02/04/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Lucio Flávio
Lucio Flávio
02/03/2020 - 16:52
Imprimir Comunicar erro mais opções
A maioria dos clubes - 14 a 6 - aprovou a mudança no regulamento da série C do Brasileiro de 2020. O pensamento geral é tornar a competição mais justa e diminuir a força do acaso. O Londrina votou a favor das modificações.

A nova fórmula de disputa foi encabeçada por Paysandu, Remo e Santa Cruz, clubes que já sofreram na pele os efeitos do mata-mata, que deixa a disputa mais emocionante, mas nem sempre premia a melhor equipe e a mais regular. Outro que sofreu muito com o antigo formato foi o Fortaleza, que por três anos seguidos foi o melhor time da competição na primeira e depois caiu no mata-mata, frustrando momentaneamente o sonho do acesso.

A decisão dos clubes foi por mudar a segunda fase e trocar o mata-mata por dois quadrangulares. A primeira fase continua igual. Dois grupos de dez equipes - chaves regionalizadas - com os quatro melhores avançando.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


Os quadrangulares terão equipes misturadas - dois times vindos do grupo A e dois do grupo B - e serão disputados em turno e returno. Ou seja, os clubes vão decidir uma vaga na série B em seis jogos e não mais em apenas dois. Aumentam as chances do clubes mais organizados e estruturados. Quem se preparar melhor certamente chegará ao objetivo.

Os dois melhores de cada quadrangular sobem para a série B e os primeiros colocados decidem o título. O novo formato vai aumentar o número de datas da competição - o que também é mais atrativo para os clubes em termos de calendário. Os finalistas disputarão 26 partidas.

Para o torcedor alviceleste ir se acostumando o Londrina estará no grupo B na primeira fase, com clubes de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O Tubarão terá pela frente Ituano, São Bento, Volta Redonda, Boa, Tombense, Brusque, Criciúma, São José e Ypiranga.

A estreia será no dia 2 ou 3 de maio no estádio do Café diante do Criciúma. Adversários tradicionais na série B por anos, os clubes tentam iniciar uma nova etapa agora na modificada série C.
28/02/2020 - 15:18
Imprimir Comunicar erro mais opções
Ainda sem uma definição oficial sobre o seu futuro a frente do futebol do Londrina, o gestor alviceleste Sérgio Malucelli vai apoiar o Araucária na disputa da Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense.

O presidente do Araucária Esporte Clube, Hassan Hussein Dehaini, confirmou ao BLOG que já teve algumas reuniões com Malucelli e que faltam poucos detalhes para definir como será a parceria. O time da região metropolitana de Curitiba estreia na Divisão de Acesso no dia 05 de abril contra o Maringá.

Apuramos que o apoio de Malucelli ao Araucária independe da sua permanência ou não no LEC e que o empresário não será o responsável pelo futebol da equipe e nem vai contribuir financeiramente com os custos do futebol.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


O objetivo de Sérgio Malucelli é abrir mais uma possibilidade para colocar os jogadores que pertencem a SM Sports, sobretudo os mais jovens. Após o fim do contrato com o LEC, obrigatoriamente os jogadores ficam vinculados no Alviceleste por seis meses e depois voltam a ser totalmente da SM Sports.

Apesar da "parceria" com o Araucária ainda não estar oficializada, Malucelli, inclusive, convidou Silvinho Canuto, ex-técnico do sub-19 do LEC e atual auxiliar do técnico Alemão, para comandar o Cacique na Divisão de Acesso.

Dehaini revelou que realmente o Araucária ainda não definiu quem será seu treinador, mas que a indicação do novo comandante poderia vir sim através de Sérgio Malucelli. Não está descartada também a possibilidade do Araucária realizar alguns treinamentos no CT da SM Sports, em Londrina.
27/02/2020 - 15:45
Imprimir Comunicar erro mais opções
Em estágios diferentes de recuperação, o departamento médico do Londrina tem neste momento cinco jogadores com praticamente a mesma lesão: rompimento dos ligamentos do joelho.

A semana ficou marcada pelas contusões graves do zagueiro Willian Correia e do volante Pedro Cacho. Correia se machucou no jogo contra o Rio Branco: lesão no ligamento cruzado anterior e menisco do joelho esquerdo. Cacho torceu o joelho no treino de segunda. Diagnóstico: lesão no ligamento cruzado.

Os dois serão submetidos a cirurgias nos próximos dias e, nos dois casos, o prazo de recuperação médio é de seis a oito meses.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - O zagueiro Willian Correia se machucou no empate com o Rio Branco, no estádio do Café
O zagueiro Willian Correia se machucou no empate com o Rio Branco, no estádio do Café


Outros três jogadores, que já passaram por cirurgia nos joelhos, estão em processo de recuperação. Quem está em estágio mais avançado é o zagueiro Marcondes, que se machucou em agosto do ano passado durante o jogo contra o América Mineiro pela série B. Com uma lesão no ligamento cruzado anterior, Marcondes deve ser liberado para voltar a treinar normalmente na semana que vem.

O volante Denner sofreu a mesma lesão em 31 de agosto de 2019 no jogo contra o CRB pelo Brasileiro. O jogador deve iniciar os treinos em campo nos próximos dias.

Ainda em tratamento, o atacante Victor Daniel, o Vitinho, se recupera da lesão no ligamento cruzado anterior sofrida no dia 16 de novembro no duelo com o Botafogo (SP). O jogador ainda não tem data para iniciar os trabalhos físicos.

22/02/2020 - 22:22
Imprimir Comunicar erro mais opções
O sábado de carnaval estava mais com cara de quarta-feira de Cinzas no estádio do Café já que parecia que Londrina e Rio Branco vinham de uma grande ressaca, tamanha a falta de qualidade em campo.

O 1 a 1 ficou justo pois ninguém merecia vencer mesmo. Os times muito mais erraram que acertaram. Pior para o LEC que chegou a três jogos sem vencer em casa e não conseguiu sacramentar a sua classificação.

O primeiro tempo foi uma coisa para se esquecer. Do lado Alviceleste, o único lance que mereceu destaque foi um chute do volante Anderson Carvalho no travessão. Do lado do time do litoral, uma finalização de Felipe Santos para boa defesa de Matheus Albino. E absolutamente mais nada.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


O jogo foi tão fraco que até o gestor Sérgio Malucelli não aguentou e deixou o Café no início da segunda etapa. Em comparação com a primeira parte, o segundo tempo foi mais animado.

O Londrina deu mais trabalho a defesa do Rio Branco, que aproveitou bem os inúmeros erros defensivos do LEC e teve chances para ganhar o jogo. Mas a partida continuou marcada pelos erros.

Como no gol incrível que Matheus Bianqui perdeu dentro da área. Do lado do LEC, Lucas Costa salvou dois gols certos do time parnanguara.

E como não podia ser diferente os gols saíram de vacilos. Aos 23, o garoto Zé Pedro marcou o seu primeiro gol no profissional ao aproveitar um escanteio. O zagueiro alviceleste finalizou dentro da pequena área observado pelos dois zagueiros da equipe de Paranaguá.

O Londrina havia achado o gol, mas não conseguiu segurar a vantagem que lhe daria a classificação para a segunda fase. O técnico Tcheco colocou em campo Osmar e o veterano e rechonchudo Willian Batoré.

O primeiro cruzou e o ex-camisa 9 do Santos e do Coritiba mostrou o velho faro de gol, aos 33 minutos. Mesmo aos 36 anos e bem longe da forma física ideal, se antecipou a Lucas Costa e empatou.

No fim, outra atuação muito ruim do Londrina e vaias dos 882 heróis que foram ao chuvoso estádio do Café. Resta torcer para que o time continue pontuando fora de casa e repita isso contra o Paraná e o FC Cascavel para selar a classificação.
20/02/2020 - 17:41
Imprimir Comunicar erro mais opções
No último dia para a inscrição de jogadores no Campeonato Paranaense, o Londrina oficializou mais duas contratações. O volante Rafael Assis, que já treinava no clube desde a semana passada, finalmente teve a sua documentação regularizada e foi confirmado como jogador alviceleste. Ele vem por empréstimo do Braga de Portugal.

O LEC registrou também na CBF o atacante Mosquito, 20 anos, que estava no Sinop-MT. O próprio clube admite que o atleta não chega com status de reforço, mas sim como uma aposta futura, em razão da idade.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - Atacante Ruster Santos pode estrear sábado diante do Rio Branco
Atacante Ruster Santos pode estrear sábado diante do Rio Branco


Desta forma, o Tubarão fecha esta primeira janela de contratações com dez reforços na temporada. Confira todas as caras novas do Tubarão em 2020.

Os volantes Júlio Rusch, Anderson Carvalho e Rafael Assis. O meia Lincon Júnior e os atacantes Gabriel Barbosa, Igor Paixão, Thiago Henrique, Marcelinho, Mosquito e Ruster Santos.

Apesar de não ser um número extremamente grande de reforços, o que chama a atenção é que a maioria jogou pouco até aqui. Thiago Henrique desde que chegou está no departamento médico e não atuou um minuto sequer.

Lincon Júnior e Gabriel Barbosa, ambos emprestados pelo Palmeiras, tiveram poucos minutos em campo e ainda não mostraram condições de serem titulares.

Júlio Rusch começou como titular, mas já perdeu espaço. Em nenhum momento foi brilhante. Anderson Carvalho tem jogado muito mais por falta de opção para o setor. Com a chegada de Rafael Assim, deve sair do time.

Igor Paixão só agora vai ganhando oportunidade para jogar. É jovem e tem potencial de crescimento. O único realmente que é titular sem contestação é Marcelinho, hoje sem concorrente na sua função.

A esperança da torcida Alviceleste é que os últimos contratados possam ser considerados reforços na essência da palavra e que melhorem a qualidade do elenco.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE