Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Tremembé

Suzane von Richthofen sofre queda em presídio e é hospitalizada

Agência Estado
21 jul 2014 às 18:29
- Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A presidiária Suzane von Richthofen, de 30 anos, condenada 39 anos de prisão pela morte dos pais, em 2002, sofreu uma queda acidental e bateu a cabeça na cela da Penitenciária Feminina de Tremembé, no interior de São Paulo, na noite de domingo, 20. Queixando-se de dores, ela foi levada ao Hospital Regional de Taubaté, cidade próxima, num veículo de resgate do Corpo de Bombeiros, sob escolta da Polícia Militar.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, a prisioneira escorregou e caiu de costas quando se dirigia à porta da cela para falar com uma agente. A funcionária, que presenciou o acidente, viu que a detenta não estava conseguindo se levantar e avisou a administração. No hospital, Suzane passou por exames de tomografia na região dorsal, mas não foram encontradas lesões graves.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Por volta das 2 horas desta segunda-feira, 21, a presa foi levada de volta ao presídio. Suzane foi colocada sob observação no setor de saúde da unidade e deve voltar para a cela na terça-feira, 22.
A jovem foi acusada de planejar e participar da morte dos pais, o casal Manfred Albert e Marísia Von Richtofen, em outubro de 2002. Os dois foram assassinados pelos irmãos Daniel, namorado de Suzane, e Christian Cravinhos.

Leia mais:

Imagem de destaque
Após postagens de Elon Musk

Liberdade de expressão não é liberdade de agressão, afirma Alexandre de Moraes

Imagem de destaque
Entenda

Justiça nega pedido de exumação e traslado do corpo de Gal Costa; advogadas do filho vão recorrer

Imagem de destaque
1.256 mortes pela doença

Brasil tem mais de 3 milhões de casos de dengue desde janeiro de 2024

Imagem de destaque
Entenda o caso!

Funcionária processa empresa por demissão, mas acaba pagando R$ 100 mil

De acordo com a investigação, Suzane não se relacionava bem com os pais, que não concordavam com o namoro, e pretendia ficar com o dinheiro da herança. Ela chegou a confessar o crime e foi condenada a 39 anos de reclusão em regime fechado. Os irmãos Cravinhos também foram condenados, mas passaram a cumprir a pena em regime semiaberto desde fevereiro de 2003. Suzane aguarda decisão a um pedido para cumprir o restante da pena em regime semiaberto.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade