Segunda-feira, 27 de Março de 2017
09/04/2014 20:10
Projeto social

Artista paulista expõe bordados exclusivos feitos em máquina reta

Trabalho exclusivo é fruto de um projeto social implantado em uma cidade do interior de Minas

Um trabalho criativo e exclusivo, cujo foco é fazer o resgate da arte e, de quebra, promover a inclusão social. Esta pode ser a definição do trabalho da artista plástica Elisa Lobo, cujos produtos foram expostos na segunda edição da ExpoCultura, mostra localizada no segundo piso da Casa do Criador, próximo à Fazendinha.

Elisa usou a experiência de 35 anos no mercado da moda para desempenhar uma série de estudos e criar uma técnica de bordado com linha de costura em máquina reta. A paulista partiu rumo à Carmo da Cachoeira, uma pequena cidade no interior de Minas Gerais, para implantar o projeto social e ajudar mais de 150 mulheres colhedoras de café. "É um trabalho que traz inclusão, sensibilidade e que mexe com o universo feminino, além de resgatar a autoestima da mulher", diz Louise Lobo, filha da artista.

Lis Sayuri/Equipe Folha
Lis Sayuri/Equipe Folha


Quando chegou no local, Elisa ensinou a técnica de bordado e começou a produzir painéis de parede e almofadas, todas inspiradas na história da arte. "Fazemos releitura de vários artistas, como Vincent van Gogh e Tarsila do Amaral. Percorremos toda a trajetória da arte, dos clássicos até os contemporâneos", explica.

Lis Sayuri/Equipe Folha
Lis Sayuri/Equipe Folha


O processo de criação começa nas mãos da artista plástica. Ela faz o desenho, e em seguida, repassa o molde para as artesãs. "Todas as camadas são organizadas e a costureira começa a bordar pelo meio do tecido. Usamos fios nobres em todas criações", diz. Os produtos exigem tempo, capricho e esforço. Louise conta que são necessários 30 dias para concluir uma almofada. "Os painéis demoram cerca de 3 meses, no mínimo", completa.

As obras são etiquetadas e assinadas, com informações sobre a autora e as obras originais. O preço das almofadas varia entre R$ 250 e R$ 1.500, enquanto os painéis podem ser adquiridos a partir de R$ 5 mil. "Toda a renda é revertida para o projeto de Minas", garante. "Porém, acredito que benefício maior desse projeto não é a renda, mas é estar em contato com a arte, ganhar autoestima e independência".
Samara Rosenberger - Redação Bonde
PUBLICIDADE
comentários
Abaixo, usuários do Facebook que interagiram com as notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 27/03/2017 14:15
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
Hospedado pela: