19/09/17
33º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
12/09/2017 13:33
Problemas em alimentos de cães

Associação avalia 15 marcas de ração para cães

A PROTESTE, Associação de Defesa do Consumidor, testou 15 marcas de ração do tipo seco, para adultos e filhotes, a fim de avaliar a qualidade do alimento para o animal.

Dentre todas avaliadas, apenas a Champ apresentou pouca proteína e gordura, a maior fonte de energia dos cães. Isso pode tornar a alimentação do seu animal menos saudável, considerando que a ração desta marca possui menos nutrientes do que deveria.

Em contrapartida, todas as rações devem conter todos os nutrientes necessários à saúde do cão, em uma proporção equilibrada. A necessidade de comida do animal varia conforme o peso, a idade e o nível de atividade. No teste, a rotulagem foi o critério que alcançou as melhores notas. Apenas a ração da marca Magnus para adultos, foi considerada aceitável, por ter rótulo com letras pequenas e borradas, dificultando um pouco a leitura do mesmo.


No aspecto nutricional dos produtos a Associação mediu a qualidade das proteínas, que depende da quantidade e da digestibilidade (proporção do nutriente presente no alimento que será absorvida). Com exceção da marca Pedigree para adultos, com baixa digestibilidade, e das duas versões da Champ, que têm menos proteínas do que deveriam, as demais apresentaram níveis iguais ou superiores ao indicado pela Federação Europeia da Indústria de Ração Animal (Fediaf), já que no Brasil não existe regulamento sobre os níveis adequados de nutrientes para rações.

Levando em conta a qualidade da gordura, essencial para a absorção de vitaminas e para o sabor da ração, destacaram-se os produtos Pro Plan, Royal Canin e Dog Chow para adultos. Eles contêm bons teores de gordura e de ácido linoleico, ácido graxo essencial para os cachorros. A marca Champ, nas duas categorias, apresentou quantidade de gordura insuficiente, bem abaixo dos teores sugeridos pela Fediaf (5,5% para adultos e 8,5% para filhotes). Para filhotes, a melhor foi a Dog Chow.

No alimento, o cálcio é importante para o funcionamento nervoso, muscular e para a formação e a manutenção dos ossos. O fósforo, também é analisado, uma vez que a quantidade de um e outro influencia na absorção de ambos. Este quesito mostrou estar dentro dos padrões assim como a quantidade de fibras nas rações. Ela está relacionada à saciedade do cão e ao bom funcionamento do seu intestino, mas, por outro lado, pode significar uma quantidade excessiva de vegetais nos alimentos. Todos os produtos foram bem avaliados nesse parâmetro, assim como no teor de carboidratos.

Quanto ao zinco, cuja carência corresponde a alterações no pelo, no trato digestivo e no sistema imunológico, as marcas Equilíbrio, Golden e Max para adultos apresentaram níveis um pouco abaixo do recomendado. Para filhotes, a única marca que falhou quanto aos parâmetros da Fediaf foi a Herói.

Já no valor energético, as rações Equilíbrio, ProPlan e Royal Canin foram as melhores. Para os filhotes, Golden e Dog Chow se destacaram. De todas avaliadas neste quesito, o pior resultado foi o da marca Herói para filhotes, avaliada como fraca porque cada 100 g oferece menos do que as 340 calorias mínimas recomendadas pela Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação (Anfal Pet).

Confira algumas dicas para cuidar melhor da alimentação do seu cão:

Quantidade - Dê a quantidade de ração conforme indicado na embalagem e de acordo com as orientações do veterinário, para evitar que o pet se acostume mal, comendo mais do que precisa, e fique obeso.

Frequência - Alimente seu cão duas vezes ao dia nos mesmos horários. No caso de filhotes, a frequência pode variar até para três refeições diárias.

Local - Mantenha o comedouro e o bebedouro próximos, limpos e longe do local onde ele faz xixi e cocô. Lave diariamente os recipientes de ração e água.

Higiene - Fique atento ao surgimento de formigas, moscas ou outros insetos no comedouro e no bebedouro. Eles podem ser atraídos pela ração exposta.

Mudanças - Mude a alimentação de maneira gradual, misturando o alimento já oferecido com o novo, seguindo as quantidades sugeridas na embalagem.

Companhia - Se tiver mais de um cão, alimente-os separadamente. Isso porque, juntos, os animais tendem a competir para ver quem come mais.

Ossos - Não ofereça restos de comida, nem ossos ao seu cão. Eles soltam lascas, podendo machucar o cão e aumentam o risco de engasgo.

Doces - Não dê doces ao seu cão. Ele pode desenvolver hábitos seletivos e ficar "enjoado" para comer.
Redação Bonde com Assessoria
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
6
Continue Lendo
PUBLICIDADE