20/08/17
23º/16ºLONDRINA
20/04/2017 11:37
Domínio da língua

Seus líderes sabem falar e escrever bem o português?

Não há nada mais desagradável e constrangedor dentro de uma empresa do que receber um e-mail, mensagem ou relatório de um gestor cheio de erros básicos de português.

Leia mais sobre o tema liderança no blog da Caput.


– Seguem anexo (anexos) os documentos solicitados.

– Os vendedores cumpriram menas (menos) tarefas hoje.

– Espero que ele seje (seja) punido.

– Era para mim (para eu) fazer o relatório.

– O João sempre media (medeia) os debates na empresa.

– O gerente havia chego (chegado) atrasado para a reunião.

– Ele não respondeu o (respondeu ao) meu e-mail.

– Os fatos retificaram (ratificaram) nossas previsões.

– Bom final (fim) de semana.

Em um texto recente aqui no Mundo Corporativo falamos da importância de os líderes construírem uma boa reputação e credibilidade frente aos subordinados, pares, superiores e clientes. E se tem uma coisa capaz de afetar negativamente a imagem de um gestor é o uso incorreto da língua portuguesa.

Não estamos falando da inabilidade de comunicação. Porque, em tempos de alta conectividade, ficou muito mais fácil transmitir uma mensagem. A tecnologia tratou de dar uma "mãozinha" para os escritores menos habilidosos. Contudo, é bom lembrar que o corretor ortográfico dos celulares e computadores nem sempre acerta.

No mundo corporativo, a situação se torna ainda mais grave porque não é um feedback simples de dar. Imagine ter que sentar com um gerente bem-sucedido na área em que atua e dizer que ele precisa de aulas de português. Por causa dessa dificuldade, muitas empresas acabam abafando o problema e "engolindo" relatórios, e-mails e apresentações mal feitos.

Só que de nada adianta concentrar esforços em preparar lideranças para pensarem estrategicamente, ler cenários, tomar decisões importantes quando existe um déficit básico e gravíssimo: a falta de domínio da língua materna. Uma saída, após identificar os profissionais que apresentam mais dificuldades, é promover cursos de redação comercial e salientar a importância de falar e escrever corretamente. Aliás, esse tipo de capacitação pode ser estendida e aplicada periodicamente a todos os colaboradores.

Nesse tipo de curso, os participantes terão a chance de tirar dúvidas, aprender como construir relatórios, confeccionar propostas de orçamentos, elaborar apresentações e até redigir e-mails. Depois, é importante que cada pessoa receba feedback individual, para entender os próprios erros e corrigi-los.

É fato que a falta de leitura é a causa principal do problema. É difícil alguém escrever bem se não possui o hábito de ler. Apesar de as pessoas estarem conectadas e terem acesso a muitas informações, em geral, leem coisas superficiais. E isso vale para as lideranças, infelizmente.

A linguagem escrita é um recurso de comunicação valioso e deve ser levado mais a sério dentro das organizações. Até porque o mau uso da língua afeta não apenas a credibilidade do profissional, mas também da empresa onde ele atua. Pequenos deslizes na escrita ou na fala são capazes de macular um trabalho bem feito. Portanto, não espere para agir!
Equipe Caput
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
Hospedado pela: