10/08/20
28º/15ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Marden Machado
Marden Machado
10/08/2020 - 00:05
Imprimir Comunicar erro mais opções


Se você assistiu à segunda temporada da série Mindhunter, na Netflix, sabe que David Richard Berkowitz, conhecido como o "filho de Sam”, aterrorizou Nova York entre julho de 1976 e agosto de 1977, quando foi preso. O filme O Verão de Sam, que Spike Lee dirigiu em 1999, se passa no verão de 1977, para muitos, um dos mais quentes da história recente da cidade. Mas, apesar de mostrar os crimes desse assassino em série, este não é o foco principal do roteiro, escrito por Victor Colicchio, Michael Imperioli e pelo próprio Spike Lee. Acompanhamos aqui o impacto daquelas mortes violentos, amplamente cobertas pela imprensa e, por conta, afetando enormemente a rotina dos nova-iorquinos. Em especial, Vinny (John Leguizamo) e Ritchie (Adrian Brody) e suas respectivas namoradas, Dionna (Mira Sorvino) e Ruby (a estreante Jennifer Esposito). A câmara de Spike Lee nos conduz por uma Nova York diferente daquela que vimos em seus filmes anteriores. Mas seu discurso recorrente em prol das desigualdades raciais ainda se faz presente. Apesar de bastante pontual.

O VERÃO DE SAM (Summer of Sam – EUA 1999). Direção: Spike Lee. Elenco: John Leguizamo, Adrien Brody, Mira Sorvino, Jennifer Esposito, Anthony LaPaglia, Roger Guenveur Smith, Bebe Neuwirth, Patti LuPone, Mike Starr, Michael Rispoli, Severio Guerra, Brian Tarantina e Ben Gazzara. Duração: 142 minutos. Distribuição: Buena Vista.
09/08/2020 - 00:57
Imprimir Comunicar erro mais opções


Terceiro filme de Spike Lee estrelado por Denzel Washington, Jogada Decisiva lida com uma das paixões de seu diretor e roteirista, o basquetebol. Tanto que inicialmente ele pensou no jogador Kobe Bryant para o papel de Jesus. A trama tem início com Jake Shuttlesworth (Washington) preso por ter matado a esposa. Ele recebe uma proposta inusitada do diretor da prisão: ele terá a pena reduzida se conseguir convencer seu filho, Jesus (o estreante Ray Allen), a jogar pela Universidade Big State. Para cumprir essa missão ele recebe uma "liberdade” provisória de uma semana. Justamente na semana que Jesus deve decidir entre diversas propostas tanto profissionais como de outras universidades que querem o talentoso jovem em seus times. A relação entre pai e filho nunca foi fácil. Seja por conta das constantes cobranças do pai treinador, e pior ainda, após a morte da mãe. Mas Spike Lee constrói muito bem sua teia de emoções familiares, ao mesmo tempo em que pontua os diversos interesses que rodeiam o "passe” de Jesus. Em tempo: este filme marca a estreia profissional de Rosario Dawson, que faz o papel de Lala.

JOGADA DECISIVA (He Got Game – EUA 1998). Direção: Spike Lee. Elenco: Denzel Washington, Ray Allen, Milla Jovovich, Rosario Dawson, Hill Harper, Zelda Harris, Ned Beatty, Jim Brown, Bill Nunn, Joseph Lyle Taylor, Thomas Jefferson Byrd, Roger Guenveur Smith, Lonette McKee e John Turturro. Duração: 136 minutos. Distribuição: Buena Vista.
08/08/2020 - 01:29
Imprimir Comunicar erro mais opções


Em 1995, em Washington, nos Estados Unidos, aconteceu a Million Man March, algo como "Marcha de Um Milhão de Homens”, organizada por Louis Farrakhan, líder do grupo negro americano Nação Islã. No ano seguinte, Spike Lee lançou este Todos a Bordo, um filme de estrada sobre um grupo de homens que sai de ônibus, de Los Angeles até Washington, para participar da marcha. Com roteiro de Reggie Rock Bythewood, o filme, como todo bom road movie, utiliza a viagem como um microcosmo social. Dentro daquele ônibus estão representados alguns tipos bem caracterizados e, ao longo do percurso de três dias e quase 4.300 km, muita roupa suja é lavada. Spike Lee, que pela primeira vez não participa como ator em um filme seu, conseguiu levantar financiamento independente e filmou tudo com uma câmara 16 mm em apenas três semanas. O registro do diretor faz uso de elementos do cinema documental. Além disso, os diálogos travados entre os passageiros do ônibus são de uma pertinência tão impactante que continuam valendo para os dias atuais. Questões como religião, violência urbana, família, educação, racismo, orientação sexual e mercado de trabalho estão na pauta das discussões. E lidar com tudo isso de maneira orgânica e cinematograficamente funcional, não é fácil. Mas Spike Lee tira isso de letra.

TODOS A BORDO (Get on the Bus – EUA 1996). Direção: Spike Lee. Elenco: Ossie Davis, Charles S. Dutton, Andre Braugher, Richard Belzer, Bernie Mac, Wendell Pierce, Harry Lennix, Isaiah Washington, Hill Harper, Roger Guenveur Smith, Thomas Jefferson Byrd e De’aundre Bonds. Duração 120 minutos. Distribuição: Columbia.
07/08/2020 - 00:06
Imprimir Comunicar erro mais opções


Garota 6, de 1996, foi o primeiro filme dirigido por Spike Lee sem que ele tenha escrito o roteiro. Trata-se do trabalho de estreia da roteirista e atriz Suzan-Lori Parks. Acompanhamos aqui a trajetória de Judy (Theresa Randle), uma jovem aspirante a atriz em Nova York que, para conseguir pagar as contas, começa a trabalhar em uma empresa de sexo por telefone, daí o título do filme. Ali ela pode exercitar seu talento artístico e, em pouco tempo, se torna a atendente que mais recebe ligações no serviço. Pode até parecer que Spike Lee tenha abandonado seu discurso político. Definitivamente, não é o caso. Ele apenas está mais sutil. A jornada da heroína dessa história é emblemática nesse sentido. Da primeira à última cena, que justamente funcionam como rimas visuais de um ciclo que se repete. A trilha sonora, composta por Prince, pontua otimamente a narrativa e há ainda, excelentes participações especiais de Quentin Tarantino, John Turturro, Madonna e Naomi Campbell. Quem achava que Spike Lee não se sairia bem ao trabalhar com material que não fosse originalmente seu, precisa ver Garota 6.

GAROTA 6 (Girl 6 – EUA 1996). Direção: Spike Lee. Elenco: Theresa Randle, Isaiah Washington, Spike Lee, Jenifer Lewis, Debi Mazar, Peter Berg, Michael Imperioli, Dina Pearlman e Gretchen Mol. Duração: 108 minutos. Distribuição: Fox.
06/08/2020 - 01:30
Imprimir Comunicar erro mais opções


Depois de dirigir seu olhar para um momento de sua infância, em Uma Família de Pernas Pro Ar, de 1994, o cineasta Spike Lee retoma seu discurso de debate da questão racial em Irmãos de Sangue, realizado no ano seguinte. O roteiro se baseia no livro homônimo escrito por Richard Price, também autor da adaptação junto com o diretor. A história se concentra na figura de Strike (Mekhi Phifer), um jovem traficante de drogas que trabalha para Rodney Little (Delroy Lindo). Nesse contexto violento, Victor (Isaiah Washington), irmão de Strike, assume um crime e é preso. O detetive Rocco (Harvey Keitel) percebe que há algo errado naquela confissão e insiste em descobrir a verdade. Irmãos de Sangue foi produzido por Martin Scorsese, que inicialmente seria o diretor. No entanto, ele decidiu dirigir Cassino e convidou Spike Lee para assumir a direção do projeto. Este fez alguns ajustes no roteiro e tirou o protagonismo de Rocco e o transferiu para Strike. No final, a crítica social e a flagrante desigualmente racial se fazem presentes aqui. Porém, sem o mesmo impacto de trabalhos anteriores do cineasta. Ainda assim, a mensagem é passada de maneira contundente.

IRMÃOS DE SANGUE (Clockers – EUA 1995). Direção: Spike Lee. Elenco: Harvey Keitel, John Turturro, Delroy Lindo, Mekhi Phifer, Isaiah Washington, Regina Taylor, Keith David, Peewee Love e Michael Imperioli. Duração: 128 minutos. Distribuição: Universal.
Marden Machado
 
Escrevo, todos os dias, sobre um filme, complementando minha participação nos programas Light News (na rádio Transamérica Light FM - 95,1), na rádio CBN Curitiba (90,1 FM), no programa Caldo de Cultura (UFPR TV - canais 15 da NET, 71 da TVA ou via web no http://www.tv.ufpr.br/), e no canal http://www.youtube.com/cinemarden.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados