Sábado, 27 de Maio de 2017
03/05/2008 10:26
Sabor e leveza

Culinária mediterrânea é sinônimo de saúde

Pratos combinam ingredientes que proporcionam maior longevidade e evitam até doenças cardíacas e câncer

Pense em uma comida bonita, saborosa, cheirosa e também saudável, que alia alimentos frescos, legumes, ervas, azeites, frutos do mar e um bom vinho. Essas são as principais características da culinária mediterrânea, muito conhecida pela sua riqueza gastronômica e por ser uma das mais benéficas à saúde. Pesquisa realizada pela Escola de Saúde e Medicina da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mostra que os pratos típicos da região Mediterrânea, no sul da Europa, proporcionam maior longevidade, evitando doenças cardíacas e o câncer.

De preparo rápido e com qualidades medicinais, as receitas não possuem frituras, o que deixa as iguarias ainda mais naturais e saudáveis. Flores como alcachofra, alcaparra, lavanda e botões de margarida também são utilizadas nos pratos. O renomado chef baiano, João Silva, do restaurante Grande Chef, de Salvador, concorda. "A culinária mediterrânea é extremamente saudável, já que os alimentos são todos cozidos e grelhados", diz ele.

É o caso da codorna recheada com centeio e aroma de ervas frescas. Desossada, ela é recheada com farofa de passas e tâmaras. Também fazem parte do menu mediterrâneo do Grande Chef o pargo no papelote, o agulhão negro grelhado e o robalo cozido. "Uma das nossas principais preocupações é a saúde dos clientes, por isso eu mesmo supervisiono de perto todos os produtos para verificar se de fato estão frescos", explica João.


História da Culinária Mediterrânea

O mar Mediterrâneo se encontra entre a Europa, a Ásia e a África e é considerado o maior do mundo em extensão e quantidade de água. Localizados às margens do mar Mediterrâneo, países como Itália, Espanha, França, Croácia e Marrocos sempre inspiraram novidades, que posteriormente eram absorvidas pela cozinha européia. A grande revolução no conceito dessa culinária está no tempo de preparo dos alimentos e nos seus condimentos. Antigamente, preparar uma refeição demorava dias e seus sabores eram mascarados pelo uso de uma grande quantidade de temperos. Esses recursos eram empregados para disfarçar a dificuldade de armazenar alimentos que as civilizações tinham na época.

Na Idade Média, principalmente no interior, era necessário condimentar muito os pratos para disfarçar o gosto de estragado. Por isso, a culinária dessa época tem três sabores característicos: o doce, por causa do açúcar; o ácido, conquistado com o vinagre, e o forte, devido às especiarias. Já no Mediterrâneo, a maioria dos alimentos era fresca, porque as frutas e os legumes eram colhidos próximos do local de consumo. (Das agências)
Redação Bonde
comentários
Abaixo, usuários do Facebook que interagiram com as notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 27/05/2017 23:15
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
6
Continue Lendo
1-33-4-13-20080503
1-33-1-164-20080512
1-33-1-116-20170526
1-33-1-115-20170526
1-33-1-114-20170526
1-33-1-113-20170526
Hospedado pela: