02/07/20
19º/LONDRINA
PUBLICIDADE
Código do Consumidor

Como comprar online de forma segura

Shutterstock
Shutterstock


A internet é uma grande aliada na busca por melhores preços, ofertas, opções e criatividade na hora de selecionar um presente de Natal para o familiar, amigo, ou amigo secreto da empresa.


Compras online só tendem a crescer: de acordo com a última pesquisa Ebit/Nielsen divulgada em dezembro, o e-commerce no Brasil deverá aumentar 13% em faturamento em relação ao mesmo período do ano passado.

Para comprar online e garantir uma aquisição segura, é preciso ficar atento com spams. O cuidado com sites falsos, links duvidosos ou promoções "imperdíveis" deve ser redobrado nesta época do ano. "Fique atento para a verificação de segurança do e-commerce, dê preferência para sites mais conhecidos e evite acessar links por meio de propagandas em redes sociais que podem direcionar para outro site", orienta o advogado de Londrina especialista em direito do consumidor, Thiago de Freitas Marcolini. "Cheque sempre se o ícone de cadeado fechado consta na barra da URL".

É ideal que a compra seja feita em um site com boa reputação. Para buscar esta informação, recorra às redes sociais, mecanismos, grupos de amigos e confira se há boas referências e popularidade. "Mantenha o antivírus do seu smartphone e computador atualizados para garantir a segurança dos dados cadastrados para compra e entrega", informa o especialista.




Depois da compra online, quais são os direitos do consumidor?


Troca: Se a compra chegar com defeito, a loja deve reparar em até trinta dias. "Caso isto não aconteça, o consumidor pode exigir a substituição por outro idêntico, em perfeitas condições de uso ou ainda optar pela restituição imediata da quantia paga", informa o advogado de Londrina especialista em direito do consumidor, Thiago José Mantovani de Azevedo.

Desistência: De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o internauta pode desistir da compra no prazo de sete dias a contar a partir da data de aquisição ou do ato de recebimento do produto ou serviço. "Para tal, a aquisição deve ser realizada pela internet, telefone, vendedores à domicílio ou catálogo", frisa Azevedo.

Entrega: Caso o produto não for entregue dentro do prazo estipulado ou razoável, caberá reclamação no PROCON e até ações judiciais. "Nesses casos, o Tribunal de Justiça do Paraná tem entendido que a demora, ou a não entrega de produto adquirido pela internet, acarreta em danos morais cujas indenizações têm sido fixadas entre dois a cinco mil reais, dependendo da gravidade do caso", informa Marcolini.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Sem mais perigo
Ciclone deixa sul do Brasil e segue para oceano
02 JUL 2020 às 16h35
Tributo
Taxa de Manutenção de Cemitérios em Londrina vence nesta segunda-feira
02 JUL 2020 às 15h48
22 mil metros²
Sercomtel Telecomunicações leiloa dois terrenos em áreas nobres de Londrina
02 JUL 2020 às 15h35
Luto
Morre Jota Oliveira, ex-jornalista da Folha de Londrina
02 JUL 2020 às 14h45
Processo eleitoral
Congresso promulga emenda que adia eleições municipais para novembro
02 JUL 2020 às 14h33
Saiba mais
Sem subsídio, cliente de baixa renda volta a pagar conta de luz neste mês
02 JUL 2020 às 13h20
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados