Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
12P/Pons-Brooks

'Cometa do Diabo' poderá ser visto no Brasil neste domingo; veja dicas para observar

Fernanda Circhia - Redação Bonde
19 abr 2024 às 19:52
- Caio Correia/Observatório Nacion
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O cometa 12P/Pons-Brooks, conhecido como "Cometa do Diabo", poderá ser visto no Brasil neste domingo (21). No entanto, é importante ressaltar que poderá ser visto com auxílio de um binóculo e/ou telescópio. Embora sua próxima passagem pelo periélio (menor distância do cometa em relação ao sol) seja em 21 de abril, não será tão fácil de vê-lo. O objeto demora cerca de 71,3 anos para completar uma volta em torno do sol.


Está em Londrina e região? De acordo com Miguel Fernandes Moreno, coordenador do Gedal (Grupo de Estudo e Divulgação de Astronomia de Londrina), o cometa surgirá no céu com o pôr do sol, na direção oeste, bem baixinho no horizonte. "Com o céu ainda claro por conta do pôr do sol, será possível ver o planeta Júpiter como uma 'estrelinha', que se põe por volta das 19h. O cometa estará nas proximidades, visualmente falando, de Júpiter no firmamento", explica. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Caso você goste de aplicativos de astronomia, procure pela constelação de Touro no céu. O cometa passará abaixo desta constelação durante o mês de abril. A partir do mês de maio, o cometa estará abaixo da constelação de Órion. Já no dia 2 de junho, o cometa está mais próximo da Terra, mas a visibilidade não será boa neste momento. (A dica da reportagem é usar o Stellarium, disponível para Android e iOS)

Leia mais:

Imagem de destaque
Tragédia

"De cinco ficamos dois", diz gaúcha de Bento Gonçalves que perdeu os pais e tem irmã desaparecida

Imagem de destaque
Envio de mantimentos

Cães e bombeiros do Paraná embarcam para o Rio Grande do Sul para ajudar em buscas por vítimas

Imagem de destaque
Jogo simples custa R$ 5

Mega-Sena acumula e sorteia R$ 37 milhões na próxima terça-feira

Imagem de destaque
Atinge 4,38 metros

Nível do Rio Guaíba cai 17 centímetros em Porto Alegre e segue baixando


No entanto, nem tudo está perdido. Para quem quiser arriscar a observação do cometa, a dica de Moreno é procurar um local com o horizonte oeste, que esteja o mais limpo possível, sem luzes. "Quando você olhar para essa direção logo após o pôr do sol, procure por Júpiter, que será a estrela mais brilhante naquela região. Em suas imediações, busque por uma pequena 'fumacinha' no céu. Essa 'fumacinha' é o 12P/Pons-Brooks. Um binóculo pode ajudar a localizar o astro", aconselha. No entanto, o coordenador do Gedal adianta que "infelizmente não será dessa vez que teremos um belo espetáculo no firmamento com um com um cometa e sua cauda enfeitiçando todos que o observam". 

Publicidade


REGIÃO NORDESTE

Desde o dia 7 de abril, observadores estão acompanhando a passagem do 12P/Pons-Brooks pela Região Nordeste do Brasil. Os estados do Nordeste serão os primeiros a ver o cometa no céu. Embora sejam os primeiros, o astrônomo do Observatório Nacional Filipe Monteiro, também adianta que não será possível observar o astro a olho nu, justamente por causa da intensidade do brilho. O melhor horário, segundo ele, será entre 17h40 e 18h30 deste domingo. 

Publicidade


COMETAS NA ANTIGUIDADE

Moreno conta que os cometas, na antiguidade, eram vistos como sinais de infortúnios, como a morte de reis ou a ocorrência de guerras, por exemplo. "Essa influência há muito não é mais associada a esses astros. O mais famoso dos cometas, o 1P/Halley, o 'Cometa Halley', causou grande temor quando passou em 1910, com o anúncio da existência de gases venenosos como o cianogênio. Mas tudo não passou de um mal-entendido." Agora, em 2024, o "cara da vez", segundo o coordenador do Gedal, é o 12P/Pons-Brooks. O cometa foi descoberto em 1812 pelos astrônomos Jean-Louis Pons e William Robert Brooks. Por isso, o nome "Pons-Brooks". Já em relação à primeira parte do nome, ele explica que é por ter sido o 12º cometa periódico descoberto, com um período da ordem de 71 anos. 

Publicidade


POR QUE "COMETA DO DIABO"?

Miguel Fernandes apresenta que nos últimos meses de 2023, o cometa 12P/Pons-Brooks passou por algumas "erupções", fazendo com que desenvolvesse duas caudas semelhantes (nem tanto) com dois "chifres". "Isso foi o suficiente para despertar esse fascínio que os cometas causam, e valer-lhe o apelido de 'Cometa do Diabo'. Embora a imagem que venha à cabeça quando se pensa em cometas sejam aqueles astros belíssimos, com suas longas e brilhantes caudas estendendo-se por grande parte do céu noturno, isso foge (e muito!) da realidade", ressalta.  

Publicidade


Segundo ele, vários cometas acabam passando totalmente imperceptíveis, não sendo visíveis a olho nu. "Alguns podem ser vistos sem o uso de equipamentos, mas ainda sim apenas em locais distantes das luzes da cidade e, quando avistados, mostram-se como pequenas manchinhas no céu, quase como uma estrela 'esfumaçada'. Este é o caso do 'Cometa do Diabo'. Ainda que seu nome possa chamar a atenção, a sua observação será bem difícil", reforça. 


De acordo com o Observatório Nacional, o cometa também é comparado à nave Millennium Falcon, de Star Wars, por aparentar ter "chifres" no formato. "Uma das hipóteses, por exemplo, é a de que o cometa esteja expelindo gás e poeira de forma desigual. Talvez haja uma área da superfície que não está liberando vapor, enquanto as áreas de cada lado estão sublimando gelos. Ou talvez seja um efeito de sombra, onde material mais denso ou até a topografia no centro do cometa parece bloquear parte do material brilhante atrás dele do nosso ponto de vista", diz nota do órgão. 


Cometas são objetos compostos por gases congelados, rocha e poeira. Quando se aproximam do sol, se tornam ativos porque o calor aquece o cometa e o gelo se transforma em gás. A partir daí, uma nuvem é formada ao redor do cometa, chamada de coma. 

(Com informações do Observatório Nacional)

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade