19/10/17
30º/20ºLONDRINA
PUBLICIDADE
08/11/2009 14:14
'Pulando a cerca'

Redes sociais facilitam a traição entre casais

Carência afetiva, instabilidade emocional e a ilusão de uma nova relação podem levar homens e mulheres à infidelidade

Interagir via MSN, em salas de bate-papo e em rede sociais, como Orkut, Twitter e Facebook são hábitos de comunicação que muitas pessoas cultivam no seu dia a dia. Mas além de estimular a troca de informações, esses canais virtuais têm facilitado a ocorrência de casos de traição entre casais, pois podem acontecer à luz do dia e não precisam de um álibi. Segundo o psicólogo Alexandre Bez, especializado em relacionamentos conjugais, após o ano de 1990, com a popularização da internet, houve um aumento no número de traições, tanto de homens como de mulheres.

Atualmente, 70% dos casais atendidos pelo Alexandre Bez vivem um distanciamento no relacionamento, motivado pela acomodação física, emocional ou sexual. De acordo com ele, homens traem mais em função da sensação de poder e da adrenalina. Já as mulheres por raiva e vingança.

De acordo com o psicólogo, a traição pela internet se configura quando a mente dá sinais de interesse pela outra pessoa e começa a planejar o que fazer para agradá-la e conquistá-la, o que já caracteriza envolvimento emocional.


Uma situação corriqueira, aparentemente inofensiva, pode esconder uma traição. Por exemplo, um casal que está descansando em casa à noite, a mulher assistindo TV na cama e o marido, ao lado, interagindo com outra pessoa em seu laptop.

"As pessoas não precisam necessariamente consumar o ato sexual. Não compartilhar mais as regras de fidelidade com o parceiro, já pode ser encarado como traição. Uma terceira pessoa presente nos pensamentos é uma traição", explica o especialista. Portanto, se há a intenção de envolvimento com uma pessoa, que está a quilômetros de distância e com quem se conversa somente nas salas de bate-papo, já pode configurar um ato de infidelidade.

A traição para o ser humano é muito complexa, pode ter causas familiares, profissionais, acontecer entre amigos ou entre cônjuges, sendo esta última a mais dolorosa entre todas. "Quando nascemos, a família nos cerca de amor, nunca precisamos conquistá-la. Já a traição conjugal tem um peso muito maior, a outra pessoa pode deixar de nos amar, por isso a dor é mais intensa", explica o especialista.

Fatores que levam à traição

São vários os fatores que podem levar à infidelidade. A solidão a dois, vivenciada hoje em dia por centenas de casais, é mais comum do que se imagina. Muitas vezes, a rotina enfrentada por ambos leva à falta de diálogo e entrosamento. "A acomodação física, emocional ou sexual pode ocorrer com o passar dos anos. Hoje é fato que cerca de 70% dos casais vivem esse distanciamento no relacionamento", diz Bez.

O especialista afirma que a carência afetiva, a instabilidade emocional, a ilusão de uma nova relação, quando a atual já está desgastada e a falta de sentimento em relação ao outro, podem levar homens e mulheres à infidelidade.

De acordo com psicólogo, mulheres traem mais por vingança e raiva, quando não se sentem correspondidas, ou quando tem alguma deficiência de caráter (egocêntrica). Ou até para se reconhecerem como mulheres desejadas.

Já os homens traem mais que as parceiras e isso se deve à criação machista, à sensação de poder, imaturidade e adrenalina liberada pela sensação de perigo. "O homem é imaturo até mais ou menos os 33 anos. Antes dessa idade, ele tem a fase de "traições obrigatórias" até ter experimentado de tudo. Diferente do homem "cafajeste", que tem prazer em trair, precisa e gosta de estar com várias mulheres, o homem imaturo se arrepende e volta a trair até realmente amar uma única mulher", diz Bez.

Qual a solução para relacionamento x internet?

A internet é uma ferramenta que tem a função de auxiliar e facilitar a vida do seres humanos. Deve ser utilizada com responsabilidade e limite. A troca de senhas entre o casal não facilita o relacionamento, nem mesmo diminui as desconfianças. O relacionamento é baseado na confiança e privacidade, portanto saber a senha do parceiro (a) não é uma boa solução.

Não há como proibir o uso desse equipamento. Só mesmo a própria pessoa tem que saber impor limites. Além de ser uma situação fantasiosa, a vida virtual pode causar dependência e em casos extremos desenvolver uma doença compulsiva/obsessiva e impulsiva.

Algumas dicas podem ajudar a identificar se seu namorado (a) está envolvido com alguém pela internet:

Mudança brusca de comportamento. A pessoa se torna agressiva, apresenta irritação sem grandes motivos, se torna distante, pouco disponível e atencioso ao relacionamento.

Fique atento (a) se seu parceiro (a) arruma desculpas com freqüência para não estar próximo (a) de você. Cursos extracurriculares e reuniões em horários fora do comum podem ser um indício de uma outra pessoa na relação.

Diminuição das demonstrações de afeto, além da diminuição de beijos, que é uma das maiores demonstrações de afeto entre os casais.

Temperamento egoísta mais visível, além da pessoa permanecer várias horas em frente ao computador.
Redação Bonde
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
6
Continue Lendo
PUBLICIDADE