Pesquisar

Canais

Serviços

- Micaela Orikasa/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Sem luz no fim do túnel

Furtos de fios elétricos provocam 'apagões' no Centro de Londrina

Micaela Orikasa/Grupo Folha
20 set 2021 às 17:15
Continua depois da publicidade
Todos os domingos à noite, Maurício Chaves passa em sua lanchonete para garantir que tudo esteja em ordem nas primeiras horas da manhã de segunda-feira. Só que neste final de semana ele foi surpreendido com a escuridão da Praça da Bandeira, no centro de Londrina. “Estava totalmente apagada. Deu muito medo. Não é a primeira vez que a gente fica sabendo de furtos de cabos nessa região, mas a impressão que é que esses espaços públicos estão cada vez mais inseguros. Tem muita gente em situação de pobreza, que passou a morar nas ruas ou a usar drogas e que, sem recursos, acaba cometendo esses crimes”, diz o comerciante.

Equipes da Sercomtel Iluminação estão trabalhando na Praça da Bandeira para religar os postes. Pelo menos sete estruturas foram danificadas com o furto da fiação. Prejuízo para a empresa e para a população, já que a estimativa dos técnicos é de que a iluminação ornamental permaneça desligada até a quinta-feira (23).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

De acordo com Helder Cavalcante de Oliveira, gerente de Operações da Sercomtel Iluminação, as equipes estão nas ruas para recuperar as estruturas e levantar outros pontos danificados pelos criminosos. “Agora em setembro houve uma intensificação muito forte, principalmente no centro. Toda essa região está tendo uma quantidade muito grande de furtos porque concentra muitos usuários de drogas. Na maioria das vezes, esses furtos são cometidos para financiar o vício em drogas”, afirma. Somente neste mês já foram registradas 14 ocorrências na região central.

Continua depois da publicidade

As luzes de parte da Praça Rocha Pombo, Praça Willie Davis e da quadra de esportes do Bosque Central também estão apagadas. “A novidade é quando não furtam a fiação”, ironiza o comerciante Renato Lucena, ao se referir à Rocha Pombo.


O taxista Marcos Maluf comenta que nem é preciso escurecer para a praça se tornar um lugar inseguro. “Principalmente nos fins de semana. A partir das 16h vão surgindo algumas figuras estranhas que a gente sabe que é usuário de drogas. A gente nunca sabe o que pode acontecer e fica com uma sensação de insegurança e medo. No escuro então, piora”, diz.

Continua depois da publicidade

Na sexta-feira (17) à noite, postes de luz da Alameda Miguel Blasi, no encontro com a rua João Cândido, também foram alvos de criminosos. Outros postes danificados neste fim de semana estão na rua Sergipe, próximo ao Museu de Arte e do Sesc Cadeião. Ao todo, a Sercomtel Iluminação contabiliza a perda de mais de 1.500 metros de cabo e a quebra de eletrodutos e caixas de passagem.

Veja qual o prejuízo financeiro e o que está sendo feito para evitar estes crimes

Continue lendo