Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
CPI do Cachoeira

TRF considera ilegais grampos da Monte Carlo

Agência Estado
12 jun 2012 às 16:44
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O desembargador Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1), do Distrito Federal, reconheceu como ilegais as interceptações telefônicas da operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que desmontou o grupo de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e consequentemente considera nulas as provas decorrentes desses grampos. O resultado imediato desse voto do relator Tourinho Neto, sobre o habeas corpus movido pela defesa de Cachoeira, seria a imediata libertação do contraventor. Isso só não aconteceu porque um dos ministros pediu vista do processo. O julgamento será retomado somente na próxima semana.

Segundo Tourinho Neto, o delegado encarregado da investigação, Matheus Mella Rodrigues, cometeu um erro ao fundamentar o pedido de interceptações ao basear-se apenas em denúncias anônimas e em uma notícia de jornal. Segundo o desembargador, o juiz federal que autorizou os grampos tomou essa decisão sem a devida fundamentação. "Não se pode haver a banalização das interceptações, que não podem ser o ponto de partida de uma investigação, sob o risco de grave violação ao Estado de Direito", citou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


O julgamento do habeas corpus está a cargo da terceira turma do TRF1, que tem três membros. Ou seja, se apenas mais um juiz acompanhar o relator, os grampos da operação Monte Carlo estarão anulados, quebrando, com isso, toda a espinha dorsal da investigação e facilitando a defesa dos 81 denunciados pelo Ministério Público.

Leia mais:

Imagem de destaque
Caso aconteceu em Praia Grande-SP

Mãe de adolescente morto em agressão dentro de escola grava vídeo pedindo justiça

Imagem de destaque
Relatório Anual

Brasil aumenta vacinação infantil em 2023, mas mundo ainda tem 2,7 milhões crianças não imunizadas

Imagem de destaque
Dinheiro preso

Atraso em sistema paralisa saques do Fundo PIS/Pasep

Imagem de destaque
Porte ilegal

Menina de 9 anos morre com tiro acidental de arma do pai em SP, segundo a polícia

A operação Monte Carlo investiga uma rede de corrupção, trafico de influência, lavagem de dinheiro e exploração de jogos ilegais em Goiás e no Distrito Federal. O esquema seria comando por Carlos Augusto, o Carlinhos Cachoeira, com a participação de policiais, inclusive delegados das polícias federal e civil, além de empresários, autoridades e políticos.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade