Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcelo Camargo/Agência Brasil
Estava em prisão domiciliar

João de Deus cumprirá pena em regime fechado

26 ago 2021 às 16:57
Continua depois da publicidade

A Justiça decidiu converter a prisão domiciliar de João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, para o regime fechado após denúncia do Ministério Público de Goiás, que o acusa de cometer o crime de estupro de vulnerável contra oito mulheres. O mandado de prisão foi cumprido nesta quinta-feira (26).

Continua depois da publicidade


A denúncia, oferecida pela Promotoria de Justiça de Abadiânia, cita 44 vítimas, mas, como a maioria dos crimes está prescrito, as mulheres aparecem como testemunhas. Todos os casos aconteceram na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, segundo o Ministério Público.

Continua depois da publicidade

A denúncia é assinada pelo promotor de Justiça Luciano Miranda Meireles, que coordenou a força-tarefa do Ministério Público de Goiás no fim de 2018 para apurar os crimes praticados por João de Deus -o caso, com o relato de vítimas, foi exibido pela primeira vez no programa Conversa com Bial, da Globo.

Também participaram da investigação os promotores Paulo Eduardo Penna Prado, Gabriella de Queiroz Clementino e Renata Caroliny Ribeiro e Silva. Segundo eles, os crimes de João de Deus aconteceram entre 1986 e 2017 contra mulheres do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso e Espírito Santo.

Continua depois da publicidade

João de Deus foi preso em dezembro de 2018 e estava em prisão domiciliar em Anápolis (GO), desde março do passado, em razão da pandemia do coronavírus, o médium, de 79 anos, tem comorbidades e está dentro do grupo de risco.

A reportagem procurou a defesa de João de Deus, mas ainda aguardava retorno na tarde desta quinta.

Continue lendo