Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Desaparecida desde sexta

Capitania da Itália diz que brasileira caiu no mar

Agência Estado
04 jun 2012 às 13:09
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Capitania dos Portos de Catânia, na Itália, informou nesta segunda-feira, através do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, que câmeras de segurança do navio Costa Mágica, da Costa Cruzeiros, registraram a tripulante brasileira caindo do convés do navio em alto-mar.

A garçonete Laís Santiago dos Santos, de 21 anos, tripulante do navio, estava desaparecida desde às 18h de sexta-feira. De acordo com comunicado oficial da Capitania dos Portos da Itália, as imagens registram o momento em que ela cai da embarcação, por volta das 2h da madrugada, na região entre Malta e Sicília.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


De acordo com o Itamaraty, a Capitania dos Portos informou o consulado geral do Brasil, em Roma, na Itália, que as buscas pelo corpo da garçonete continuarão, seguindo padrão do policiamento local. As imagens não foram divulgadas pela Capitania e fazem parte de uma investigação policial.

Leia mais:

Imagem de destaque
Artista e ativista

Frida Kahlo permanece ícone feminista 70 anos após a morte

Imagem de destaque
Cena registrada por pedestres

Nudistas resgatam turista brasileiro atacado por homem com maçarico nos EUA

Imagem de destaque
Pesquisa feita em 13 países

Antissemitismo aumentou na Europa após início da guerra na Faixa de Gaza, diz relatório

Imagem de destaque
Nos EUA

1º transplante de laringe faz paciente com câncer recuperar a voz


A família de Laís, que mora em Santos, no litoral paulista, foi informada do desaparecimento pela Infinity Brazil, empresa responsável pelo recrutamento da jovem, no sábado à tarde. O último contato de Laís com a família no Brasil foi feito em 23 de maio.

Segundo o site de notícias italiano Il Mattino, o navio havia partido de Malta rumo a Catânia, cidade na região da Sicília, na Itália, e estava a cerca de 30 quilômetros da costa quando Laís desapareceu. Na sexta-feira, ela trabalhou normalmente de manhã, mas não apareceu para o turno das 18 horas.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade