03/03/21
PUBLICIDADE
Comer em casa

Pesquisa mostra que 80% estabelecimentos comerciais manterão delivery mesmo após pandemia

Istock
Istock


Uma pesquisa realizada pela VR Benefícios com o instituto Locomotiva mostra que oito de cada dez estabelecimentos comerciais que começaram a fazer delivery durante a pandemia continuarão com esse tipo de serviço mesmo após o fim da mesma. Antes desta época peculiar, somente 49% deles incluíam delivery para seus clientes, e agora o número chega a 81%. A pandemia impulsionou essa forma de consumo, e a fase não parece ser passageira.


O contrário também prevaleceu: estabelecimentos que ofereciam self service diminuíram esse tipo de serviço. 59% dos restaurantes disponibilizavam essa forma de se servir, e agora são 42% os que continuam fazendo. Por outro lado, o serviço à la carte aumentou de 43% para 54% durante a pandemia. O coronavírus influenciou a forma como os estabelecimento atuam.

Para vender por delivery, restaurantes, padarias e lanchonetes adotaram ferramentas digitais como WhatsApp, que é o mais usado para vendas deste tipo, com 63%, e-commerce próprio, que é utilizado por 51% dos estabelecimentos, e aplicativos de entrega, com 39%. O telefone, por sua vez, ainda é empregado por 71% dos estabelecimentos para garantir as entregas.

Houve também uma mudança de protocolo quanto à limpeza: 91% dos estabelecimentos adotaram a limpeza e desinfecção do ambiente e 85% passaram a oferecer álcool em gel no local para seus clientes. Muitas foram as formas de fazer melhorias nos serviços para dar conta das normas e dos cuidados necessários em tempos de pandemia.

Para garantir a qualidade dos alimentos entregues, os restaurantes continuam pensando em maneiras de conseguir manter o desempenho com a alta dos pedidos. É importante contar com uma cozinha bem equipada, com fogão de 6 bocas, por exemplo. Outros apostam no aluguel de cozinhas já preparadas para o serviço de delivery, que são as dark kitchens.

Tendências no mercado, as dark kitchens são cozinhas preparadas para delivery e compartilhadas por diversos restaurantes de entrega. Elas também são conhecidas como restaurantes fantasmas, já que o estabelecimento não recebe clientes – apenas produz para entrega.

Nesta nova forma de negócio, a produção é voltada somente para delivery. Com isso, não há necessidade de uma excelente localização, mas um lugar prático para a preparação dos alimentos. Assim, os custos caem e entram na onda do uso de ferramentas digitais para a chegada de produtos e refeições em casa. O delivery, que, em tempos passados, era só de pizza e comida chinesa, alcançou uma nova era, e a pandemia ajudou a impulsionar essa forma de negócio que veio para ficar.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Mudanças em impostos

Governo do Paraná explica novas medidas econômicas para pessoas físicas e jurídicas

03 MAR 2021 às 08h47
Lá vem mais

Cliente de banco deve pagar apoio de Jair Bolsonaro a caminhoneiros

03 MAR 2021 às 07h52
Obituário

Falecimentos dos dias 2 e 3 de março de 2021 em Londrina e região

03 MAR 2021 às 07h09
Aumento constante

Gasolina tem aumento de 9,7% e chega a R$ 5,49 nos postos de Londrina

02 MAR 2021 às 17h49
Suspensão do Decreto Estadual

Contrários ao lockdown, comerciantes protestam em frente ao Centro Cívico de Londrina

02 MAR 2021 às 16h17
Na PR-445

Caminhoneiros e motoristas de aplicativos protestam em Londrina contra alta dos combustíveis

02 MAR 2021 às 16h15
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados