28/07/21
PUBLICIDADE
Marjorie Ostrowski
Marjorie Ostrowski
20/07/2021 - 16:37
Imprimir Comunicar erro mais opções
Foto de cottonbro no Pexels
Foto de cottonbro no Pexels


Oiê
Quero falar com vocês sobre algo que para mim sempre fez parte da minha vida e de meus familiares que só percebi a importância disto depois de receber um feedback de uma grande amiga sobre o ocorrido.

Como eu tive a sorte de morar em algumas cidades do estado do Paraná, em quase todos os DDDs (hehehehe), eu tive o prazer de conhecer muitas pessoas e mantenho essas amizades até hoje e espero manter por muito tempo. Eu sempre respeitei meus vizinhos, pois pra mim o respeito é primordial e a base de qualquer bom relacionamento.

Eu sei que meus filhos apensar de muito bem educados são bagunceiros e intensos e muito sociáveis também, mas aqui em casa sempre teve rotina, com horários para alimentação, sono, banho, estudo e tudo mais e para nós tudo isso é normal.

Em uma destas cidades que morei, comecei uma amizade com uma nova vizinha que também tinha recém chegado naquela mesma cidade. Como nossa casa era separada por apenas um muro, nossas filhas também acabaram fazendo amizade e brincando juntas quase que diariamente.

Mas em determinados momentos, as brincadeiras de nossas filhas eram interrompidas por mim para uma refeição ou para a hora do banho ou para dormir e minha amiga vizinha ficava impressionada com as rotinas que eu usava em casa e que para mim eram apenas rotinas. Ela falava que tinha muita dificuldade em como determinar esta rotina também em sua casa.

Nos mudamos mas mantemos o contato mesmo distantes. Ela teve outra filha e começou criar algumas rotinas como ter hora para dormir, hora de lanchar, hora de estudar com a filha mais velha, etc. Ela disse que no começo foi muito difícil, e que até hoje as filhas dela ainda resmungam para dormir no horário, mas cinco minutos depois estão todas dormindo.

Hoje quando conversamos ela me agradece muito por ter aprendido comigo a importância de se ter rotina com os filhos. Assim ela tem até mais tempo para ela mesma e com seu marido, pois as crianças aprenderam que tem horas para para tudo. E aí, você já conseguiu colocar rotina nos seus filhos? Me conte aqui ou no meu instagram.

Marjorie Ostrowski,
Beijos e até a próxima postagem
25/06/2021 - 19:07
Imprimir Comunicar erro mais opções
Imagem de Anita S. por Pixabay
Imagem de Anita S. por Pixabay


Oie pessoal, aproveitando essa onda do cringe, vou contar aqui cinco cringes de minhas amigas mamães ou pessoas próximas de mim para vocês se divertirem. Ahh, os nomes aqui são fictícios ok? Afinal de contas a ideia aqui são os casos não as pessoas.

Alguém aí já trancou o carro com a chave e o filho dentro?

Pois é, essa minha amiga "Juliana" foi ao supermercado com sua filha, depois que terminou as compras voltou para seu carro. Antes de guardar as compras, ela colocou sua pequena na cadeirinha e para acalmá-la deixou a chave do carro na mão da pequena. O carrinho de compras começou a descer e ela saiu correndo para buscar o carrinho, só que nisso a porta fechou e travou o carro, provavelmente com o alarme na mão da pequena.

O desespero foi grande, ela pensou em quebrar o vidro mas antes do fato acontecer ela ligou para seu marido que a lembrou que tinha um chaveiro dentro do supermercado, ela então saiu correndo, largou o carrinho no estacionamento e depois de uns 10min conseguiu abrir o carro.

Pagou peitinho

Outro dia a "Cris" que é mãe de dois, uma menina de 3 anos e outro bebê recém-nascido estava muito exausta, ela tinha passado a madrugada toda amamentando de hora em hora "igual tele sena" e precisou levantar super cedo para cuidar e dar atenção a sua mais filha maior.

Pela manhã bem cedinho, entre uma mamada e outra toca a campainha do seu apartamento, ela levanta e atende, é o porteiro. Notou que ele pareceu incomodado, mas pegou sua encomenda, e ao fechar a porta entendeu que havia acontecido, ela tinha atendido o porteiro com o peito para fora.

Na fila do caixa?

"Alexia" que também é mãe de três, estava contando que na semana passada foi ao supermercado fazer compras e com horário apertado, fez tudo bem rapinho, foi para a fila de preferencial com seu bebê no assento do carrinho, nisso que duas senhoras muito simpáticas tinham lhe dado a vez.

Gentilmente ela agradeceu e quando foi começar a passar as compras percebeu o porque da simpatia, seu filho estava cagad... e a fralda tinha vazado, mas ela não tinha percebido.

Escola ligando...

Bom quando alguém liga para você ir buscar seu filho na escola nunca é um bom sinal, a não ser nesse dia. Esse cringe aconteceu com a "Lu", ela recebeu uma ligação para que fosse buscar sua filha, ao chegar na escola a professora vai falar com ela mas não consegue lhe explicar o que aconteceu pq não parava de dar risada, muita risada, a "Lu" ainda sem entender chegou na diretoria e lá estava sua filha com uma das botas enrolada com aquela fita prateada (silver tape). A diretora contou que havia corrido no patio da escola e sua bota descolou e para piorar, a menina estava muito envergonhada porque justo naquele dia a menina foi com um pé de cada cor e ainda uma delas estava furada.

Que fedor é esse?

Imaginem a cena, minha amiga conversando comigo pelo telefone, diz:"espera um pouco amiga". Volta a ligação e diz: "amiga está um cheio de bost... aqui dentro de casa".

Aí ela começa procurar para ver se a cachorrinha tinha entrado em casa quando vê seu filho sentado no pinico, na sala em cima do tapete cagand... Ela começa a rir e pergunta por que o filho fez isso? E ele responde que estava cagan... no pinico para não perder o desenho que estava passando.

Esses são só alguns cringes, mas a maternidade é uma caixinha de cringes. E aí você tem algum cringe de maternidade para contar? Compartilhe seu caso comigo.

Marjorie Ostrowski
Meu Instagram
Beijos e até a próxima
06/05/2021 - 13:56
Imprimir Comunicar erro mais opções
Oie, hoje quero fazer a minha homenagem para você mamãe. Muitas de nós sonhamos desde muito pequenas em um dia nos tornarmos mãe, quando brincamos de bonecas, trocamos roupinhas, costuramos, fazemos comidinhas, somos multi profissionais entre outros cuidados, ali já estava estampado a vontade se ser mãe.

Conheço mamães que simplesmente caem de paraquedas na maternidade enquanto outras mamães se doam de corpo e alma de outras formas para conseguir realizar o sonho da maternidade.

Nestes meus 12 anos de maternidade eu aprendi que na verdade não existe mãe certa ou errada, afinal a maternidade não vem com manual, é no dia a dia que acertamos depois de muitas tentativas e erros, é na busca incansável por sermos melhores e nem sempre o que deu certo comigo irá dar certo com você, você terá que exercitar seus instintos também.

Ser mãe me ensinou que somos capazes de amar nosso filho ainda na gestação sem conhecer os traços dele, que a troca de olhar vale mais do que mil palavras, que a dor pode ser muito maior em você do que no seu bebê quando está doente, tem febre ou está machucado.

Ser mãe me ensinou que nem é tão difícil assim essa tal de maternidade, me deu forças em momentos que eu nunca imaginei que teria, me ensinou que a palavra saudade é forte demais para aquele final de semana que eles ficam com os avós e que amor e carinho nunca são demais.

Foto de Ketut Subiyanto no Pexels
Foto de Ketut Subiyanto no Pexels


Pode até parecer que é difícil ser mãe, mas é preciso lembrar que todas as fases passam, em cada uma delas você está gravando uma memória afetiva, que um dia aquele chorinho que te deixava desesperada, será traduzido com palavras. Que as trocas de fraldas, logo serão substituídas por idas ao banheiro, roupas molhadas, alguns escapes durante a noite, os chamados durante a madrugada e esta tudo bem.

Tenha paciência com sua sala hoje bagunçada com brinquedos, é só uma fase, pois amanhã estará tudo no lugar como você "gostaria" e esse lugar será ocupado por filhos adolescentes ou adultos com outros brinquedos e outros tipos de bagunça.

A palavra Mãe é gigantesca com seus vários significados quando temos um ou muitos corações batendo fora do peito.

Feliz dia das mães



Marjorie Ostrowski
Meu Instagram
Beijos e até a próxima
29/04/2021 - 18:50
Imprimir Comunicar erro mais opções
Oie, quero trazer aqui para vocês mamães uma uma dica inspiração. Eu assisti em Março mas por falta de tempo só estou conseguindo postar agora, trata-se de um programa de mulheres líderes empreendedoras e inovadoras, que aconteceu no mês passado, mas os links ainda estão disponíveis no youtube para quem quiser assistir (eu super recomendo).

É uma série webinares, que a AAA Inovação lançou sobre mulheres que inovam, segundo um estudo da Bain & Company apontando que apenas 3% das mulheres ocupam cargos de liderança. Foi uma semana online e gratuita repleta de aulas incríveis, materiais e artigos exclusivos feitos por mulheres para mulheres abordando temas relacionados a Gestão, Inovação e Negócios.

Imagem de janeb13 por Pixabay
Imagem de janeb13 por Pixabay


Vou deixar alguns links aqui abaixo para vocês que estão pensando em inovar ou se reinventar na vida pessoal e/ou profissional. Não é porque somos mulheres, mamães que não podemos ocupar nosso lugar ao sol, lugar de mulher é onde ela quiser. Eu apoio todas as mulheres e mamães que batalham por uma vida melhor. Então, conforme prometido, segue alguns links para vocês assistirem.

Como entender, liderar e crescer com as novas gerações? | Camila Achutti, CEO da Mastertech

Aprendizados da gestão e experiência de um dos maiores eventos do mundo por Tracy Mann, representante da SXSW

Os pilares da Inovação em 2021 - Cristina Palmaka - Presidente da SAP Brasil

Tânia Cosentino | Liderança, Sustentabilidade e Expectativas para 2021

Primeira mulher negra escolhida pela NASA a ir para a Lua e colonizar Marte - Yvonne Cagle | NASA

Novos Formatos de Trabalho e os Escritórios do Futuro - Roberta Vasconcellos

Assistam, comentem e compartilhem para que outras mulheres e mamães também possam se inspirar.

Marjorie Ostrowski
Me sigam no Instagram
Beijos e até próxima postagem.
22/04/2021 - 15:00
Imprimir Comunicar erro mais opções
Oie, essa semana passei por algo muito constrangedor e dolorido. Estou pensando em desmamar após 2 anos de amamentação em livre demanda, me sinto cansada e percebo que o meu caçula não dorme tão bem como gostaria.

Durante a semana passada, em uma certa noite meu pequeno resolveu não acordar para mamar como acontecia nas noites anteriores e acordei com muita, mas muita dor na mama, meu leite havia empedrado. Fui para de baixo do chuveiro esgotar a mama, mas simplesmente não saia o leite. As dores só pioravam e foi então que eu decidi procurar ajuda médica. Como eu sabia que se ligasse para minha médica ela me encaminharia para o hospital, não hesitei, fui para o PS do hospital onde meu plano atende, lá eles tem um lactário. Mesmo sabendo que devemos evitar os hospitais nesse período de pandemia, não tive outra escolha a dor era insuportável.

Cheguei ao hospital e na triagem a enfermeira não sabia como descrever o relato para encaminhar aos médicos responsáveis. Recebi a fitinha que indicava o tempo para atendimento, fui encaminhada para o setor da maternidade. O enfermeiro desce e me pergunta quantas semanas ou meses a senhora está? Eu super envergonhada penso rapidamente na resposta, mas sem dizer o que realmente estava acontecendo, digo olha não estou grávida, estou com dor. E me calo.
Já no setor da maternidade, vejo um entra e saí de bebezinhos lindos. Fico ali sentada naquela cadeira fria e com muita dor e lembrei que há exatos dois anos eu retornava para esse mesmo hospital onde meu bebê nasceu, eu estava com uma infecção generalizada (contarei outro dia), mas minhas emoções me trazem a tona o que vivi aqui. Chorei de dor, chorei de reviver, talvez naquele momento a dor pudesse ser menor.

pixabay
pixabay


Fui chamada pela enfermeira e fomos para a sala de lactação, lá lavei minhas mãos, a enfermeira perguntou a idade do meu bebê e começou a tortura. Me senti de certo modo invadida, era como se eu não pudesse estar naquele local só porque meu filho tem dois anos e não dois dias, como assim? A enfermeira que me atendeu tem experiência e lembrou de mim, de tudo que passei, começou com as massagens para esgotar o leite, tentou com a máquina extratora, manualmente e nada. Nada. Os ductos de leite estavam entupidos, não estava vermelha a região. As lágrimas escorriam, a vontade que eu tinha era de arrancar minha própria mama. A enfermeira então solicitou que eu aguardasse para ser atendida por um médico, só assim saberíamos como proceder.

Sentei novamente naquele banco frio e tremendo de dor, não sabia o que fazer. Fui encaminhada para outra sala informada que deveria aguardar o médico, que já estava vindo me atender, mas recebo 6 residentes destes 2 eram mulheres. Me senti muito envergonhada, eu que nunca amamentei em público estava ali. Naquela situação e a tal médica nem me examinou apenas olhou de longe com os braços cruzados e disse para os residentes: "ah e vocês sabiam que uma mama infeccionada pode levar a necrose do tecido?" No meu caso não estava infeccionada, mas o leite parado pode sim infeccionar. Quero deixar meu alerta a você que é lactante cuide-se e caso tenha algum sintoma de dor nas mamas, vermelhidão ou não, sentir algum carocinho, febre ou cala frios, procure imediatamente auxílio médico.

E apesar desse meu desabafo continuo com a medicação em casa, contarei a você como esta acontecendo o desmame. Não desista da amamentação, porque só você que é mãe pode escolher a hora de parar.

Por Marjorie Ostrowski
Me siga no Intagram
Gostou compartilhe.
Beijos e até a próxima postagem.
Marjorie Ostrowski
 
Curitibana e apaixonada pelo que faz, estudou nutrição na PUC, esposa e mãe de três lindos filhos. Morando interior do Paraná a mais de 13 anos e constantemente aprendendo e testando novas receitas. Vou compartilhar com vocês algumas experiências de vida e receitas deliciosas, saudáveis e que também são indicadas para alérgicos e intolerantes. Tenho certeza que você também consegue fazer, borá lá..



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados