk para gravar meu poema Redes em espanhol.

Agradeço o convite e o trabalho que ele realizou.

O vídeo está no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=Ky6V-f5zMWA

REDES

Trampa mortal
en el mar de sombras.

Hay redes que nos atrapan.

Refleja mi silencio
el movimiento del água
entre mis pies dormidos.

Y esas montañas,
montañas del olvido
que reviven esperanzas muertas
y anuncian una aurora nueva
en la desierta ruta del destino.

Isabel Furini
09/07/2017 - 12:11
Imprimir Comunicar erro mais opções
Rezando pela alma

Eu tinha tantas duvidas - pensei
Que para ela eu não mais tinha valor
Toquei em assuntos sobre nossas vidas
Tive certeza e fiquei que era só pavor

Falei que eu tinha mudado
Mas na hora ela nem vacilou
Disse-me, o que passei na vida
Nunca uma mulher passou

Falei que agora a respeitava
Na hora me retrucou
Com uma cara seria me disse
Nem você sabe com quantas mulheres ficou

Mas eu falei que estava tudo acabado
Ela quase me avançou
Você não brinca comigo
Porque se você não for embora eu vou

Eu pensei... Não adianta atiçar a fera
Porque hoje a conversa terminou
Fiquei na minha por um bom tempo
Na hora até o meu sorriso amarelou

Resolvi permanecer calado
Para ver se ela ficava mais calma
Pensei comigo mesmo
Acho que está na hora de rezar, por minha alma.


Luiz Carlos Brizola

Isabel Furini
 
Isabel Furini, escritora e educadora. Recebeu prêmios em concursos de poesia e de contos. Publicou 15 livros, entre eles: Mensagens das Flores e Ele e outros contos. Também escreve para o público infanto-juvenil. É autora da coleção "Corujinha e os Filósofos" da Editora Bolsa Nacional do Livro de Curitiba.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE