Pesquisar

Canais

Serviços

SEFA-PR
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Veja o que muda

Boletos de taxas e tributos passam a ter data de vencimento no Paraná

Redação Bonde com AEN-PR
19 out 2021 às 11:56
Continua depois da publicidade

Há dois meses, a GRPR (Guia de Recolhimento do Paraná) passou por uma modernização, ganhou novo layout e incluiu a possibilidade de pagamento por QRCode via PIX. Agora, em outubro, a Secretaria da Fazenda e a Receita Estadual incluíram data de vencimento no documento.  

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Os bancos conveniados com o Estado passaram a validar essa data, impedindo o recolhimento de guias vencidas. Até então, os contribuintes conseguiam pagar boletos de anos anteriores, mas, com a mudança, caso o contribuinte possua uma guia gerada anteriormente à data limte do pagamento, deve emitir uma nova no site da Fazenda.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


“Essa medida traz vantagens e segurança ao contribuinte, que sempre terá a certeza de pagar uma guia com informações de pagamento válidas”, alega o secretário da Fazenda, Renê Garcia Junior. 


Com as mudanças, o contribuinte passa a ter duas possibilidades de pagamento: a quitação com código de barras em um dos bancos conveniados ao Estado ou via QRCode PIX.  


Caso escolha pagar com o segundo, a quitação pode ser feita nos canais eletrônicos de qualquer instituição bancária ou mesmo por meio de aplicativos de pagamento. 

Continua depois da publicidade


Além disso, não há restrição de horário para o recolhimento, já que a guia pode ser paga 24 horas por dia, inclusive em finais de semana. Entretanto, é importante observar que a apropriação do pagamento se dará somente no próximo dia útil.  


Até o momento, a área de arrecadação da Receita Estadual notou que cerca de 20% dos contribuintes preferem a opção QR Code via PIX ao quitar suas obrigações.


Em breve todos os órgãos e autarquias estaduais utilizarão o sistema da Sefa para geração de suas guias (taxas, aluguéis, vestibulares, etc). 


Cada uma dessas entidades será transformada em uma Unidade Gestora Arrecadadora e poderá acessar um sistema próprio, por meio do qual estabelecerá os parâmetros de suas cobranças e o gerenciamento de seus recolhimentos.

Continue lendo