31/10/20
PUBLICIDADE
Entenda

Governo vai prorrogar novamente corte de jornada e salário

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência <a href='/tags/brasil/' rel='noreferrer' target='_blank'>Brasil</a>


O governo vai autorizar mais uma prorrogação do programa de suspensão de contratos e corte de jornada e salário, informou o ministro Paulo Guedes (Economia) nesta quarta-feira (30). Com a decisão, os acordos poderão se alongar por mais dois meses, totalizando oito meses.


Na avaliação do ministro, o programa tem o melhor desempenho entre as ações do governo na pandemia quando se avalia sua efetividade em relação ao gasto total.

"Foi um programa extraordinariamente bem-sucedido, tanto que estamos prorrogando por mais dois meses", disse.

O programa que visa evitar demissões em massa durante a pandemia da Covid-19 foi instituído em 1º de abril. Quando foi criado, a ideia era que a suspensão de contrato fosse válida por até dois meses e a redução de jornada, três.

A ampliação do prazo do programa já foi feita duas vezes anteriormente. Em julho, Bolsonaro publicou um decreto permitindo que os acordos tenham validade por até quatro meses.

No mês passado, ficou estabelecido que o prazo poderia ser de até seis meses. Agora, o limite vai a oito meses. A decisão ainda não foi formalizada no Diário Oficial da União.

O prazo do acordo será limitado a dezembro deste ano, não podendo se alongar para 2021 mesmo que os oito meses não tenham sido alcançados.

Até o momento, 18,4 milhões de acordos desse tipo foram firmados por aproximadamente 1,4 milhão de empresas. O total de trabalhadores atingidos é de 9,7 milhões -muitos foram impactados por mais de um acordo.

Na divisão por área da economia, o setor de serviços é responsável pela maior parte das reduções, com 9,3 milhões, seguido de comércio (4,6 milhões) e indústria (3,9 milhões). Há ainda acordos no setor de construção (422 mil) e agropecuária (51 mil).

Cada trabalhador atingido pelo corte tem direito a uma compensação parcial em dinheiro paga pelo governo.

Até o momento, o Tesouro Nacional usou R$ 28,5 bilhões para fazer esses repasses. O total reservado para o programa é de R$ 51,6 bilhões.
A sobra de recursos foi um dos motivos que levaram a equipe econômica a propor uma nova prorrogação do programa.
Bernardo Caram - Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Neste sábado

Caixa libera saque do FGTS para nascidos em setembro e outubro

31 OUT 2020 às 11h44
Saiba o que eles acharam

Prefeituráveis de Londrina analisam resultado de pesquisa

31 OUT 2020 às 11h09
Em Ortigueira

Uma pessoa morre em acidente na BR 376, segundo a PRF

30 OUT 2020 às 18h30
Restrição à pesca

Período da piracema começa neste domingo no Paraná

30 OUT 2020 às 17h06
Programa social

Banco Mundial aprova empréstimo de US$ 1 bi para ampliar Bolsa Família

30 OUT 2020 às 15h45
Vale por um mês!

Pagamento de IPVA com créditos do Nota Paraná está disponível a partir de domingo

30 OUT 2020 às 15h04
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados