26/07/17
26º/13ºLONDRINA
19/05/2011 12:18
Operação Antissepsia

Conselheiro diz que primeira-dama comandava esquema

Ana Laura Lino é acusada de estar à frente da saúde do município, inclusive ocupando uma sala na prefeitura, e de receber propina. Ela foi até o MP

O advogado do conselheiro da saúde Marcos Ratto, Petrônio Cardoso, declarou à imprensa que quem articulou a contratação do Instituto Atlântico foi a primeira-dama do município, Ana Laura Lino Barbosa.

Segundo Petrônio, Marcos Ratto disse em seu depoimento nesta manhã que a mulher do prefeito Barbosa Neto seria a pessoa de maior importância no esquema investigado pela Operação Antissepsia. Ele afirmou que apesar de não ser secretária é Ana Laura quem comanda a saúde do município. "É a primeira dama que mandava e manda no sistema de saúde de Londrina".

De acordo com Petrônio, na ocasião, Ana Laura convocou uma reunião em uma sala que ocupa na prefeitura para exigir dos conselheiros o contrato com as Oscips. "O contrato com o Instituto Atlântico foi uma exigência dela. Ela tem vínculos com uma pessoa de Curitiba, chamada Rui que foi quem articulou todo o esquema". Petrônio afirmou ainda que segundo depoimento de seu cliente Marcos Ratto, Ana Laura recebia propina do Instituto.


Em entrevista, o promotor Renato de Lima Castro comentou que essa não foi a primeira vez que o nome da primeira-dama foi citado nas investigações. Segundo ele, Ana Laura deve ser chamada para depor em breve. O promotor disse ainda que o nome do prefeito Barbosa Neto não foi citado nos depoimentos. "Todos os fatos estão sendo investigados e ninguém será poupado".

No início da tarde, a primeira-dama foi até o Ministério Público acompanhada de seu advogado, mas não prestou depoimento. Ela colocou todo seu sigilo fiscal, telefônico e bancário à disposição da Justiça, e deve ser convocada em breve para prestar depoimento.
Redação Bonde
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
Hospedado pela: