Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Vai trocar?

Especialista dá dicas para evitar golpes em compra de automóveis seminovos e usados

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
19 out 2021 às 11:12
Continua depois da publicidade

Informações divulgadas pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) apontam um boom de 48,8% no mercado de carros seminovos e usados entre os meses de janeiro a agosto em comparação ao mesmo período de 2020. No entanto, paralelamente ao aquecimento do setor, a ocorrência de golpes, principalmente em transações virtuais, preocupam os compradores.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


De acordo com Daniel Abbud, CEO e sócio-fundador da Dryve, aplicativo de compra e venda de carros usados e seminovos, o aumento da busca por essas modalidades acontece por conta de uma baixa na oferta de automóveis 0-km. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


“Estamos enfrentando um momento de falta de componentes e de encarecimento de insumos, o que consequentemente afeta a produção dos zeros. Em paralelo, a pandemia contribuiu para que os consumidores passassem a procurar um meio de locomoção próprio, além de realizarem mais compras na internet”, explica o especialista.


A pesquisa pelo Renavam ou placa do veículo é sempre bem-vinda:

 

Continua depois da publicidade

Os dados do Renavam ou placa do veículo não podem ser alterados e, portanto, o interessado pode encontrar todas as informações e histórico do veículo. 


Para isso, basta acionar um corretor de seguros de confiança ou no Detran mais próximo. 

 

Conhece a Tabela Fipe?

 

A Tabela Fipe é a responsável por reunir os preços médios de veículos anunciados pelos vendedores no mercado nacional, o que pode ajudar a definir um parâmetro para as negociações. Ou seja, se o carro estiver à venda por um valor muito abaixo do padrão, é motivo para se desconfiar da venda. 

 

Não deixe de investigar:

 

Não há como saber se uma loja física ou digital é ou não confiável. No momento, não existe um órgão fiscalizador ou algum site em que o consumidor possa checar a procedência do local. 


Para evitar cair em golpe de lojas falsas, o ideal é pedir o CNPJ para o vendedor a fim de checar a existência no site da Receita Federal ou na Serasa. Outra dica é realizar uma checagem em sites como o Reclame Aqui. 

 

Dê preferência a um intermediário:

 

Em alguns aplicativos de compra e venda de automóvel, existe o papel de um negociador credenciado. Ou seja, além da plataforma cuidar de questões como veracidade do anúncio e parcerias com bancos para financiamento dos carros, essas empresas também oferecem um serviço em que um profissional irá intermediar toda a negociação, o que garante otimização de tempo e assertividade nos processos envolvidos.

 

Evite pagamentos antecipados:

 

Um golpe de venda de carros muito comum é a exigência de um pagamento antecipado para fechar o negócio. Os golpistas podem, inclusive, emitirem boletos falsos. O ideal é pagar apenas após a assinatura do contrato de compra, evitando ao máximo qualquer parcela antecipada.


Lembrando que, caso o consumidor já tenha caído em um golpe, o Procon da cidade deve ser acionado e é necessário, também, a realização de um boletim de ocorrência eletrônico ou na delegacia mais próxima. 

Continue lendo