Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Preocupante

Calor: 2023 é o ano mais quente da história da humanidade, alerta UE

Ansa Brasil
06 dez 2023 às 10:25
- Ansa
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ano de 2023 já é o mais quente registrado na história da humanidade, segundo dados divulgados na quarta-feira (6) pelo Copernicus, sistema de observação da Terra da União Europeia.


Conforme o relatório publicado pelo organismo, o alerta pode ser feito em razão de o mês de novembro ter sido "extraordinário" e tornar-se o sexto mês consecutivo a bater recordes. Com uma temperatura média global de 14,22°C na superfície terrestre, o mês passado foi 0,32°C mais quente do que o recorde anterior, em novembro em 2020.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"As extraordinárias temperaturas de novembro, incluindo dois dias com mais de 2°C acima da média pré-industrial, significam que 2023 é o ano mais quente de que há registro na história", comentou Samantha Burgess, vice-chefe do Serviço para as Alterações Climáticas do Copernicus.

Leia mais:

Imagem de destaque
Jovens devolvidos ao Brasil

Argentina aperta cerco contra estudantes brasileiros sem visto e 'falsos turistas'

Imagem de destaque
Medidas de precaução

Argentina vive explosão de casos de dengue e invasão de mosquitos

Imagem de destaque
Topless em frente à catedral

Ucraniana do OnlyFans é procurada pela Rússia por topless na Praça Vermelha

Imagem de destaque
'Não perdoaremos'

Israel declara Lula 'persona non grata' após comparação com Holocausto


De janeiro a novembro, a temperatura global de 2023 foi a mais alta registrada, ficando 1,46°C acima da média pré-industrial e 0,13°C superior à média de 11 meses de 2016, o atual ano fechado mais quente da história.


Desde junho de 2023, mês mais quente já registrado pela humanidade, com temperatura média de 16,95ºC, o planeta segue batendo seguidos recordes mensais de calor.


Além da crise climática provocada pela emissão de gases do efeito estufa, ainda contribui para esse cenário o fenômeno do El Niño, caracterizado pelo aumento das temperaturas na superfície do Oceano Pacífico e com repercussões em boa parte do mundo.


Imagem
Taxa de HPV no ânus atinge 52% dos jovens; mulheres são as mais afetadas, diz estudo inédito
A taxa de infecção por HPV (papilomavírus humano) na região anal atinge 52% dos jovens brasileiros entre 16 e 25 anos que já iniciaram a vida sexual, com maior prevalência entre as mulheres (63,2% contra 36,8% entre os homens).
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade