Pesquisar

Canais

Serviços

Gustavo Carneiro/Arquivo FOLHA
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
José Maria Ferreira

Câmara aprova projeto em primeiro turno para homenagear prefeito de Ibiporã como cidadão honorário

Rafael Machado/Grupo FOLHA
02 dez 2021 às 08:42
Continua depois da publicidade

Sete dos nove vereadores de Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) apresentaram um projeto para conceder o título de cidadão honorário ao prefeito José Maria Ferreira (PSD), "pelos relevantes serviços prestados ao município", como diz o texto. Na última segunda-feira (29), a proposta foi aprovada com maioria esmagadora. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Os únicos que não concordaram foram Gilson Mensato (PL) e Victor Carreri (PSL). O único que não votou por estar impedido pelo regimento interno foi Rafael Eik Ferreira (PSD), filho do chefe do Executivo local. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


A matéria já está na pauta da próxima sessão, no dia 8 de dezembro, e não deve enfrentar resistência para ser aprovada em segundo turno. A ideia partiu do vereador Augusto Semprebon (PP). 


Questionado pela FOLHA sobre a motivação, ele se justificou. "Não estamos homenageando o prefeito, mas sim a pessoa José Maria Ferreira. É a figura dele, que tem 44 anos de vida pública. Não acho que é incoerente. Teve deputado que recebeu o mesmo título para o mandato e não fez nada pra cidade", esclareceu. 


Para o parlamentar, "as pessoas têm que ser homenageadas enquanto estão vivas. E também quando trazem algo de bom. O Zé Maria se dispôs a largar o cargo no governo estadual e disputar a prefeitura tratando um câncer. Teve uma aprovação de 69%. Não é o político que está sendo lembrado, mas a figura", afirmou. 

Continua depois da publicidade


Perguntado pela reportagem se não haveria uma incoerência em homenagear alguém que deve fiscalizar, Semprebon argumentou que "o vereador também tem outras missões, como sugerir, indicar, requerer e conceder essas honrarias. Não significa que a Câmara vai passar a mão na cabeça do prefeito. Deixamos claro pra ele, se cometer irregularidades, vai ser cobrado", assegurou. 


O outro lado


Victor Carreri comentou com a FOLHA os motivos de ter ido no caminho contrário da maioria no Legislativo. "Sou contra porque esse projeto fere o princípio da separação dos poderes. Ele, na minha opinião, faz a Câmara dependente do prefeito. Acho que pega mal pra população, além de ser imoral. Como você vai fiscalizar o Executivo depois dessa homenagem? A fiscalização é uma das principais tarefas do vereador. Medalha ou título pra político em exercício é promoção pessoal", avaliou. 


Gilson Mensato acredita que "este não é o momento correto" para homenagear Ferreira. Segundo o vereador, "não há coerência e nem prudência em condecorar alguém que está exercendo o mandato". 


O prefeito José Maria Ferreira, que é natural de Uraí (Região Metropolitana de Londrina), não quis dar entrevista, mas informou pela assessoria de imprensa que não enxerga o projeto "como autopromoção porque nada foi combinado. Não houve encontros com vereadores para que a proposta fosse apresentada". Ele está em seu quarto mandato á frente da prefeitura de Ibiporã. 

Continue lendo