26/07/17
26º/13ºLONDRINA
27/07/2009 16:01
Vírus avança

Gripe A mata mais três no Paraná; um em Londrina

A nova gripe provocou a morte de mais três pessoas no Paraná, de acordo com informações da secretaria estadual de Saúde à imprensa na tarde desta segunda-feira (27). As três vítimas são homens de 24, 31 e 34 anos, de Curitiba e região metropolitana.

Uma das três mortes confirmadas nesta segunda-feira (27) pela Secretaria Estadual de Saúde em decorrência da gripe A ocorreu em Londrina. Como o Portal Bonde já havia noticiado no último dia 21, trata-se de um representante comercial de Curitiba que morreu em um hospital da cidade com pneumonia. Como o homem de 31 anos é da capital e estava de passagem por Londrina, o caso foi contabilizado para Curitiba.

Exames feitos pela FioCruz confirmaram que ele estava com o vírus H1N1. Assim como fez com os outros dois casos confirmados, a Secretaria de Saúde não divulga mais informações sobre os pacientes, como identidade, cidade onde contraiu a doença.


"É muito triste que vidas tenham se perdido em decorrência desse e de outros problemas ligados à saúde, mas é importante observar que Curitiba está bem organizada para lidar com essa nova doença e que, na grande maioria dos casos, ela tem se apresentado por meio de sintomas leves e sido plenamente curável", disse o secretário municipal da Saúde de Curitiba, Luciano Ducci.

O número de contaminados pelo vírus da Influenza A H1N1 já chega a 82 no Paraná, com quatro mortes. A primeira morte pelo vírus H1N1 foi confirmada na semana passada: uma mulher de São José da Boa Vista, no norte pioneiro. Ela morreu cinco dias depois de apresentar os sintomas da doença.

Durante a entrevista coletiva, o secretário estadual de saúde, Gilberto Martin usou números de 2008 para dizer que a gripe A não está matando mais que a gripe comum, que vitimou 263 no Estado no ano passado. O secretário reforçou que não há necessidade de adiar a volta às aulas das escolas que ainda estão em férias.

Depois da Região de Curitiba (formada pela capital paranaense e cidades metropolitanas), Foz do Iguaçu é a área que mais concentra casos da doença, com doze confirmações. A seguir vêm Ponta Grossa (9 casos), Cascavel (6), Londrina (3) e Apucarana e Maringá (2). As demais cinco regiões do Estado somam um caso cada uma.
Redação Bonde
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
Hospedado pela: