Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Colecionando

O colorido universo dos álbuns de figurinhas

Diogo Cavazotti/Equipe Folha
21 jan 2011 às 08:25
Para Juliana Aires o álbum da filha Isabella contribuiu para o aprendizado da matemática - Diego Singh/Folha de Londrina
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Apenas no ano passado, foram lançados no Brasil 43 temas de álbuns de figurinhas. Juntos, venderam aproximadamente 280 milhões de envelopes, segundo dados da empresa de distribuição Dinap. Nada mal para um setor que foi grande sucesso em vendas no final da década de 80 e início de 90, mas que patinou em boa parte dos anos 2000.

Em 2010, a febre das figurinhas da Copa do Mundo na África do Sul abriu os olhos das editoras, que viram um importante mercado para explorar. Além do cliente adquirir o álbum, que custa em média R$ 5,00, ele ainda deve comprar os envelopes para completar a publicação. Assim, os gastos podem chegar a aproximadamente R$ 70,00. Como o valor é diluído, pois os envelopes são adquiridos aos poucos, o colecionador (ou os pais) quase nem percebe o quanto gastou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Além de um item de consumo, o álbum de figurinhas pode ser visto como um aliado na educação infantil. Segundo a supervisora de marketing da Editora On-line, Claudia Franco, o material é uma ferramenta para as crianças desenvolveram as próprias habilidades na parte motora (devem colar a figura no espaço indicado), além de aumentarem o convívio social. ''Elas buscam trocar as figurinhas com os amigos e se divertem com esse processo'', opina.

Leia mais:

Imagem de destaque
Fase de aprovação

Prefeitura quer beneficiar contribuintes em dia no IPTU com descontos progressivos

Imagem de destaque
Preços a partir de R$ 5

Associação de Voluntários do HU promove bazar beneficente

Imagem de destaque
Neste final de semana

Shopping de Londrina fará liquidação fora de época com descontos de até 70%

Imagem de destaque
Aproveite!

Bazar em Cambé venderá roupas a partir de R$ 2


A administradora Juliana Aires acaba de adquirir o primeiro álbum de figurinhas para a filha Isabella, 5 anos. A mãe acredita que o material poderá auxiliar no aprendizado da matemática. ''Ela sabe quais são os números das respectivas figurinhas que faltam e também conta quantas vieram repetidas para trocar com as amigas. Além disso, escolhemos um álbum de desenho animado que apresenta histórias educativas nas páginas e visual colorido'', explica.

Publicidade


Juliana conta que também ensina à filha a importância do consumo consciente. ''Não saio comprando um monte de figurinhas para acabarmos o álbum logo. São três envelopes por semana. Assim ela também aprende que o importante não é o consumo, mas o processo de aprendizado em cada etapa''. O envelope custa R$ 0,75, contendo quatro figuras cada. O álbum escolhido por Isabella foi do desenho ''Os Smurfs'', sucesso televisivo na década de 80 e que será tema de um longa-metragem neste ano.



Editora lança material com banda brasileira

Publicidade


Desde 2005 a Editora On-line vem investindo no setor de álbuns de figurinhas. Atualmente a empresa possui cinco títulos nas bancas, sendo quatro de desenhos e um da banda brasileira Restart. Esta é a primeira vez que a empresa faz uma ação com produto nacional e, segundo Claudia, o retorno tem sido positivo. ''Ficamos sempre atentos ao mercado infantil e adolescente e detectamos qual é a visibilidade de cada marca na televisão, cinema, games e internet'', explica.


Em média, a Editora On-line lança 10 novos álbuns por ano, mas, por questão estratégica, não divulga com antecedência os títulos. Os álbuns e figurinhas são vendidos em bancas de revista, livrarias e também pela internet. O público alvo dos materiais lançados são crianças e adolescentes entre quatro e 16 anos, dependendo do tema da publicação.

Publicidade


A Editora Abril trabalha com álbuns de figurinhas desde a década de 1970 e lança entre 12 e 14 títulos por ano. Para 2011, já estão programados álbuns do filme da Disney Enrolados e do desenho animado Gormiti. Para escolher os temas das publicações, a editora prospecta novas propriedades de sucesso. A Abril paga royalties sobre a venda para quem possui os direitos de imagem.


Filmes e desenhos costumam atrair a atenção de crianças e jovens na hora de comprar um álbum. Na década de 80 e início de 90, publicações de telenovelas fizeram sucesso, como ''Que Rei Sou Eu?'' e ''Malhação''. Segundo o diretor de redação da Abril, Sérgio Figueiredo, álbuns de novelas já não fazem tanto sucesso, mas existem exceções, como da novela mexicana Rebelde, que resultou em grande número de vendas.

Publicidade


Figurinhas repetidas


Encontrar as figurinhas que faltam para completar o álbum pode não ser tarefa das mais fáceis. Para dar uma mão aos colecionadores, um site especializado foi criado apenas para que pessoas possam trocar entre si o material. O endereço www.trocafigurinhas.com facilita o escambo entre os participantes.

Cada usuário seleciona quais álbuns possui e anuncia as figurinhas que busca, assim como as repetidas. A troca é feita entre as pessoas cadastradas, sem qualquer interferência da administração do site. Antes de realizar a troca, vale a pena conferir se o usuário tem boa reputação nas transações efetuadas anteriormente.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade