Pesquisar

Canais

Serviços

O IPI menor incentivou o consultor Wagner Rocha a antecipar pesquisa de preços; ele se casa dentro de um ano - Diego Singh/Equipe Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Aquecimento

Desconto do IPI favorece "venda casada"

Karla Losse Mendes/Equipe da Folha
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

O desconto no Imposto de Produtos Industrializados (IPI) concedido pelo governo federal para geladeiras, fogões e máquinas de lavar como forma de combater a crise econômica também está incrementando as vendas de outros eletrodomésticos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

As alíquotas do imposto para geladeiras cairam, no final do mês passado, de 15% para 5% e de máquinas de levar para 20% para 10%. O governo abriu mão totalmente do imposto no caso de fogões e tanquinhos, que antes da redução eram de 5% e 10%, respectivamente.

Continua depois da publicidade


Na rede de lojas Colombo, os produtos tiveram queda no preço para o consumidor de 10% a 20%. A loja uniu a redução no imposto a descontos negociados com os fornecedores e facilidades no financiamento para proporcionar a compra de outros produtos com o valor economizado.


A mesma estratégia foi adotada pelas redes Big e Mercadorama, que buscaram negociar os preços para aumentar o desconto nos produtos com benefícios no IPI. Segundo a gerente de eletrodomésticos da rede, Eliane Sachet, os clientes têm optado por levar outros equipamentos com a diferença que pode chegar a R$ 400 na compra de um refrigerador, por exemplo.


Além de adquirir outros produtos, a gerente diz que os clientes estão optando por investir em equipamentos mais sofisticados. ''O cliente, preocupado com o consumo de energia, tem optado por produtos como refrigeradores duas portas e produtos frost free''.

Continua depois da publicidade


Na rede, o grande destaque nas vendas, que seguem entre 20% e 25% acima do mesmo período no ano anterior, são as lavadoras. Neste caso, o desconto também está proporcionando trocas. ''O cliente que antes compraria uma lavadora de 6kg, hoje leva uma de 10 kg pelo mesmo preço'', diz.


No grupo Pão de Açúcar, a venda de lavadoras automáticas também segue alta, cerca de 32% superior ao mesmo período no ano passado. Os supermercados da rede também buscaram estender o prazo de financiamento para facilitar a compra de mais de um produto. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, é possível observar que os consumidores que já tinham a intenção de comprar os itens favorecidos pelo desconto no imposto, migraram para produtos de maior valor e benefícios agregados.


Maioria das compras são realizadas a prazo


As compras de eletrodomésticos subiram, mas a maioria das compras está sendo realizada a prazo, de acordo com as principais redes de lojas e supermercados.


No entanto, isso não significaria que as compras sejam por impulso, como em tantos setores em que a ''sedução'' do cartão de crédito fala mais alto do que a necessidade do produto. A gerente de eletrodomésticos das redes Big e Mercadorama, Eliane Sachet, conta que a compra deste tipo de produto é uma compra programada. ''É uma compra pensada, para a família'', diz.


O gerente regional do Rio Grande do Sul de Lojas Colombo, Alexandre Salazar, diz que na rede a principal forma de pagamento também é o parcelamento. Ele afirma que, com o desconto, o cliente consegue levar mais de um item com parcelas adequadas a sua faixa de renda.


Contrariando a opção da maioria, o consultor comercial Wagner Rafael Rocha que pretende casar dentro de um ano não pretende comprar produtos a prazo. Ele já está pesquisando preços de geladeiras, fogões e máquinas de lavar. Segundo ele, o principal incentivo para começar a pesquisa cedo foi o desconto do IPI, principalmente na compra da geladeira, que é o eletrodoméstico mais caro.


Rocha diz que começou a pesquisa há três meses e diz que percebeu um desconto de aproximadamente R$ 100 nos equipamentos. Com a diferença, pretende optar por um modelo mais sofisticado. ''Eu queria uma geladeria prata por ela ser mais sofisticada, estou tentando economizar em outras coisas para realizar a compra''.


Sobre o modo como irá pagar a compra, o consultor não tem dúvidas: à vista. Ele diz que para eletrodomésticos foge do pagamento parcelado para evitar os juros. ''Eletrodoméstico tem que ser à vista, a prazo o preço sobe demais. É uma loucura'', resume.


Gilson dos Santos, que procura um fogão para a mãe, também diz que irá optar pelo pagamento à vista. Segundo ele, o pagamento a prazo não compensa pelo valor dos juros altos.

Pesquisando há uma semana, Santos reclama da baixa concorrência entre as empresas. ''Está todo mundo com o mesmo preço'', diz. Para ele, que conta que teria que trocar o fogão da mesma forma, o desconto referente ao IPI não foi decisivo para a compra, mas a queda no preço irá ajudar na escolha do modelo. ''O desconto não é tão grande, mas que ajuda, ajuda'', comentou.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade