02/03/21
PUBLICIDADE
US$ 13,29 bi em 2020

Paraná adquire 3ª posição no ranking nacional de exportações do agronegócio em 2020

Jaelson Lucas/AEN
Jaelson Lucas/AEN


As exportações do agronegócio do Paraná somaram US$ 13,29 bilhões em 2020, valor 3,98% superior ao desempenho de 2019, quando o setor exportou US$ 12,78 bilhões. Os números, divulgados nesta semana, são da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.


Com esse resultado, o Estado mantém a 3ª posição no ranking nacional das exportações do setor em 2020. O Brasil somou US$ 100,81 bilhões no ano passado em vendas externas do agro, e o Paraná contribuiu com 13,18% do total. Na primeira colocação está o Mato Grosso (17,73%), seguido de São Paulo (17,09%).

Os números também indicam que o agronegócio ampliou sua participação no comércio exterior do Paraná. Em 2019, correspondia a 77,6% das exportações. Agora, representa 80,9% do total exportado.

Na avaliação do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o desempenho paranaense é reflexo do trabalho intenso no campo, mesmo em meio à pandemia. "No ano mais difícil da história moderna, o agro irrigou a economia. E, em 2021, há perspectivas de boa produção, tanto de grãos quanto de carnes. O dólar valorizado ajuda a manter bons preços aos produtores. Sigamos respeitando a ciência e trabalhando pelo desenvolvimento da economia paranaense”, disse.

Previsto para o mês de maio, o reconhecimento internacional do Paraná como Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação deve potencializar as exportações.

O chefe do Departamento de Economia Rural (Deral), Salatiel Turra, aponta ainda o aprimoramento profissional dos produtores, o trabalho das cooperativas, a pesquisa e a assistência técnica especializada, além do sistema de controle sanitário, como fatores que contribuíram para os resultados significativos em 2020. "O Paraná se destaca em termos de produção, produtividade e qualidade dos produtos ofertados, tanto no mercado interno quanto no externo”, afirmou.

Com relação às importações, o agronegócio do Estado também ocupa a 3ª posição no ranking nacional, atrás de São Paulo e Santa Catarina. Em 2020, o agro do Paraná importou US$ 1,7 bilhão.

PRODUTOS – Entre os destaques paranaenses, estão o complexo soja, que exportou 17,3 milhões de toneladas, um aumento de 28,4% com relação ao volume exportado em 2019, e que gerou US$ 6,05 bilhões. Aproximadamente 45,5% das exportações do setor pelo Paraná correspondem a essa categoria. Já as carnes representam 21% e os produtos florestais 16,67%.

As vendas externas de carnes (bovinos, suínos e frango) alcançaram 1,84 milhão de toneladas, que geraram US$ 2,79 bilhões. A carne bovina somou 28 mil toneladas, e US$ 112,6 milhões. O frango somou 1,66 milhão de toneladas, o equivalente a 40% do volume total brasileiro, somando US$ 2,4 bilhões; e os suínos 136,7 mil toneladas, crescimento de 15,9%, somando US$ 300,6 milhões. Entre os principais destinos dos produtos paranaenses estão China e Emirados Árabes.

Outro produto com crescimento expressivo nas exportações foi o açúcar, atingindo 3,04 milhões de toneladas. Também houve aumento nas vendas externas de frutas e de fécula de mandioca.

BRASIL – O desempenho do Estado segue a tendência nacional. As exportações do agro brasileiro somaram US$ 100,81 bilhões em 2020 – crescimento de 4,08% – representando 48% das exportações brasileiras. Esse é o segundo maior valor da série histórica, atrás somente de 2018, quando foram exportados US$ 101,17 bilhões.

Já as importações de produtos do agronegócio apresentaram queda de 5,2%, chegando a US$ 13,05 bilhões. O aumento das exportações e queda das importações resultou em um saldo superavitário de US$ 87,76 bilhões para o agro brasileiro.

O complexo soja foi o principal item exportado, com US$ 35,24 bilhões e 101,04 milhões de toneladas. As carnes ocuparam a segunda posição, com US$ 17,16 bilhões. As vendas de carne bovina corresponderam a 49,4% desse montante, com crescimento de 11,1% na comparação com o ano anterior. O frango representa 34,9% do total exportado pelo setor de carnes no Brasil em 2020, com US$ 5,99 bilhões. Já as vendas externas de carne suína somaram US$ 2,25 bilhões, dos quais 94,1% corresponderam ao produto in natura.

A China adquiriu 73,2% da soja em grão exportada pelo Brasil (US$ 20,91 bilhões). O país asiático também foi o principal destino da carne bovina in natura exportada, 54,2% (US$ 4,04 bilhões).
Redação Bonde com AEN
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Região de Curitiba

Cassino clandestino com aglomeração é flagrado pela Polícia Civil

01 MAR 2021 às 20h56
91 mm em Londrina

Com menos chuva no mês de fevereiro, Paraná reitera pedido para economia de água

01 MAR 2021 às 20h04
Diz estudo

Mudanças voluntárias de emprego e busca por capacitação podem ser maiores em 2021

01 MAR 2021 às 19h51
Quebra de decoro parlamentar

Jornalista pede cassação de mandato de Mara Boca Aberta após projeto que privilegia seu marido

01 MAR 2021 às 17h04
Restrições

Confira o que abre e fecha com o novo decreto em Maringá

01 MAR 2021 às 16h59
Supermercado tá caro?

Cesta básica cai 7% em fevereiro, mas alta em 1 ano é de 14%

01 MAR 2021 às 16h14
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados