09/07/20
23º/15ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Sonia Weil
Sonia Weil
04/04/2019 - 12:24
Imprimir Comunicar erro mais opções


Um dos nossos maiores vícios ao lidar com o ser humano é quando tentamos compreendê-lo, classificando-o dentro das categorias que construímos.

Já nos primeiros contatos com uma pessoa nova, buscamos em nosso arquivo da memória referências com a qual possamos associá-la (como alguém que conhecemos que tenha uma aparência ou "jeito" semelhante de alguma forma), para que possamos pensar: "ah, ela é assim!". A partir daí criamos rapidamente um quadro mental da sua maneira de ser e de se comportar e de como devemos lidar com ela - pois estamos sempre buscando andar em territórios seguros.

E aí classificamos aquele conhecido de "egoísta", o filho mais velho de "problemático", o colega de trabalho de "incompetente" e a amiga de "amorosa" – categorias que geralmente estão mais ligadas às nossas próprias experiências passadas com outras pessoas e à maneira que passamos a ver o mundo a partir daí do que ao outro em si.

A partir desse momento, passamos a vê-lo sempre a partir desse mesmo viés - e a esperar que ele tenha comportamentos correspondentes (afinal, ele tem que seguir o script que construímos): consideramos que aquele que é "egoísta" sempre pensa apenas em si - e tudo que ele fizer será sempre interpretado como uma ação em função dos seus próprios interesses; enxergaremos sempre no filho "problemático" as suas dificuldades, ficando cegos muitas vezes diante de suas qualidades; e ai se a nossa amiga "amorosa" não estiver sempre disponível a ouvir os nossos problemas e a aconselhar-nos - iremos reclamar que ela está "diferente" e está nos decepcionando profundamente.

Ao colocar as pessoas dentro desses nossos "padrões mentais", deixamos de vê-las de maneira mais completa.

Por mais que esteja evidente, não perceberemos no "egoísta" outros lados, como a sua coragem de batalhar pelos seus objetivos e sua firmeza ao lidar com situações difíceis; ou a grande carência de afeto e a necessidade de manter as pessoas sempre à sua volta que mobiliza a "amorosa" a estar sempre tão receptiva às pessoas.

Muitas vezes nos espantamos quando descobrimos que aquele "fantástico chefe batalhador" do qual um amigo sempre nos fala e que tanto o ajudou no trabalho, é aquele mesmo que tínhamos classificado apenas como "egoísta". E a nossa amiga tão "amorosa" é vista como "chantagista emocional" pelo velho conhecido. Chegamos a perguntar se estamos falando da mesma pessoa...

Quando nos atemos rigidamente à esses padrões internos com os quais julgamos e classificamos as pessoas, ficamos presos também. Pois as categorias que criamos estreitam o nosso olhar. E. se por um lado, isso nos dá uma (falsa) ilusão de segurança, por outro lado, limita a nossa capacidade de nos relacionar e de ver o outro como ele é - em toda a sua complexidade como ser humano.
17/02/2019 - 08:33
Imprimir Comunicar erro mais opções



Em artigos anteriores, mostrei que a Data de Nascimento indica ( juntamente com o nome ) alguns dos nossos potenciais e, principalmente, a direção do nosso aprendizado mais importante.

Até agora vimos as características pessoais trazidos pelo nome e pela data de nascimento. Os nossos traços de personalidade, os pontos fortes que temos.

Mas a data revela ainda outro aspecto: os nossos desafios. Quais são as nossas lacunas? Onde estão as nossas fragilidades? O que precisamos trabalhar em nosso caráter, para nos tornarmos mais completos?

Embora possamos calcular com facilidade os Números de nossos desafios ( o que vou lhes mostrar posteriormente ), quero antes lembrar que eles não podem ser vistos separadamente do seu mapa pessoal, uma vez que é sempre necessário contextualizar em que sentido eles vem indicados.

Muitas vezes temos um mesmo Número várias vezes repetido, trazendo qualidades que se tornam muito fortalecidas, exigindo, então, o equilíbrio – como no caso de um nome que contenha duas ou três vezes o Número 22, altamente idealista e visionário, e um desafio Número 4, pedindo que se desenvolva um lado mais "pé no chão" também, para que se possa estruturar uma base sólida para que os grandes projetos possam se realizar efetivamente.

Outras vezes encontramos um conjunto de Números que, embora não sejam iguais, trazem tendências semelhantes, o que também pode fortalecer demasiadamente algumas características. É necessário, assim, buscar os traços complementares( que geralmente vem indicados nos desafios ), para que não se corra o risco de ficar excessivamente fixado em alguns pontos, deixando de vivenciar outras qualidades do mapa.

Vou exemplificar com um caso real de uma pessoa que atendi. Ela tinha um 7 na Síntese Interna das Vogais e um 9 na Síntese da Personalidade, com um 16 / 7 na Síntese Final – todos os Números trazendo, embora de maneira ligeiramente diferente, uma tendência à introspecção, à necessidade de pensar muito antes de agir e à querer uma vida mais tranqüila e sossegada. Eles não são negativos em si mesmos, mas no conjunto trouxeram um perfil muito fechado, cauteloso e uma certa falta de iniciativa para se lançar em coisas novas, fazendo com que ela se limitasse, embora se sentindo frustrada, à uma vida sem grandes novidades ou acontecimentos.

O curioso é que ela tinha vários outros Números do mapa que lhe traziam grande capacidade de realização, mas por estar muito fixada em apenas alguns Números, os outros ficavam apenas como potencial, e não eram dinamizados na prática.

Mas quando ela começou a trabalhar o seu desafio 10, que dizia "pense em você mesma, tome iniciativas, saia do conhecido, aja mais rapidamente", e o desafio 5, que lhe mostrou a necessidade de "sair da concha" e se relacionar mais com as pessoas, de não pensar tanto nas coisas e se deixar levar um pouco mais pelos acontecimentos - ocorreu uma mudança de qualidade na sua vida, pois ela não apenas neutralizou um pouco a excessiva introspecção e necessidade de planejamento trazida pelos repetidos 7 e 9, mas com isso também abriu espaço para que os outros Números do seu mapa ( ou seja, outras qualidades pessoais ) também começassem a "participar" mais ativamente, ampliando a sua rede de habilidades na maneira de lidar com a vida.

Em pouco tempo, conseguiu definir um novo rumo para a sua vida, fez vestibular, entrou no curso de Direito e ainda buscou um novo trabalho.

Houve alguma mágica? Não, ela apenas trabalhou os seus desafios, não se permitindo mais ficar paralisada pelas suas dificuldades pessoais, ativou outros potenciais que já estavam ali, embora semi-adormecidos, e passou a utilizar o seu mapa de maneira mais completa.

Como nos cabe – a todos – fazer.

Contato: [email protected]
10/01/2019 - 13:11
Imprimir Comunicar erro mais opções
O início do ano é sempre um momento muito especial para renovar esperanças e criar projetos para o novo ano. Para isso, é importante conhecer melhor os seus potenciais mais ativados e as suas fases nesse período, e também as oportunidades que o ano lhe traz, para estar pronto para utilizá-los a seu favor.

A CONSULTA PESSOAL pode ser um importante auxílio nesse sentido! Aqui estão as informações de como ela funciona:

A 1ª parte da consulta é a Análise Profunda Personalizada, que vai traçar o seu perfil – é um estudo da sua personalidade, com suas principais características, mostrando suas forças, potenciais, questões a serem trabalhadas - e como isso afeta a sua vida.

Ela vai lhe ajudar:

* a se conhecer melhor;
* a identificar os seus talentos e pontos fortes;
* a se relacionar com os outros de maneira mais clara;
* a direcionar os seus talentos no campo profissional;
* a tomar decisões mais conscientes em todas as áreas da sua vida

A 2ª parte da consulta é o Mapa Numerológico Anual, que é um estudo das suas fases e ciclos durante o período de um ano ( a partir da data da consulta ). Não se trata de previsão de fatos, mas de um mapeamento de tendências, tanto internas ( como você está neste período ) quanto externas ( quais são as direções oportunizadas para você pela vida, neste ano e a cada mês ), para que você saiba utilizar cada fase da melhor maneira possível.

Se for necessário harmonizar o seu nome posso sugerir que você faça depois a [B]Consulta de Mudança de Assinatura[/B]. Mas eu recomendo fazer a Análise Profunda Personalizada antes ou paralelamente à de Mudança de Assinatura, para saber O QUE e PORQUE está mudando. Pois a Mudança de Assinatura vai partir das dificuldades mostradas no seu mapa original, buscando preencher as lacunas e encontrar um novo equilíbrio no seu nome e na sua vida.

OUTROS ATENDIMENTOS


Atuo há 32 anos realizando consultas, cursos e palestras sobre Numerologia. Os atendimentos são nas seguintes áreas:

* Análise Profunda Personalizada do Nome ( estudo do perfil pessoal );
* Consulta Pessoal ( análise das tendências do nome e mapeamento do ano );
* Mudança de Assinatura ( para harmonizar dificuldades no nome original );
* Criação de Nome Artístico ou Comercial ( com tendências positivas );
* Consulta de Casamento ( planejamento do novo nome e data harmoniosa);
* Análise do Nome de Filhos ( estudo das tendências pessoais de crianças );
* Planejamento do Nome de Bebês ( criação de nomes benéficos )
* Análise do Nome de Empresas já existentes ( verificação das tendências trazidas pelo nome );
* Planejamento do Nome Fantasia e Razão Social para Novas Empresas ( criação de novos nomes positivos ).

Se quiser maiores informações sobre estas consultas e seus valores, entre em contato: [email protected]
31/12/2018 - 10:46
Imprimir Comunicar erro mais opções
Shutterstock
Shutterstock



Todo ano traz em si uma tendência geral, que, mesmo inconscientemente, "sentimos no ar" e nos afeta a todos. Na Numerologia a chamamos de Ano Universal.

Ele nos apresenta os seus potenciais e desafios. Se o conhecemos, aproveitamos conscientemente o seu aprendizado. Se não, ele atua como um impulso, que podemos ou não aproveitar.

Portanto, como vê, não se trata de previsões, mas de um mapa de direções e possibilidades.

COMO CALCULAR A NUMEROLOGIA DE 2019


Para chegar ao Ano Universal de 2019, soma-se simplesmente os números do ano 2+0+1+0 = 12.

Não, um 12 não é um 3. Ele não se reduz a um dígito apenas. E embora tenha pontos em comum com o 3, ele é um Número em si, com tendências próprias.

Mas quais são as tendências do Ano 12 então? E o que ele nos estimula a aprender?

FIQUE ATENTO À COMUNICAÇÃO NUM ANO UNIVERSAL 12


Se o 3 é um Número de comunicação, o 12 traz a necessidade de cuidados para que essa área flua com clareza.

PEQUENOS EMBARAÇOS NO DIA-A-DIA

Assim, num Ano Universal 12, as comunicações exigem mais atenção, pois os contatos podem ser meio atrapalhados ou sofrer atrasos.

Como o amigo que liga quando você está no banho; você retorna em seguida e ele saiu; quando ele liga novamente, você já dormiu.

Ou o cliente que esquece do horário da consulta e só lembra depois que passou. E aí é uma luta para conseguir um novo horário que seja bom para os dois – quando você pode, ele não pode. E vice-versa.

Ou aquele documento que você encaminhou com tanta pressa e depois descobre que ficou parado na gaveta do gerente do banco, que deixou para resolver depois e no meio da roda-viva do dia-a-dia, esqueceu.

Dessa forma, a Numerologia de 2019 mostra que essas pequenas dificuldades podem acontecer mais frequentemente este ano e exigir uma certa paciência.

A COMUNICAÇÃO COM OS OUTROS


Em 2019, fique especialmente atenta ao seu contato com as pessoas. Ao se expressar, você foi suficientemente clara? Peça feedback, não deixe de conferir.

Lembre-se que nem sempre o que você diz é compreendido pelo outro da mesma maneira.

E você, sabe ouvir, sem logo interpretar à sua maneira e distorcer o que o outro quis dizer? E disso que surgem os mal-entendidos.

Falar e ouvir com clareza é fundamental.

E ainda mais, evite fofocas e situações em que você possa ser julgado pelos outros. Fuja das discussões em família ou com amigos.

Neste ano 12, palavras descuidadas ou impensadas podem muitas vezes crescer e trazer situações desagradáveis.

BUSCANDO A COMUNICAÇÃO CONSIGO MESMO


O Ano Universal 2019 nos estimula a olhar de frente os mecanismos de como nos sabotamos nas mais diversas situações. O que deixamos de fazer, o que deixamos de viver por não nos permitir?

Porque "aguentamos" muita coisa que não precisamos? Porque assumimos mais do que podemos carregar? Porque nos sufocamos pela própria dificuldade de dizer "não", e aí vamos levando, levando, levando?

Porque desmerecemos e sacrificamos as nossas próprias necessidades e desejos, como se elas fossem menos importantes, para agradar os outros?

Este é o mais importante desafio e lição deste ano!

SE LIBERTE DAS AMARRAS E SE PERMITA


Toda essa reflexão traz consigo o germe de um processo de libertação, que se inicia este ano e se completa em 2020.

Soltar as travas e amarras. Dizer "não" e escolher os seus "sims".

Respirar mais fundo. Se permitir sentir. E viver os seus desejos.

Assumir apenas o que pode e quer. Tornar as coisas mais leves.

Olhar mais alto. Criar os seus projetos.

Ir em busca da vida que realmente quer.

Se permitir SER.

Um Feliz 2019 a todos!


Observação: Como disse acima, esta é uma tendência universal. Existe ainda o Ano Pessoal, que mostra como cada um reage aos desafios do Ano Universal. Mas este só pode ser visto a partir da data de nascimento de cada um numa análise personalizada.

Contato: [email protected]
21/11/2018 - 13:51
Imprimir Comunicar erro mais opções
.
Eu acho fascinante constatar que o nome tem uma íntima relação com a personalidade das pessoas. Observo isso todo dia. Os Números que compõem o nome realmente mostram os mecanismos internos e a maneira de agir de cada um. E ainda como nos colocamos frente à vida.

O nome completo e a data de nascimento trazem um conjunto de Números e, portanto, de tendências. São lados nossos, cada um com as suas características e formas de funcionar. Quando analisamos um nome, precisamos entender como se dão todas essas interações. Somos complexos e é necessário relacionar todos esses elementos para ter uma visão de como essa dinâmica acontece. E aí podemos delinear o perfil de cada um, com suas forças, talentos e também os conflitos e dificuldades.

Mas ao mesmo tempo em que somos singulares, temos muito em comum com as outras pessoas. Sabe quando isso acontece?

É quando temos o mesmo 1º nome.

Seu 1º Nome

O 1º nome é apenas um pedaço do mapa e um lado nosso. Mas ele aparece muito no dia-a-dia. É claro, pois ele é constantemente "trazido à tona" e reforçado a cada vez que alguém nos chama por ele. Ele está nos documentos, nos emails e nos perfis das mídias sociais. E, principalmente, nos identificamos internamente como Pedro, Camila ou Carla. Então ele é muito significativo.

Todos os Pedro tem características em comum. São pessoas com forte determinação, focadas, um tanto ansiosas e imediatistas e com muita necessidade de concretizar os seus projetos na prática e ter uma base segura na vida.

E se na soma do nome completo aparecerem Número com tendências contraditórias ( como um lado multifocado e um tanto disperso ), esse Pedro vai viver uma dualidade entre os dois polos. Isso traz conflitos ( ele pode ficar dividido entre "foco e vou em frente ou me adapto às circunstâncias?" ), mas cada um encontra o seu jeito de solucionar isso. Ele pode, por exemplo, ser muito diretivo e assertivo nos assuntos pessoais, mas bastante adaptável no trabalho.

Como vê, mesmo com outras influências, o 1º nome continua tendo uma forte presença. Então é importante conhecer o que ele traz.

Análise do 1º Nome


No dia 25/10/2018 eu participei durante todo o Programa Vitrine Revista, com Lu Oliveira, na Tv Tarobá em Londrina, analisando o primeiro nome que as pessoas enviavam pelo whatsapp da produção. É claro que é uma descrição bastante rápida e sintética, mas as características principais estão aí.

Nessa entrevista você pode ver as tendências dos nomes Daniela, José Luiz, Sandra, Marcelo, Adriana, Antonio Carlos, Sonia, Luciana, Helena, Elena, Renato, Davi, Fernanda, Andressa, Rafael, Nádia, Isaac e Fabiana. (O vídeo foi editado para conter apenas as análises de nomes)

Você quer saber mais sobre o que estes nomes trazem? Veja aqui na entrevista:

Sonia Weil
 
Sonia Weil é professora de Comunicação Social e deu aulas na Universidade Estadual de Londrina durante 28 anos. Agora aposentada, faz palestras sobre Comunicação Não Verbal para empresas. É especialista em Numerologia e faz consultas, palestras e cursos desde 1986. Divulga a Numerologia em programas de tv e rádio, e em jornais, além de sites na internet. Realiza também palestras e workshops sobre a Lei da Atração ( mostrada no filme O Segredo ) em empresas e institutos esotéricos.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados