Pesquisar

Canais

Serviços

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Entenda

Minimizando ato de Bolsonaro, Queiroga diz que 'todos nós temos' contato com Covid-19

Folhapress
29 dez 2021 às 11:52
Continua depois da publicidade

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, minimizou o contato do presidente Jair Bolsonaro (PL) com uma pessoa que está com Covid-19. O deputado federal Coronel Armando (PSL-SC), que esteve na recepção a Bolsonaro em São Francisco do Sul (SC) na segunda-feira (27), soube, na terça-feira (28), que contraiu o novo coronavírus. O presidente manteve sua programação mesmo após ter recebido a informação.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


"Contato com pessoas que tem Covid, todos nós temos. E muitas vezes a gente nem sabe porque boa parte são (sic) assintomáticos", disse Queiroga a jornalistas, hoje, em Brasília.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Segundo o ministro, "o presidente está ótimo". Bolsonaro, porém, não foi vacinado contra o novo coronavírus. A vacinação evita que a pessoa imunizada contraia formas mais graves da doença.


E é a vacinação o principal argumento do ministro para minimizar o contato de Bolsonaro com o deputado que contraiu o novo coronavírus. Queiroga salientou que cerca de 80% da população com 12 anos ou mais já está com esquema vacinal completo.


"Isso mostra o grande sucesso da nossa campanha de vacinação", disse Queiroga. "O brasileiro tem uma cultura vacinal muito grande. Isso é fruto de um século de uma saúde pública que primou muito em relação à atenção primária.".

Continua depois da publicidade


Ao saber do resultado, na tarde de ontem, o deputado avisou a equipe do presidente que havia recebido o diagnóstico. Mesmo assim, Bolsonaro manteve suas agendas em contato com o público e sem máscara.


Quando há contato com alguém com covid-19, médicos recomendam que se fique em isolamento.


Não é a primeira vez que Coronel Armando se contamina com a Covid-19. Segundo o deputado, ele teve a doença em maio de 2021. 


Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o parlamentar afirmou que, "por prevenção e responsabilidade", mandou mensagem ao presidente, já que tiveram breve contato, falou com o chefe de gabinete e alertou o médico da equipe. "O presidente conta com estrutura médica de apoio e seguirá a orientação dela.".

Leia mais

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade