23/02/20
32º/19ºLONDRINA
Lucio Flávio
Lucio Flávio
13/02/2020 - 14:33
Imprimir Comunicar erro mais opções
O jogo contra o União Beltrão no domingo (16) marcará a volta do Londrina a cidade de Francisco Beltrão depois de 15 anos. A última vez que o Tubarão jogou no estádio Anilado foi em 2005. A última vitória aconteceu em 2004.

Em 2005, o município era representado pelo Francisco Beltrão Futebol Clube, que hoje não existe mais como clube de futebol profissional. Naquele ano foram dois confrontos. Em 19 de janeiro, em Londrina, o Tubarão venceu por 3 a 2, com gols de Nem, Anderson e Cassiano. Os clubes voltaram a se enfrentar em 20 de fevereiro, desta vez no estádio Anilado, e o time da casa deu o troco e ganhou por 2 a 1. O atacante Soares, na época chamado de Bolão, marcou o gol alviceleste.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - Em 2018, LEC e União se enfrentaram no estádio do Café e o Tubarão venceu por 2 a 0, com gols de Carlos Henrique e Thiago Primão
Em 2018, LEC e União se enfrentaram no estádio do Café e o Tubarão venceu por 2 a 0, com gols de Carlos Henrique e Thiago Primão


O ano de 2005 foi o último do Francisco Beltrão FC na primeira divisão do Campeonato Paranaense. Depois, a cidade do Sudoeste ficou vários anos sem representante na elite do futebol do Estado e agora volta com o CEU (Clube Esportivo União), vice-campeão da Divisão de Acesso em 2019.

A última vitória do Londrina no Anilado foi pelo Paranaense de 2004. No dia 29 de fevereiro, o LEC fez 2 a 0, com gols de Eduardo Neves e Luizinho Cascavel, de acordo com o Blog Londrinense.

11/02/2020 - 16:38
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina estreia daqui a 82 dias na sua competição mais importante do ano. A série C do Brasileiro começa no dia 3 de maio e, por incrível que pareça, o clube ainda não sabe quem vai comandar o futebol após o Paranaense.

De tão urgente que é, esta definição tinha que ser prioridade absoluta em qualquer assunto referente ao LEC. Retardar esta decisão é empurrar o problema com a barriga e deixar, a cada dia, mais difícil um ano que promete ser de muitas adversidades para a torcida alviceleste.

O gestor Sérgio Malucelli já falou inúmeras vezes e para quem quisesse ouvir que deixará o clube após o Estadual. O problema é que isto ainda não está no papel e as tratativas para a rescisão do contrato, inclusive com os valores que são devidos pelo empresário ao clube, não foram iniciadas. O ideal é que já estivesse tudo acertado.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


escrevi aqui em outras oportunidades, que a parceria foi muito positiva para os dois lados. Mas, como tudo na vida, sempre tem um final. E o fim da relação entre LEC e SM está próximo, até porque o desgaste na parceria é tão grande que não há mais condição de reaproximação.

O SM não quer mais, o clube também não, a cidade já cansou e a torcida nem se fala então. O problema é que o fim está perto, mas ainda não chegou.

A situação do Londrina hoje é a seguinte. Em caso de contratar um reforço para a série C, quem vai assinar o contrato e a responsabilidade de pagar os salários? O presidente Felipe Prochet ou o gestor Sérgio Malucelli? Não tem como existir planejamento se você não sabe quem vai assinar o cheque.

A melhor maneira de você lidar com pouco dinheiro é se planejando. É assim na vida e também no futebol. Sem dinheiro e sem planejamento a derrocada é quase inevitável. No LEC atualmente não há dinheiro abundante e o planejamento está ficando de lado.



E a cada dia que passa, o clube vai perdendo tempo para se organizar para o Brasileiro. Não pense que deixar para contratar após o fim dos estaduais será a melhor opção. Será difícil encontrar boas opções com os recursos que o Londrina tem. A hora de planejar e contratar para a série C é agora.

É válido o trabalho que o presidente Prochet está realizando na busca por novos parceiros e investidores e, este trabalho, deve render bons frutos ao clube a partir de 2021. A expectativa do dirigente é muito grande. Porém, é necessário e urgente que o presidente defina de uma vez por todas como vai andar o futebol do Londrina após o Paranaense.
09/02/2020 - 19:50
Imprimir Comunicar erro mais opções
A sequência de sete jogos consecutivos, as duas derrotas dolorosas da semana passada e a eliminação precoce na Copa do Brasil, refletiram diretamente na péssima apresentação do Londrina no sonolento empate em 0 a 0 com o Cascavel CR neste domingo (9), no estádio do Café.

O LEC parecia jogar de ressaca. Foi lento, com sono, preguiçoso e sem nenhuma inspiração em setor algum. Teve posse de bola, mas não criou nada. Igor Paixão foi o único mais esforçado um pouco em campo.

Por incrível que pareça, o fraquíssimo CCR criou as duas melhores chances da partida com o atacante Rone. Na primeira, ele acertou o travessão e, na segunda, o goleiro Matheus Albino salvou. Se tivesse mais qualidade e coragem, o time do Oeste teria saído vitorioso do Café.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


Alguns jogadores sentiram demais o desgaste físico e sumiram em campo. Por isso, o ponto tem que ser comemorado e não lamentado porque o time não fez nada para vencer.

A falta de opções no elenco ficou clara - Igor Miranda, Marcelinho e Miullen, machucados, não jogaram. Alemão teve que improvisar na lateral-esquerda e quando precisou mexer, o time não melhorou. E olha que ele fez a primeira alteração já aos 35 do primeiro tempo, quando tirou Uelber para colocar o volante Luan.

Entraram ainda o estreante Lincon Júnior, com atuação bem discreta, e o garoto Juan, que pelo menos lutou em campo. No geral, nada mudou a forma do time jogar e o pobre do Júnior Pirambu passou fome em campo.

Resta aguardar agora que com uma semana de descanso e trabalho o time recupere as energias e o bom futebol para o jogo em Francisco Beltrão contra o União. Se a reação não vier rápido, até uma tranquila classificação para a segunda fase pode começar a ficar ameaçada.
04/02/2020 - 16:24
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Pstc completa 25 anos em 2020. Para comemorar a marca, o clube irá reunir grandes nomes do futebol brasileiro em um jogo festivo em Cornélio Procópio. A comemoração terá a presença de atletas ainda em atividade e ex-jogadores.

Denominado Legends Game, o evento acontece no dia 13 de fevereiro, às 20h, no estádio Ubirajara Medeiros. O jogo fará parte também das comemorações dos 82 anos do município de Cornélio.

Já confirmaram presença nomes como Kléberson, Jádson, Fernandinho, Dagoberto, Ademir da Guia, Jairzinho, Viola, Velloso, Amaral, Júnior, Chicão e Luizão. Os ingressos já estão a venda em Cornélio Procópio. Mais informações pelo telefone: (43) 99602-1016.
03/02/2020 - 11:47
Imprimir Comunicar erro mais opções


Em um ano de dificuldades econômicas, o Londrina aposta muito na Copa do Brasil para reforçar o seu caixa em 2020. Há alguns anos a competição tem sido prioridade dos clubes brasileiros, em razão das "gordas" cotas de TV.

Para jogar esta primeira fase, o LEC vai receber R$ 540 mil e se passar pelo XV de Piracicaba nesta quarta-feira (5), vai faturar mais R$ 650 mil. Só como comparação, por todos os jogos do Paranaense o Londrina vai receber R$ 350 mil, no contrato firmado com a DAZN.

Em razão disso, a partida no estádio Barão de Serra Negra é muito importante e vale o semestre do Tubarão. Em 2019, o LEC chegou até a quarta fase da competição e faturou R$ 4,3 milhões em cotas, em valores brutos.

Confira os valores que os clubes receberão na Copa do Brasil 2020:

1ª fase: Grupo 1: R$ 1,1 milhão; Grupo 2: R$ 950 mil; Grupo 3: R$ 540 mil
2ª fase: Grupo 1: R$ 1,3 milhão; Grupo 2: R$ 1,03 milhão; Grupo 3: R$ 650 mil
3ª fase - a partir desta fase os valores são os mesmos para todas as equipes - R$ 1,5 milhão
4ª fase: R$ 2 milhões
Oitavas - R$ 2,6 milhões
Quartas - R$ 3,3 milhões
Semifinal: R$ 7 milhões

O campeão vai faturar R$ 52 milhões, dois milhões a mais que o Athletico, campeão do ano passado. Se o campeão estiver na disputa desde a primeira fase, vai faturar um montante de R$ 72,8 milhões. O vice-campeão vai levar R$ 22 milhões.

Fazem parte do grupo 1 os seguintes clubes: Atlético Mineiro, Bahia, Botafogo, Chapecoense, Cruzeiro, Fluminense e Vasco. No grupo 2 estão: Atlético Goianiense, Ceará, Coritiba, Goiás e Sport. As demais equipes integram o grupo 3.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE