14/12/19
35º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Lenise Queiroz
Lenise Queiroz
18/03/2018 - 18:17
Imprimir Comunicar erro mais opções
Não sei vocês, mas eu adoro um celular!!!! Tenho agenda, digito textos, mando e-mail, leio livros (isso mesmo, leio no celular)... sem contar redes sociais e os infinitos grupos no WhatsApp. Além de ser uma ferramenta de trabalho, uso nos momentos de lazer e diversão.

Tenho acompanhando várias mães reclamando dos filhos que abusam do uso dos tais aparelhos, mas assim como eu, não largam o celular!
É selfie pra cá, selfie pra lá e uma avalanche de fotos e posts de deixar qualquer um morrendo de inveja branca. 😂

E os pequenos então? Parecem que nasceram sabendo manusear tablets e celulares. Ai que fofos! ☺️

E a medida que vão crescendo, parece que acordam e dormem grudados no celular. Conheço adolescentes que conversam com os pais por áudio. Na mesma casa? Sim! Todos em casa? Também. Tá puxado!

Mas vamos falar a verdade? Tem hora que temos trocentas coisas pra fazer ou queremos ter um pouco de tranquilidade (sim, tem dias que ouvimos a palavra mãe 60 vezes em 1 minuto), e logo liberamos os jogos e os tais aparelhos. Confesso que é uma "mão na roda"!

Mas peraí, então como vamos cobrar de nossos filhos o uso restrito dos aparelhos de última geração que compramos para eles e não somos exemplo para isso?? 😢

É gente! Não há cobrança que resista.

Mudar a situação vai além do reclamar, falar, corrigir, proibir... requer mudança de atitude e limite.

Começando em 3, 2, 1. 😬

Bjs
08/03/2018 - 22:07
Imprimir Comunicar erro mais opções
... que levou o filho na escola, no inglês, na catequese, na aula particular, na dança, no futebol... e continua fazendo o milagre da multiplicação do tempo. 😅

.... que provou uma, duas, três, mil roupas e percebeu que o problema é o espelho. Ah!!! Como espelhos deformam! 😂

... que já foi trabalhar e conseguiu cumprir os prazos sem atraso. Ufa!

... que saiu correndo pra ir ao mercado no tempinho que sobrou, mas esqueceu a lista em casa. Levou o básico do básico mesmo. 🤨

... que já foi no salão retocar os tais fios brancos, tirou a sobrancelha, depilou a virilha... e tudo aquilo que fazemos para não sermos gatas peludas.

... que tá com uma TPM daquelas e devora uma barra de chocolate pra aliviar a tensão. Bora começar orçar preço de um espelho bom! 😬

... que teve vontade de largar tudo, mas, riu com vontade de chorar.

... que consegui parar um pouco e tomar café com as amigas. Delícia!

... que escutou que veio um monte de tarefa na véspera da prova e ainda não tá entendendo a matéria . 😢

... que imaginou chegar em casa, arremessar a bolsa no sofá , tirar o salto alto e ficar de pernas pro ar. Imaginação é tudo nessa vida!

... que lavou e passou pilhas de roupa enquanto pensava no almoço e janta do dia seguinte. 🤔

... que foi pra academia tentar queimar as gordurinhas extras e ficar maaaaagra!

... que já deu boa noite aos filhos, fez e recebeu carinho e finalmente conseguiu conversar com o marido e rolou até um selinho! 😘

E especialmente a você, que fez pelo menos 5 coisas da lista acima e ainda conseguiu ler o blog!

Feliz Dia Internacional da Mulher !
01/03/2018 - 22:12
Imprimir Comunicar erro mais opções
O início do ano letivo é sempre cheio de novidades. E junto vem a ansiedade dos filhos com novos desafios, amigos e um bocado de "novos" pelo caminho. Algumas mães acabam embarcando nessa onda também. E posso garantir que é super divertido.

Como mãe de menina, fico sabendo de tu-do que acontece na sala de aula, as preferências por matérias e professores, os babados do dia... é assunto que não acaba mais! Aliás, mesmo que não queira, fico sabendo o conteúdo de todas as matérias! Meninas sendo meninas, né? ☺️

E aí começam as provas. Aquela calmaria já era! É matéria que não acaba mais. É hora de resgatar a rotina.

Até aí, tudo bem. Mas quando os filhos não entendem a matéria? 😬

Dias atrás tinha uma reunião de mães comentando sobre as dificuldades dos filhos em determinadas matérias e entra ano, sai ano... a bendita matemática continua no topo da lista. Jesus!!!!! 😅

E pior que a gente nem sabe como ajudar. Acaba atrapalhando! Até podemos tentar explicar, mas já não lembramos mais o conteúdo ou aprendemos de outro jeito. Sem contar que a palavra paciência foge do vocabulário nos primeiros segundos e quando percebemos estamos praticamente so-le-tran-do a conversa e falando entre os dentes com vontade de gritar: pelo amoooooor de Deus! Não entendeu ainda? E quando chamamos os filhos pelo nome completo... O negócio fica feio 😂.

Nem todos passam por isso.
Podem começar a agradecer desde já! Kkkkk

O fato é que acompanhar a vida escolar e a dificuldade dos filhos não é tão fácil assim.

Então, feliz ano letivo!

Quer dicas de como ajudar seus filhos?

Acesse: http://multitvcidades.com.br/videos/6647/
24/02/2018 - 19:09
Imprimir Comunicar erro mais opções
Eita palavrinha difícil de pronunciar! Dizer não aos filhos então...

Filhos podem tudo! A gente rebola pra tentar satisfazer os desejos deles, participar dos principais momentos, aproveitar o tempo que sobra pra ficarmos juntos e um tanto de outras coisas que um filho requer.

E não é que os espertinhos acostumam com o tal rebolado?

Estão sempre certos que irão fazer aquilo que desejam e da maneira deles. E ponto final. 😬

Opa, mas espera aí. Eles podem tudo?

Não né, gente!

Dizer não ao filho pode ser libertador. Kkkk. É tão necessário quanto uma palavra de carinho ou um gesto de amor.

O não por aqui, sempre cai bem. E sem culpa. Hoje mesmo não rolou participar da festinha de logo mais.

Claro que escutei os famosos palpites. 🙄

Ahhhhh, que dó! Vai privá-la de ficar com amigos?
Ihhh, depois não vai ser chamada pra outra festa, hein.
Não tem dó?

Ouvi até que sou coração peludo. Mas tudo bem, admito. Sou um pouco mesmo. 😂

Mas continuo achando que dizer não e sem culpa, também é um gesto de amor!
17/02/2018 - 20:37
Imprimir Comunicar erro mais opções
Que os filhos crescem, estamos carecas de saber.

Mas quando os filhos começam a paquerar? 😢

Tá. É normal, faz parte. Eu sei. Mas ser informada que tem um "crush" na parada, dá um frio na barriga!!!!

O pior ou o melhor, ainda não sei, é quando a filha te chama pra mostrar o "crush" e você se depara com um menino bonitinho toda vida. Ai gente, tem o mesmo gosto que o meu. 😊

Lembrei que quando paquerava meu marido, levei minha mãe também. É de família. 😂

É um misto de sentimentos. Alegria pela confiança e cumplicidade, felicidade por vê-la crescendo, desespero por saber que aquela boca que você cuidou aaaaanoooos vai relar em outra boca que nem sei como foi cuidada kkkk e preocupação, lógico. Uma nova fase se inicia.

Claro que agi com naturalidade, quer dizer, com a minha naturalidade, né? Ri um monte, cochichei, comentei e por fim, orientei. Tivemos uma longa conversa. De mãe pra filha. 😬

Ah, também viramos alvos de todos os palpites possíveis. Sem contar as críticas,né? Enfrentei todos os julgamentos como se fosse errado participar do assunto. Alguns foram positivos, outros nem tanto. Faz parte. 🙄

O fato é que paquerar, ter um " crush" é normal!!!! Inclusive a frase "é normal", virou uma espécie de mantra. Repito pelo menos 20 vezes ao dia.

E assim vamos seguindo o caminho da maternidade. Aqui estou eu, escrevendo a folha "paquerando?!? Como assim?" do manual que vem branco!
Lenise Queiroz
 
Apresentadora. Assessora de Marketing. Esposa e mãe que luta diariamente para conciliar tudo isso com o furacão chamado maternidade.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE