24/11/20
PUBLICIDADE
Lucio Flávio
Lucio Flávio
17/02/2020 - 17:19
Imprimir Comunicar erro mais opções
O volante Rafael Assis é o mais novo reforço do Londrina e o clube aguarda a regulamentação da documentação para apresentar oficialmente o atleta. O jogador já treina no CT desde a última semana.

Rafael Assis é mineiro de Belo Horizonte e começou na base do Cruzeiro. Teve passagens por clubes como Ipatinga, Figueirense e Bahia. Em 2014, foi jogar em Portugal e dois anos depois foi contratado pelo Braga, que detém os seus direitos econômicos e federativos atualmente.

Vítor Parente / Kapta+
Vítor Parente / Kapta+


Este ano foi emprestado ao Al-Fayha da Arábia Saudita, mas participou de apenas oito jogos. Aos 29 anos, chega ao LEC por empréstimo até o fim do ano. O Londrina tem até sexta-feira (21), último dia para transferências internacionais, para regularizar a situação do jogador.

Rafael Assis é mais um jogador que chega ao LEC que é agenciado pela Lipatin Sports, parceira do gestor Sérgio Malucelli. O técnico Alemão elogiou o novo reforço alviceleste.

"É um jogador com experiência de sete, oito anos de Europa e que sempre jogou em alto nível. Tem boa técnica, é bom marcador e tem um bom passe. Pode sentir um pouco a falta de ritmo porque não vinha jogando com frequência, mas tem qualidade e vai acrescentar muito ao nosso elenco", afirmou o treinador.

14/02/2020 - 18:46
Imprimir Comunicar erro mais opções
O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Paulo César Salomão Filho, determinou nesta sexta-feira (14) que seja instaurado um inquérito para apuração da alegação do Londrina de eventual falsidade nos documentos apresentados pelo Figueirense no processo de fair play financeiro. O LEC pede punição ao time catarinense por falta de pagamento de salários aos jogadores durante a série B do ano passado.

Salomão Filho ressaltou no seu despacho que o requerimento apresentado pelo Alviceleste contém documentos que evidenciam irregularidades. "O Requerimento apresentado contém a indicação de elementos que realmente podem, ao menos em tese, evidenciar grave infrações disciplinares de natureza recorrente e permanente, e que, portanto, carecem de criteriosa apuração".

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


A primeira denúncia do Londrina, que pedia perda de pontos ao Figueirense pelo WO contra o Cuiabá, foi arquivada pelo STJD. Porém, o Alviceleste apresentou este pedido de abertura de inquérito apresentado documentos que comprovariam irregularidades cometidas pelo time de Santa Catarina, que não teria quitado os salários dos atletas durante a série B de 2019.

Confira abaixo despacho do presidente do STJD:

"Cuida-se de Requerimento de instauração de Inquérito aventado pelo LONDRINA ESPORTE CLUBE, por meio do qual noticia supostos fatos típicos infracionais, que teriam sido praticados pelo FIGUERENSE FUTEBOL CLUBE.

Narra o Noticiante que nos autos do Processo nº 119/2019, que se processou perante este STJD, o FIGUERENSE teria feito juntar na defesa de seus interesses documentos contendo declarações falsas, atestando de que teria havido a quitação de suas obrigações salariais com os Atletas de seu plantel para ludibriar os Julgadores e assim alcançar, por meio de ardil, resultado mais favorável, evitando a aplicação de perda de pontos por descumprimento de obrigação regulamentar (violação ao fair play financeiro).

Aduz que os Atletas teriam assinado os documentos mediante forte coação e promessas de acerto futuro, mas que isso jamais ocorreu, o que seria demonstrado pelo fato da existência e persistência de diversas reclamatórias trabalhistas, e por outras provas, dentre as quais, um áudio contendo declaração de um dos Atletas que ratificaria a infração disciplinar.

O Requerimento apresentado contém a indicação de elementos que realmente podem, ao menos em tese, evidenciar grave infrações disciplinares de natureza recorrente e permanente, e que, portanto, carecem de criteriosa apuração.

Em sendo assim, conforme preceito do artigo 81 do CBJD, determino a instauração de Inquérito para apuração da existência ou não de infração disciplinar relativa aos fatos narrados, e em havendo, se possível, a determinação de sua autoria, para subsequente instauração da ação cabível por parte da D. Procuradoria Geral de Justiça Desportiva.

Determino o sorteio do Auditor Processante”.
13/02/2020 - 14:33
Imprimir Comunicar erro mais opções
O jogo contra o União Beltrão no domingo (16) marcará a volta do Londrina a cidade de Francisco Beltrão depois de 15 anos. A última vez que o Tubarão jogou no estádio Anilado foi em 2005. A última vitória aconteceu em 2004.

Em 2005, o município era representado pelo Francisco Beltrão Futebol Clube, que hoje não existe mais como clube de futebol profissional. Naquele ano foram dois confrontos. Em 19 de janeiro, em Londrina, o Tubarão venceu por 3 a 2, com gols de Nem, Anderson e Cassiano. Os clubes voltaram a se enfrentar em 20 de fevereiro, desta vez no estádio Anilado, e o time da casa deu o troco e ganhou por 2 a 1. O atacante Soares, na época chamado de Bolão, marcou o gol alviceleste.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - Em 2018, LEC e União se enfrentaram no estádio do Café e o Tubarão venceu por 2 a 0, com gols de Carlos Henrique e Thiago Primão
Em 2018, LEC e União se enfrentaram no estádio do Café e o Tubarão venceu por 2 a 0, com gols de Carlos Henrique e Thiago Primão


O ano de 2005 foi o último do Francisco Beltrão FC na primeira divisão do Campeonato Paranaense. Depois, a cidade do Sudoeste ficou vários anos sem representante na elite do futebol do Estado e agora volta com o CEU (Clube Esportivo União), vice-campeão da Divisão de Acesso em 2019.

A última vitória do Londrina no Anilado foi pelo Paranaense de 2004. No dia 29 de fevereiro, o LEC fez 2 a 0, com gols de Eduardo Neves e Luizinho Cascavel, de acordo com o Blog Londrinense.

11/02/2020 - 16:38
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina estreia daqui a 82 dias na sua competição mais importante do ano. A série C do Brasileiro começa no dia 3 de maio e, por incrível que pareça, o clube ainda não sabe quem vai comandar o futebol após o Paranaense.

De tão urgente que é, esta definição tinha que ser prioridade absoluta em qualquer assunto referente ao LEC. Retardar esta decisão é empurrar o problema com a barriga e deixar, a cada dia, mais difícil um ano que promete ser de muitas adversidades para a torcida alviceleste.

O gestor Sérgio Malucelli já falou inúmeras vezes e para quem quisesse ouvir que deixará o clube após o Estadual. O problema é que isto ainda não está no papel e as tratativas para a rescisão do contrato, inclusive com os valores que são devidos pelo empresário ao clube, não foram iniciadas. O ideal é que já estivesse tudo acertado.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


escrevi aqui em outras oportunidades, que a parceria foi muito positiva para os dois lados. Mas, como tudo na vida, sempre tem um final. E o fim da relação entre LEC e SM está próximo, até porque o desgaste na parceria é tão grande que não há mais condição de reaproximação.

O SM não quer mais, o clube também não, a cidade já cansou e a torcida nem se fala então. O problema é que o fim está perto, mas ainda não chegou.

A situação do Londrina hoje é a seguinte. Em caso de contratar um reforço para a série C, quem vai assinar o contrato e a responsabilidade de pagar os salários? O presidente Felipe Prochet ou o gestor Sérgio Malucelli? Não tem como existir planejamento se você não sabe quem vai assinar o cheque.

A melhor maneira de você lidar com pouco dinheiro é se planejando. É assim na vida e também no futebol. Sem dinheiro e sem planejamento a derrocada é quase inevitável. No LEC atualmente não há dinheiro abundante e o planejamento está ficando de lado.



E a cada dia que passa, o clube vai perdendo tempo para se organizar para o Brasileiro. Não pense que deixar para contratar após o fim dos estaduais será a melhor opção. Será difícil encontrar boas opções com os recursos que o Londrina tem. A hora de planejar e contratar para a série C é agora.

É válido o trabalho que o presidente Prochet está realizando na busca por novos parceiros e investidores e, este trabalho, deve render bons frutos ao clube a partir de 2021. A expectativa do dirigente é muito grande. Porém, é necessário e urgente que o presidente defina de uma vez por todas como vai andar o futebol do Londrina após o Paranaense.
09/02/2020 - 19:50
Imprimir Comunicar erro mais opções
A sequência de sete jogos consecutivos, as duas derrotas dolorosas da semana passada e a eliminação precoce na Copa do Brasil, refletiram diretamente na péssima apresentação do Londrina no sonolento empate em 0 a 0 com o Cascavel CR neste domingo (9), no estádio do Café.

O LEC parecia jogar de ressaca. Foi lento, com sono, preguiçoso e sem nenhuma inspiração em setor algum. Teve posse de bola, mas não criou nada. Igor Paixão foi o único mais esforçado um pouco em campo.

Por incrível que pareça, o fraquíssimo CCR criou as duas melhores chances da partida com o atacante Rone. Na primeira, ele acertou o travessão e, na segunda, o goleiro Matheus Albino salvou. Se tivesse mais qualidade e coragem, o time do Oeste teria saído vitorioso do Café.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


Alguns jogadores sentiram demais o desgaste físico e sumiram em campo. Por isso, o ponto tem que ser comemorado e não lamentado porque o time não fez nada para vencer.

A falta de opções no elenco ficou clara - Igor Miranda, Marcelinho e Miullen, machucados, não jogaram. Alemão teve que improvisar na lateral-esquerda e quando precisou mexer, o time não melhorou. E olha que ele fez a primeira alteração já aos 35 do primeiro tempo, quando tirou Uelber para colocar o volante Luan.

Entraram ainda o estreante Lincon Júnior, com atuação bem discreta, e o garoto Juan, que pelo menos lutou em campo. No geral, nada mudou a forma do time jogar e o pobre do Júnior Pirambu passou fome em campo.

Resta aguardar agora que com uma semana de descanso e trabalho o time recupere as energias e o bom futebol para o jogo em Francisco Beltrão contra o União. Se a reação não vier rápido, até uma tranquila classificação para a segunda fase pode começar a ficar ameaçada.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados