07/03/21
PUBLICIDADE
Aponta IBGE

Prévia da inflação indica alta de 0,78% em janeiro

Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay


O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15), também conhecido como prévia da inflação, registrou alta de 0,78% em janeiro, informou nesta terça-feira (26) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


O resultado foi o maior para um mês de janeiro desde 2016, mas ficou abaixo do que projetavam economistas ouvidos pela Bloomberg, que esperavam o IPCA-15 na casa dos 0,82%. Para o ano, a expectativa é de 4,34%.

De acordo com o IBGE, em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 4,30%. Em janeiro de 2020, a taxa foi de 0,71%.

Em janeiro, a bandeira tarifária amarela entrou em vigor, com acréscimo de R$ 1,34 por 100 quilowatts-hora consumidos na conta de luz dos brasileiros.

No mês anterior, vigorou a bandeira vermelha patamar 2, com custo de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos.
Outro item que subiu bastante o preço foi o botijão de gás (2,42%), a oitava alta do produto nos últimos meses.

Por outro lado, as passagens aéreas caíram 20,49%. Já alguns produtos alimentícios desaceleraram, como as carnes (1,18%), o arroz (2%) e a batata inglesa (12,34%).

Mesmo assim, o grupo que exerceu o maior impacto foi alimentação, com atla de 1,53%. Em dezembro, havia subido 2%. As frutas foram o item com maior alta, de 5,68%.

Os transportes também tiveram desaceleração, indo de 1,43% no mês passado para 0,14% atualmente. A gasolina mostrou alta menos intensa, de 0,95%, enquanto em dezembro marcou 2,19%.

Outros componentes que subiram foram automóveis novos (0,92%) e usados (0,88%) e os transportes por aplicativo (8,72%), além de roupas masculinas (1,17%), femininas (0,89%) e infantis (0,63%), calçados e acessórios (0,58%).

Segundo o IBGE, todas as regiões pesquisadas registraram alta, principalmente o Recife (1,45%). Brasília teve o menor índice (0,33%).

No ano passado, a prévia da inflação fechou dezembro com crescimento de 1,06%, encerrando o ano com uma alta acumulada de 4,23%, acima do centro da meta para 2020.

Segundo o IBGE, foi a maior alta acumulada no ano observada desde 2016.

A meta de inflação para 2021 é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual, para mais ou para menos.
Diego Garcia/Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Da região de Maringá

Prefeitos criticam decreto que liberou atividades no PR

07 MAR 2021 às 16h16
No Paraná

Em oito dias, Sesp fiscaliza mais de quatro mil estabelecimentos

07 MAR 2021 às 15h33
Contra a Covid-19

China terá passaporte digital para quem se vacinou

07 MAR 2021 às 15h16
Planejamento ruim

Brasil negou 3 vezes ofertas da Pfizer e perdeu doses

07 MAR 2021 às 12h31
No próximo sorteio

Mega-Sena acumula e pode chegar a R$ 27 milhões

07 MAR 2021 às 12h04
AIFU

Bar é notificado em Ibiporã por descumprir decreto estadual

07 MAR 2021 às 11h50
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados