Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Região serrana

Paranaenses salvam pessoas ilhadas após enchentes no RJ

Redação Bonde
18 jan 2011 às 18:27
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A equipe do Grupamento Aéreo da Polícia Militar do Paraná enviada ao Rio de Janeiro para ajudar as vítimas das enchentes na região serrana já retirou 20 pessoas de locais alagados. O reforço paranaense chegou àquela região no domingo (16), para auxiliar em ações de resgate e distribuição de alimentos.

A equipe também retirou nove pessoas que estavam isoladas há uma semana no Buraco do Sapo (Sumidouro) e foram os primeiros a localizar e fazer contato, na segunda-feira (17), com seis famílias isoladas no distrito de Santa Rita.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


"Realizamos busca, salvamento e entrega de medicamentos e alimentação principalmente para pessoas que estão ilhadas", conta o comandante do Graer, tenente-coronel Orlando Artur da Costa. A equipe paranaense também transporta tropas da Força Nacional e do Corpo de Bombeiros, para localização e trabalho de serra, busca com cães e condução de pessoas enfermas.

Leia mais:

Imagem de destaque
Aprovada em fevereiro

CNJ suspende medida que proíbe uso de cropped no STJ

Imagem de destaque
Alarmante

Paraná é quinto colocado do Brasil em acidentes de trabalho

Imagem de destaque
No Brasil

Uso de canabidiol para tratar dependência de crack é melhor do que remédios convencionais, diz estudo

Imagem de destaque
Entenda

Motociclista que transporta passageiros ganha entre 60% e 75% mais, diz pesquisa

TRABALHO – A aeronave conseguiu fazer sobrevôos na maior parte dois dias, salvo na manhã do domingo devido às fortes chuvas. "Saímos de Curitiba no sábado (15) à tarde e por questão metereológica tivemos que fazer um pouso técnico na cidade de Ubatuba (SP), onde também abastecemos o helicóptero. No dia seguinte, pela manhã, chegamos ao Rio de Janeiro, diretamente em Teresópolis, onde se encontra a base das operações aéreas, envolvendo o exército, a Força Nacional, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e a Polícia Civil", relata o comandante.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade