13/08/20
31º/15ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Desmatamento

Governo tenta proibir queimadas na Amazônia por 120 dias

O Ministério do Meio Ambiente prepara um decreto que proíbe por 120 dias a realização de queimadas na Floresta Amazônica.

Pixabay
Pixabay


A medida, que foi adotada por 60 dias no ano passado, tem como objetivo tentar reduzir o desmatamento na região amazônica durante o período da seca, que teve início no mês passado.

A proibição foi discutida em reunião, promovida na terça-feira (7), no Palácio do Planalto, com a participação dos ministérios do Meio Ambiente, Agricultura e Relações Exteriores.

A iniciativa foi revelada pelo jornal Valor Econômico e confirmada nesta quarta-feira (8) pela reportagem. Segundo assessores presidenciais, ela ainda está em fase de avaliação e deve ser publicada até o final do mês.
O decreto é uma das respostas do governo brasileiro às críticas de investidores estrangeiros em relação à atual política ambiental brasileira.

Em carta aberta, empresários que detêm US$ 3,7 trilhões em ativos administrados ao redor do mundo criticaram a postura do país em relação à floresta amazônica.

O documento gerou preocupação no presidente Jair Bolsonaro, que solicitou à equipe ministerial uma reação imediata ao documento.

O Palácio do Planalto também identificou reação negativa no exterior à informação de que a Amazônia tem 23% da floresta em terras públicas não destinadas registradas ilegalmente como propriedades privadas.

Como reação, Bolsonaro prepara um pacote de medidas para tentar acalmar investidores estrangeiros. Sob o comando do vice-presidente Hamilton Mourão, coordenado do Conselho da Amazônia, o objetivo é tentar melhorar a imagem do país, sobretudo na União Europeia.

A estratégia é para tentar conter uma eventual fuga de investimentos estrangeiros e gerar um ambiente positivo para que o Brasil atraia recursos externos após a fase mais grave da pandemia do novo coronavírus, esperada para o segundo semestre.

O mês de junho teve 18,5% mais focos de incêndio na Amazônia em relação ao mesmo período do ano passado.
Foram 2.248 focos de queimadas no bioma, o maior índice desde 2007, quando houve 3.517 focos na região no mesmo período do ano. O monitoramento é feito pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).
Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Mandado de segurança
Justiça permite que condomínios reabram áreas comuns
13 AGO 2020 às 09h55
Zona leste
Empresa anuncia paralisação de obras de trecho do Arco Leste
13 AGO 2020 às 09h40
Frente fria
Chuva chega a Londrina nesta quinta-feira
13 AGO 2020 às 09h20
Receita Federal
Mais de R$ 1 milhão em mercadorias são apreendidos nos correios de Londrina
13 AGO 2020 às 08h25
Almoço do dia
Veja o cardápio do Restaurante Popular nesta quinta
13 AGO 2020 às 08h15
Obituário
Falecimentos dos dias 12 e 13 de agosto de 2020 em Londrina e região
13 AGO 2020 às 07h06
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados