Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Musa que precisa ser lembrada

31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

"Sou uma pessoa livre e em paz com o mundo. Conquistei minha liberdade a duras penas, rompendo com convenções que tolhiam meus passos. Por isso, muitas vezes fui censurada, mas nunca vacilei, sempre fui em frente. Tudo que fiz me garantiu a paz e a tranquilidade que tenho hoje. Sou Leila Diniz".

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

1971, diário de Leila, então escondida na casa do apresentador Flavio Cavalcanti, que a acolheu para evitar que fosse presa pela "lei da censura" vigente com o AI-5

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade




"Não sei cantar, não sei dançar e sou vedete. É cada uma que me aparece"

Diário de Leila, sobre sua espetacular performance no teatro de revista, em Tem Banana na Banda, que lotou o teatro na temporada


"Ela se organizava mentalmente de duas maneiras. Escrevendo no diário e nadando no mar"


Da amiga Marieta Severo, sobre a carioquíssima Leila - que não vivia longe do mar e, mesmo boêmia, acordava cedo para ir a praia e nadar

"Todo mundo lê minhas entrevistas, vê aqueles títulos de 'Mulher Livre' e fica achando que sou aquela p(*) da zona"

Continua depois da publicidade


Na famosa entrevista ao Pasquim, 1969

Trechos da belissima biografia Leila Diniz, de Joaquim Ferreira dos Santos, Companhia das Letras


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade