26/01/21
PUBLICIDADE
Impasse trabalhista

Após protesto na reitoria da UEL, trabalhadores assinam acordo para receber parcelado

Divulgação/Sintracon
Divulgação/Sintracon


Os 22 trabalahdores da obra da nova Biblioteca Central da UEL (Universidade Estadual de Londrina) aceitaram nesta sexta-feira (9) um acordo para pagamento parcelado dos salários atrasados, depois de um protesto na porta da reitoria da instituição no fim da manhã.


Segundo os trabalhadores, eles começaram os trabalhos em junho e tinham alojamento e alimentação bancadas pelo subempreiteiro, Gilvanildo Viana dos Santos. Entretanto, a partir do segundo mês, os salários passaram a ser pagos em atraso e o último não foi quitado. A alimentação e os alijamentos também seriam suspensos nesta semana.

Santos afirmou, na terça-feira (6), que não tinha condições de pagar seus funcionários porque seu contratante, a Akon Engenharia, não o teria pago, como já havia feito em relação a obras anteriores. Procurada no dia, a empresa só respondeu nesta sexta.

O advogado do Sintracon (Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil), Jorge Custódio, afirmou que, após o protesto, a empresa propôs fazer pagamentos parcelados dos débitos pelos próximos cinco meses. Os trabalhadores receberão R$ 22 mil para dividir na próxima sexta-feira (16) e mais quatro parcelas de R$ 8.250. "Eles queriam o pagamento integral hoje (sexta, 6), mas a empresa alegou não ter caixa para quitar tudo”, disse.

Em comunicado oficial, a Akron disse que os trabalhadores são empregados da empreiteira de Gilvanildo Viana dos Santos, "que prestou serviços à Akon e teve seus pagamentos regularmente adimplidos”, mas que, no dia 23 de setembro, a empreiteira "paralisou suas atividades na obra deliberadamente”, o que teria motivado a "hostilidade dos seus empregados”.

A empresa de engenharia disse que tentou resolver a situação porque os trabalhadores estariam impedindo o acesso à obra e que, para solucionar a situação, fez uma proposta de pagamento aos trabalhadores.

A assessoria de imprensa da UEL informou que a instituição notificou a empresa sobre os possíveis sanções administrativas relacionadas ao contrato e ressaltou aos trabalhadores que todas as medições na obra e os respectivos repasses financeiros foram efetuados para a empresa.

.
Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
E sugeriu PEC

Guedes cogita retorno do auxílio emergencial caso governo falhe na vacinação

26 JAN 2021 às 11h26
Em diferentes funções

Secretaria do Trabalho oferece 689 vagas de emprego em Londrina

26 JAN 2021 às 10h21
Sanepar avisa

Obras afetam distribuição de água no centro de Londrina

26 JAN 2021 às 10h06
Saiba mais!

Agência do Trabalhador de Arapongas oferta 151 vagas de emprego

26 JAN 2021 às 09h50
Prepare-se!

Previsão do tempo: Chuva rápida aparece no fim de tarde londrinense desta terça

26 JAN 2021 às 09h30
Saiba mais

Governo dá aval a compra de vacinas privadas contra Covid

26 JAN 2021 às 09h01
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados