Pesquisar

Canais

Serviços

- Gustavo Carneiro/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Nesta quinta-feira

Em manifestação, londrinenses pedem impeachment na Gleba Palhano

Fernanda Circhia - Redação Bonde
17 mar 2016 às 20:36
Continua depois da publicidade

Londrinenses voltam às ruas no início da noite desta quinta-feira (17), na avenida Ayrton Senna da Silva, localizada na Gleba Palhano, pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O Movimento Viva Londrina marcou o protesto de hoje em um evento no Facebook, no qual consta mais de 600 pessoas confirmadas.

Continua depois da publicidade


O protesto começou por volta das 19h. Vários veículos passam pelo local fazendo "buzinaço", enquanto várias pessoas manifestam no local, com vuvuzelas, bandeiras do Brasil e cartazes. Segundo informações apuradas pela reportagem, até as 20h30, foi possível perceber que mais pessoas estão presentes, em relação à manifestação realizada ontem (16), após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter sido confirmado para assumir a Casa Civil.


Na manhã de hoje, a Justiça Federal de Brasília suspendeu o ato de nomeação do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil.


Em seguida, manifestantes em vários estados do Brasil foram às ruas para pedir o impeachment da presidente Dilma e apoiarem o juíz Sérgio Moro.

Continua depois da publicidade


Em manifestação, londrinenses pedem impeachment na Gleba Palhano

Em manifestação, londrinenses pedem impeachment na Gleba Palhano.Vídeo: Gustavo Carneiro/Grupo FolhaSaiba mais: www.bonde.com.br/?id_bonde=1-3--597-20160317

Publicado por Portal Bonde em Quinta, 17 de março de 2016


Em Londrina, no início da tarde desta quinta-feira (17), cerca de 100 servidores da Justiça Federal vestidos de preto, paralisaram suas atividades por cerca de uma hora, para manifestarem apoio ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, em frente ao prédio, na Avenida do Café.


Brasília


Segundo informações da Agência Estado, por volta das 20h, desta quinta-feira (17), a manifestação contra o governo Dilma Rousseff, em Brasília, já se transferiu da Praça dos Três Poderes para o gramado em frente ao Congresso Nacional. Agora são cerca de 6 mil pessoas, segundo cálculos da Secretaria de Segurança Pública.


Os manifestantes, num ato simbólico de protesto contra o governo, acenderam velas enquanto entoavam palavras de ordem pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff. Já foram registrados alguns incidentes entre os próprios manifestantes. Um deles foi detido pela Polícia Militar.


TRF-1 derruba liminar, mas Lula ainda não pode assumir cargo


De acordo com informações divulgadas pela Agência Brasil na noite de hoje, o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), Cândido Ribeiro, derrubou agora há pouco decisão liminar (provisória) que suspendeu a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cargo de ministro-chefe da Casa Civil. O desembargador atendeu a um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU).


A posse foi suspensa na manhã hoje (17) pelo juiz federal Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, durante a posse de Lula, realizada no Palácio do Planalto hoje pela manhã.


No entanto, a juíza Regina Coeli Formisano, da 6ª Vara Federal do Rio de Janeiro, concedeu hoje (17) liminar sustando a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chefia da Casa Civil da Presidência da República. A ação foi movida por Thiago Schettino Godim Coutinho e Murilo Antônio de Freitas Coutinho.


Contudo, a esta nova decisão não permite a Lula exercer as funções de ministro, pois as duas decisões de primeira instância tem a mesma eficácia. Por mais que a primeira liminar tenha caído, a posse do ex-presidente Lula continua suspensa por essa outra liminar, concedida pela juíza Regina Coeli Formisano.

Matéria atualizada às 21h34.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade