07/12/19
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Lenise Queiroz
Lenise Queiroz
09/02/2018 - 22:32
Imprimir Comunicar erro mais opções
Todo mundo na vida já pagou ou fez alguém pagar um mico. Até aí, normal.

A situação fica um pouco mais grave quando os filhos vão crescendo. Além de todos os títulos que vamos conquistando, as mães ganham também, o título de "rainha dos micos".

Definitivamente, não entendo. Eu, por exemplo, sou suuuuuper discreta e calma. Não justifica tal título. 😂

Quando comentei que irei pular as quatro noites de carnaval e de preferência com um adereço... afff, parecia que estava falando a coisa mais engraçada e assustadora do mun-do! Caímos na risada só imaginando a cena.

Depois de um minuto de silêncio, arrisquei. Perguntei se seria mico muito grande. 😅

A resposta?
Mico, daqueles bem mico, não. Só um pouco doida!

Ufa! Jamais deixaria de pular carnaval. Kkkkk

Foi aí que comecei a perguntar para "galera" sobre os micos. Apareceu uma lista. Separei alguns. 😬

. Minha mãe chega no colégio abafando! Fala alto, gargalhada na frente dos meus amigos;
. Posta aquela foto horrorosa nas redes sociais;
. Comenta minha publicação daquele jeito. (Imagino que seja cheio de ❤️)
. Anuncia pro mundo que fiquei " mocinha,depilei...";
. Comenta que tá até nascendo barba em mim;
. Entra na festa para me levar e buscar;
. Acha que sou criancinha (fala comigo igual bebê e me chama pelo apelido na frente dos amigos);
. Comenta da minha vida com os outros e na minha frente;
. Usa roupas curtas, fora de moda ou feias;
. Canta ou coloca o som alto no carro;
. Me leva de pijama pra escola;
. Briga em qualquer lugar ( trânsito, colégio);
. Quer andar de mãos dadas, dar beijo na entrada e na saída do colégio;
. Senta com meus amigos pra conversar coisas nada a ver;
. Vai se apresentar pro crush ( paquera da minha época);
. Me grita e acena pra mim em qualquer lugar;
. Pergunta ao amigo se já perdi a BV (boca virgem).
. Minha mãe é um mico!

Pois é. Anotei. Tipo, fica a dica.

Adolescência. Que fase, hein? Dizem que passa.

Pensando bem, ser rainha e dos micos, não é pra qualquer um né, gente?
02/02/2018 - 23:05
Imprimir Comunicar erro mais opções
Não sei que andou falando por aí que mãe é sinômino de perfeição.

Certeza absoluta que quem estabeleceu o padrão da perfeição, nunca amamentou e nem teve mastite 😢, mas também não sentiu aquele bafo gostoso pós-mamada. Ai que saudade!

Nunca acordou durante a madrugada para acalentar um filho ou virou a noite cantando todas as canções de um repertório de aaaaanos, incluindo o Hino Nacional, para tentar acalmar um choro capaz de acordar os vizinhos. 😂

Nunca exerceu o papel de "mãetorista" tendo quinhentas e cinquenta coisas pra fazer ao mesmo tempo, mas também não acompanhou a evolução e a independência do filho tão de perto.

Nunca passou a noite em claro medindo a febre e pedindo que fosse com ele a doença do filho, mas também não ouviu um obrigada ou um eu te amo tão sincero na vida.

Nunca entendeu o significado real da palavra forte e nem mesmo aprendeu a arte de sorrir mesmo que o mundo esteja desmoronando.

Nunca tantas outras situações. Nunca!

Depois de um turbilhão de emoções, temos que ser perfeitas?
Não né, gente. Mãe chora mesmo. Aliás, chorar no banho é divino. 😂 Mãe se desespera em determinadas situações. Já vi mãe que quis largar tudo e sair correndo. 😬

Não são filhos que nos cobram a perfeição. Filhos querem amor!

Ser mãe, não é ser perfeita.
Ainda bem!
27/01/2018 - 15:44
Imprimir Comunicar erro mais opções
Entre todas as tarefas de uma mãe, deixar o filho "voar", seja talvez, uma das mais árduas, porém, necessária.

O coração aperta, vem a insegurança, a incerteza e tantos outros sentimentos que só uma mãe sabe sentir. 😊

Minha filha foi viajar desacompanhada. Jamais imaginei que uma simples viagem poderia gerar tantas críticas, positivas e negativas. E nem foi uma viagem internacional, hein. E eu, só escutei!

Viajou sozinha?!? Como assim??
Uai, pegou o avião e foi.

Que legal!!!

Jura?
De pés juntos.

Mas você não tem medo?
Tenho, mas passa.

Quase morreu de saudade?
Morrendo de saudade.

Ai que delícia! Tirou férias de "mãe"?
Mãe não tira férias, kkkkk

Você é doida!!!!
Bingo 😂

Chegou bem?
Sim.

Aliás, chegou animadíssima! Também, quem não ficaria?

Superou a insegurança, assumiu a responsabilidade, ganhou autoconfiança, colocou em prática os ensinamentos e de quebra... diversão!

Filhos crescem, né? Precisam crescer. Crescemos também, mesmo na marra. 😬

Cada um tem seu tempo e há tempo pra tudo.

Há tempo de ensinar, de aprender, de errar, de acertar ... e tempo de deixar voar.

Bjs
19/01/2018 - 19:20
Imprimir Comunicar erro mais opções
Que a rotina de uma mãe não é fácil, toda mãe sabe. Educar então... nem vou comentar.

A gente encaixa daqui, reprograma dali, trabalha, sai correndo para fazer mercado, respira fundo, orienta, corrige, ensina e conta até 100 (incluindo os décimos), pelo menos 10 vezes ao dia.

E quando você tem tudo isso para fazer e a paciência resolve sumir?
Ah, aí fica difícil. Qualquer coisa irrita.

Até as coisas mais triviais irritam! E nem precisa ser desobediente ou responder, que o "trem" fica feio.

Pior quando chega uma pessoa e diz: ela é tão boazinha! Não fique irritada. Morroooooo! 😬

É claro que falta de paciência não diminui o amor que a gente tem pelos filhos. Passa rápido. Mas que irrita, irrita!

Fico olhando nas redes sociais acho que estou fora do padrão ou sou muito coração peludo. 😂
Parece que nada acontece. Equilíbrio emocional intacto. Pode cair o mundo e elas estão ali, plenas, pacíficas e fotogênicas.

Fora do padrão ou não, vivo a montanha-russa de emoções que é ser mãe. Errando e acertando.

E posso falar? Tem dia que não dá. Surto e depois explico o motivo. Tipo, fica a dica. Sem culpa.

Se pode, eu não sei, mas surtar de vez em quando, dá um alívio!

Alguém anda surtando por aí?

Beijos
14/01/2018 - 21:07
Imprimir Comunicar erro mais opções
Lá fui eu assistir o filme Fala sério, mãe!

Já havia lido as críticas (positivas e negativas), visto o trailer e fui com a expectativa de curtir minha filha, rir, comer pipoca...
Só não imaginei chorar.

Como assim?
Pois é, chorei. 😢
O filme é triste?
Não né gente! Sou mãe.

Mas para meu alívio, haviam outras mulheres chorando também. Ufa! Não tô pagando "mico" sozinha, pensei.

Em várias cenas, me vi (fiquei bem quieta 😂). Em outras, lembrei de algumas mães que conheço. Nas demais, eu e minha filha nos identificamos. Rimos juntas e entre trocas de olhares, cutucadas e comentários (sim, somos de falar no meio do filme), percebi alguns pedidos e constatações. Tipo, jura que não vai fazer isso? Kkkk. Ou ainda, igual a gente faz!!!!

Durante o filme, prometi pra mim mesma que não farei determinadas coisas, nem mesmo quando ela estiver apaixonada e beijando na boca. Será? 😬

Conflitos, alegrias e desafios vivenciados por uma mãe e uma filha adolescente ( que fase, né?) abriu uma porta enorme para um diálogo, o tal do "papo reto" como dizem por aí. E foi muito bom e divertido. Experimentem. Pode ser surpreendente!

Beijos
Lenise Queiroz
 
Apresentadora. Assessora de Marketing. Esposa e mãe que luta diariamente para conciliar tudo isso com o furacão chamado maternidade.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE