10/12/19
º/º
PUBLICIDADE
Bondigital
Bondigital
02/12/2019 - 09:33
Imprimir Comunicar erro mais opções
Acredito que esse é uma grande dificuldade para muitos pequenos empresários e/ou micro empreendedores que precisam divulgar seu negócio na internet é a falta de conhecimento e tempo, por isso acabam contratando alguma agência de Marketing digital para fazer esse trabalho. Para os que querem tentar fazer por conta própria e ainda gratuitamente continue lendo aqui.

Porque neste post vou te ensinar como fazer isso de forma bem simples, basta seguir o passo a passo e tenho certeza que seu negócio está no mapa do Google em breve. Existe duas formas de fazer isso:

A primeira é apenas mais simples, quando você faz qualquer busca no Google, aparece uma listagem normalmente assim:
Os quatro primeiros resultados são links patrocinados (quando houver), eles são identificados como anúncio. Por enquanto a regra do Google é para exibir no máximo 4 anúncios patrocinados no topo por cada busca realizada.

Veja neste exemplo que busquei por concessionária em Londrina e para esta busca o Google me apresentou estes resultados.



Logo abaixo dos anúncios patrocinados, aparece o mapa do Google apontando algumas empresas e abaixo uma listagem com no máximo de três empresas e um menu dizendo "mais lugares”. Veja que incrível, é aqui que sua empresa irá aparecer depois que você fizer esse passo a passo.



Esses três que aparecem como resultado da busca inicial é conforme sua geolocalização e configuração inicial de classificação e horário, conforme aparece acima.

Ao clicar em mais lugares, o Google abre uma nova página com uma barra de menu na esquerda e o mapa a direita. Descendo o menu até o final você vai encontrar a opção: "ADICIONE UM LUGAR AUSENTE"



Você já está quase terminando, depois de clicar sobre a frase "ADICIONE UM LUGAR AUSENTE”, preencha as três informações seguintes e clique em enviar.



Pronto, o Google vai checar as informações enviadas e em até 30 dias seu local estará publicado e sua empresa aparecerá no Google Maps. Agora que sua empresa está publicada no Google Maps, você precisará gerenciar os comentários e avaliações e incluir mais fotos da empresa que você acabou de cadastrar, para isso você precisará seguir a segunda forma de publicar, logo abaixo.

A Segunda forma de publicar seu negócio no mapa do Google é através do Google meu negócio, para isso você precisa ter um e-mail do G-mail. Esse processo é mais rápido e mais eficiente, porém você precisa ter um pouco mais de conhecimento sobre o Google meu negócio, para aprender mais click aqui e faça este curso gratuito do Google.

Porém, vou resumir esta segunda etapa e tenho certeza que você irá conseguir publicar sua empresa também, para isso faça o login no Google meu negócio clicando aqui e cadastre o estabelecimento seguindo estes passos:

Após fazer o login, aparecerá a tela inicial com vários recursos disponíveis, mas vou me restringir aqui apenas em te ensinar a cadastrar sua empresa por aqui, para isso clique em Adicionar Local, vai abrir um submenu aí você seleciona Adicionar um único local.



Na próxima tela vai abrir um campo para você pesquisar se a empresa já foi cadastrada por alguém, neste caso basta reivindicar a empresa e fazer a verificação com o Google.



Busquei por LP Pinturas Automotivas, que foi um cadastro recente que fiz e apareceu esta tela. Depois é só clicar em reivindicar agora (vou falar disto mais na frente).



Agora, caso a empresa que você buscou ou está tentando cadastrar não apareceu, fique tranquilo pois logo abaixo tem um campo para você cadastrar este novo estabelecimento, basta clicar nele.



A vantagem em fazer o cadastro por aqui é que além de cadastrar a empresa, você pode fazer a validação do local por telefone e ativar na hora, incrível né. Vamos lá vou te mostrar como é simples, clique em Incluir sua empresa no Google, aparecerá esta tela. Aqui você vai preencher o nome e clicar em próximo. Lembre-se que é o nome que vai aparecer no Google então capriche no nome.



Na próxima tela você vai preencher a categoria e clicar em próximo.



Aqui você marca se seu estabelecimento recebe clientes no local ou não.



Agora você vai incluir o endereço da sua empresa.



Já está quase terminando, informe se a empresa que você está cadastrando atende seus clientes também fora da empresa. Este campo é muito importante para prestadores de serviços.



Você também pode informar até que distância da sua empresa você atende seus clientes (não é campo obrigatório para ser preenchido) mas é importante para aparecer na busca.



Seguindo o passo a passo, na próxima tela você vai informar um fone de contato do estabelecimento, além disto você também pode informar o endereço do site (se já tiver um) ou criar um site gratuito da plataforma Google meu negócio, é simples mas já te ajuda com uma identidade web ou apenas ficar sem site mesmo.



Feito isso você chegará na etapa final, o bacana quando você cadastra sua empresa desta forma que além de ter criado a empresa no Mapa do Google, você também poderá gerenciar este estabelecimento, incluir fotos e responder comentários. Você começará a receber por e-mail de forma automática a quantidade de pessoas que acessaram seu endereço no mapa, fantástico não é mesmo?



Pronto, concluído esta etapa, agora é só validar as informações que você cadastrou com o Google, para isso você terá duas opções:

A primeira opção é fazer a validação por correio, em até 12 dias você receberá uma carta do Google com um código de ativação. Basta fazer o login novamente no Google meu negócio, e clicar na empresa e inserir o código de verificação que veio na carta do Google.

Segunda opção de validação é por chat com vídeo do Google (esse ativa na hora). Você também pode optar em validar mais tarde, isso não impedirá de sua empresa aparecer no Google em até 30 dias, mas você só vai poder gerenciar a empresa cadastrada depois que validar os dados cadastrados.



Top não é mesmo, então aproveite e cadastre já sua empresa no Google depois me conte como foi sua experiência.

Abs,
Marcos Antonio
25/11/2019 - 14:19
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Marketplace é uma excelente oportunidade para você iniciar as vendas através da internet sem necessariamente ter uma loja virtual. Hoje neste post vou te explicar o que é Marketplace, vou listar os principais Marketplace do Brasil, vou incluir os pontos positivos e os pontos negativos de vender em um Marketplace e algumas dicas adicionais para você entender como funciona e quem sabe começar a vender e faturar muito.



Mas o que é esse tal de Marketplace?
A palavra Marketplace nada mais é que o resultado da união das palavras em inglês market (mercado) e place (local). Para exemplificar e facilitar ainda mais o entendimento pense em um dia de feira, normalmente é uma rua cercada dos dois lados por barracas vendendo seus diversos produtos num mesmo local.
Agora, transfira essa ideia para a internet 24h/dia concentrando milhares de pessoas dispostas a comprar, fantástico, não é? Grandes plataformas de e-commerce do Brasil que além de venderem seus próprios produtos, também "locam” espaços nesta mesma plataforma para qualquer pessoa (física ou Jurídica) possa vender seus produtos ou serviços.

Quais são as principais plataformas de Marketplace do Brasil?
Existem muitas plataformas de Marketplace atualmente no Brasil para você analisar e acredito que a mais "famosa" e popular entre elas é o Mercado Livre, mas existem outras plataformas muito boas e vou listar mais algumas aqui abaixo:

Americanas
Amazon
Centauro
Cissa Magazine
Dafiti
Magazine Luiza
Walmart
Zattini



Quais são as vantagens em vender via Marketplace?
- Você não precisa fazer investimento inicial com publicidade (Branded Content; SEO; Google Shopping; Mídias sociais, etc), você poderá aparecer em grandes players do mercado.
- Mais visibilidade, pois esses Marketplace tem muitos acessos mensais que consequentemente irá gerar mais possibilidade de vender mais.
- Sua marca ganhará credibilidade para o consumidor final, mesmo sendo desconhecida.

Quais são as desvantagens em vender via Marketplace?
- Seu negócio dependerá 100% deste Marketplace e consequentemente de suas taxas sobre os produtos vendidos.
- A comissão que você irá pagar por cada produto vendido em cada Marketplace varia de 10% a 35%.
- Você terá maior concorrência no mesmo site (lembre-se do exemplo da feira).
- Você acabará entrando na "Briga por preço” para sobreviver.



Existe também algumas empresas especialistas que facilitam sua vida integrando várias plataformas de Marketplace ao mesmo tempo, o que te poupa tempo e facilita o gerenciamento de estoque. Conheça algumas destas empresas:

B2W (Americanas, Submarino e shoptime)
OLIST (Amazon; Americanas.com; Mercado livre, Zoom, Submarino; Casas Bahia; Extra; Shoptime; Pontofrio; B2W; Madeiramadeira; Carrefour, Viavarejo; Lua)
Via Varejo (casas Bahia, Ponto Frio e Extra)

É claro que toda essa facilidade em integrar as lojas não sairá de graça, você vai pagar percentual maior dos produtos vendidos em relação ao cadastro direto na plataforma de Marketplace.

Como funciona o sistema de envio das mercadorias?
Independentemente do fato de você estar vendendo em uma plataforma de Marketplace, você irá ter que pensar na logística, como enviar sua mercadoria para o consumidor final. Pode ser via correios, pode ser via transportadora, mas o custo desta logística normalmente é sua.

Existe também outro modelo mais simples de Marketplace, onde você não paga um percentual sobre cada produto vendido, você só vai pagar caso queira ter maior visibilidade (destaque) de seu produto em relação a concorrência e assim conseguir vender mais rápido. São plataformas que podem ter validadores de pagamento ou não para finalizar a compra como Facebook, Olx, Folha Classificados, Guiamais, Só carrão entre outros.

Aproveite essas dicas, faça contas e inclua todos seus custos operacionais e Logística (ah, e não se esqueça de incluir a comissão da plataforma de Marketplace), formule seu preço final de vendas (com sua margem de lucro é claro) e sonde sua concorrência online para saber se você terá chances de vender online nestes grandes players ou se é melhor continuar vendendo neste outro modelo mais simples de Marketplace.

Crie seu plano de negócio, levante todos seus custos, viabilize seu negócio e venda muito, porque este mundo da internet é muito maior que pensamos.



Boas vendas!
19/11/2019 - 10:19
Imprimir Comunicar erro mais opções
Quando você cria um site, normalmente é porque você tem um objetivo claro de divulgar seus produtos ou serviços através dos principais buscadores da internet como Google, Yahoo, Bing entre outros.

Para que seu site apareça nas primeiras páginas destes buscadores você precisa entender pelo menos de algumas regras básicas de posicionamento do seu site e para se aprofundar você precisará entender a complexidade das regras utilizadas pelo algoritmo do Google para ranqueamento dos melhores resultados.

Já é sabido que existe muito mais pessoas acessando a internet através dos smartphones do que pelo desktop. Aqui no Portal Bonde por exemplo, mais de 80% dos acessos são via smartphones. Se seu site não é adaptado para celular ele nem aparece como resultado nas buscas.



Por mais incrível que pareça, ainda em 2019 temos muitos sites que ainda não se adaptam aos smartphones quando são acessados. O Google deixou de exibir resultados com sites não responsivos desde 2015, pois isso causa uma experiência de navegação ruim para o usuário que está acessando e acaba abandonando este site.

Outro fator muito importante para que seu site transmita uma boa experiência de navegabilidade para o usuário é referente ao tempo de carregamento de um site, para saber o que mais ele precisa melhorar no seu site, basta acessar o site page speed do Google e digitar a URL do seu site.

Se você conhece bem seu mercado de atuação você também conhece seus principais concorrentes, então você pode comparar seu site para saber como ele está em relação a concorrência, para isso basta acessar o site similarweb e comparar seu site com o site de sua concorrência.

Para que seu site tenha um bom posicionamento nos principais buscadores da internet, é importante você entender as regras de SEO (Search Engine Optimization), que é a otimização para mecanismos de busca (assunto para outro post, caso você não queira esperar, você pode começar a estudar por aqui). Também recomendo um post da Camila Casarotto do portal Rockcontent detalhando sobre como o algoritmo funciona para ranquear melhor no Google.

Mas antes de pensar em SEO para otimizar seu site e fazê-lo aparecer na primeira página dos buscadores da internet, você precisa primeiro tornar seu site responsivo (se ainda não for), se já for pense em desenhar um novo layout pensando primeiro como ele ficará no celular e depois no Desktop (Mobile First) e se já for melhore ainda mais tornando 100% mobile (Mobile Only).

Se na sua empresa não tem um web designer você pode contratar um aí mesmo na sua cidade ou contratar através de plataformas de especialistas Freelancers como o Workana.

Ah, e cuidado com SEOs que prometem milagres, pois segundo o próprio Google "Ninguém pode garantir a classificação em primeiro lugar no Google”, "Não existe envio prioritário para o Google. Na verdade, a única maneira de enviar um site diretamente ao Google é por meio de nossa página Adicionar URL ou enviando um Sitemap. Você mesmo pode fazer isso sem qualquer custo”.

Nos vemos no próximo post.

Abraços,
Marcos
12/11/2019 - 10:29
Imprimir Comunicar erro mais opções
Está chegando o momento tão esperado por muitos consumidores não é mesmo? Neste período você será bombardeado por inúmeras ofertas irresistíveis no celular, computador, tablet, nas redes sociais, whatsapp, push, enfim, mas como saber se realmente é uma boa oferta?
Se a empresa existe mesmo?
Se você vai realmente vai receber o que comprou na internet?
Você está preparado para a comprar online?

Para responder estas e outras perguntas preparei um guia para lhe ajudar a fazer uma boa compra e não cair na famosa "black fraude”.

1ª dica: Lista de compras
Não se deixe cair em tentações, isso mesmo tentações da internet. Para isso se previna e faça uma lista com os produtos que você pretende comprar



2ª dica: Preço médio real
Consulte os produtos de sua lista e veja qual a média de preço de cada produto que desejar comprar (antes da Black friday), para isso, você pode usar alguns sites que comparam preços como Buscapé, Zoom, já cotei, (produtos em geral), trivago, kabum, booking (para hotéis), entre outros inclusive em lojas físicas aí da sua cidade.

3ª dica: Marketplace
Cuidado com os Marketplace, eles são grandes portais como Mercado Livre, Americanas.com, Amazon, B2w, Magazine Luisa, Dafiti, Shopfato, Submarino, Facebook, Netshoes, Carrefour, Saraiva, Walmart entre muitos outros. Eles tem seus próprios produtos sendo vendidos em seus portais, mas lembre-se que nem sempre você estará comprando destas empresas e sim de pequenas empresas que revendem seus produtos através destes mega portais.
Normalmente na página do carrinho de compra destes sites de martketplace (onde consta seus produtos escolhidos no site) tem uma mensagem mais ou menos assim: Este produto será vendido e entregue por ... (nome da empresa que está vendendo dentro do portal). Eu mesmo tive dois produtos cancelados no mês passado pela empresa que vendia no Mercado livre, simplesmente me mandou uma mensagem dizendo que não poderia me enviar o produto.

4ª dica: Custo do Frete e prazo de entrega
Aqui você precisa ter muita atenção pois na maioria das vezes quando a oferta é muito boa o frete não está incluso, daí quando você coloca o seu CEP para entrega você tem uma surpresa, você descobre que a diferença do valor desta loja que você iria comprar em comparação a outra que você pesquisou está no frete. Neste caso lembre-se da próxima dica, importantíssima por sinal.

5ª dica: Reputação da loja
No dia da black Friday, após acessar alguma loja virtual e escolher o produto, antes de finalizar a compra veja a reputação desta empresa que você está comprando, para isso abra uma nova janela no seu navegador e entre no site reclameaqui. Você vai encontrar diversos tipos de reclamação, portanto leia pelo menos dez reclamações e respostas da empresa para se decidir antes de finalizar a compra.

Em fim, acredito que se você seguir estas cinco dicas você fará boas compras e de fato irá aproveitar as melhores ofertas nas melhores lojas virtuais do Brasil, sendo famosas ou não o risco é o mesmo, portanto tenha atenção sempre.

Boas Compras.
Bondigital
 
Compartilhar com vocês meu conhecimento adquirido com mais de 5 anos atuando com mercado digital inclusive com passagem em empresas Multinacionais. Atualmente estou como Gerente de Produtos Digitais do Grupo Folha. Vou passar dicas importantíssimas sobre o mercado digital e tendências para quem está neste mercado e precisa se aperfeiçoar ou ainda quem tem uma ideia e quer tirar do papel. Aproveitem o conteúdo e boa leitura, ah e principalmente coloquem em prática tudo que você apreender, afinal neste mundo digital não existe fórmula mágica do sucesso, tudo precisa ser testado e testado e testado e testado.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE