Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Alerta Junino

Fogos representam 20% das internações hospitalares

Redação Bonde
07 jun 2009 às 18:15
A Campanha Nacional de Prevenção a Acidentes e Traumas da Mão, realizada pela ABCM, visa diminuir os índices de acidentes nesse período do ano. - Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

As festas juninas estão chegando, e junto com a comemoração, vem também uma alerta à população com relação ao uso dos fogos de artifício. Uma em cada dez pessoas que utilizam esse instrumento tem membros amputados, principalmente dedos, segundo estudos da Associação Brasileira de Cirurgia da Mão (ABCM). Além de queimaduras, quando explodem, os fogos podem causar mutilações, lesões nos olhos e até surdez.

A Campanha Nacional de Prevenção a Acidentes e Traumas da Mão, realizada pela ABCM, visa diminuir os índices de acidentes nesse período do ano, já que essas lesões atingem 20% dos casos de emergência dos hospitais no Brasil nesta época do ano.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Segundo o cirurgião da mão Mário Vieira Guarnieri, da ABCM, as lesões causadas por fogos de artifícios são consideradas como o pior tipo de acidente nos membros. As explosões ocorrem por um mecanismo de compressão, causam uma onda de choque muito grande no membro atingido. "Atinge o tecido, o comprime, causando queimaduras e amputações. Tudo isso em uma fração de segundo, que lesa toda a extensão da íntima dos vasos sanguíneos e atrapalha muito sua reconstrução", explica ele.

Leia mais:

Imagem de destaque
Entenda o caso!

Mãe tenta resgatar bebê brasileira levada à selva de Darién pelo pai biológico

Imagem de destaque
Tragédia

"De cinco ficamos dois", diz gaúcha de Bento Gonçalves que perdeu os pais e tem irmã desaparecida

Imagem de destaque
Envio de mantimentos

Cães e bombeiros do Paraná embarcam para o Rio Grande do Sul para ajudar em buscas por vítimas

Imagem de destaque
Jogo simples custa R$ 5

Mega-Sena acumula e sorteia R$ 37 milhões na próxima terça-feira


Por isso, os fogos nunca devem ser soltos com as mãos. O ideal é que sejam colocados em um suporte, e acendidos. A embalagem contém informações importantes sobre o manuseio do artefato, como manter uma distância segura do local, dispará-los apenas ao ar livre e não tentar acender novamente os que falharem.

Publicidade


Entres os mais atingidos pela brincadeira estão os homens e as crianças. Cerca de 40% dos feridos estão entre a faixa de 4 a 14 anos de idade, que não possuem orientação suficiente sobre os riscos a que estão sujeitas, ou porque estão próximas ao local da explosão.


Em casos de acidentes, um atendimento especializado e imediato é decisivo para a recuperação do paciente. Uma conduta adequada reduz significativamente os danos causados à mão, e ainda, acelera o processo pós-operatório.

Neste mês, a ABCM realiza Congresso Nacional de Cirurgia da Mão. Mais informações pelo site - www.mao2009.com.br (com assessoria do evento).


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade